sábado, 30 de julho de 2011

"Cartas Iluministas" ressalta ironia e contradições da vida do filósofo Voltaire!

"Cartas Iluministas" ressalta ironia e contradições da vida do filósofo Voltaire

MARCELO COELHO - COLUNISTA DA FOLHA






Dizem que o francês Voltaire (1694-1778) trabalhava 15 horas por dia.

Além de contos filosóficos como "Cândido ou o Otimismo", textos polêmicos, tragédias e poemas, ele escreveu milhares de cartas.

Cerca de 17 mil, segundo a contracapa desta boa coletânea da Zahar; mais de 20 mil, segundo outras edições.

"Cartas Iluministas", com apresentação e notas de André Telles e Jorge Bastos, reúne 144 delas (e não "mais de 150", como diz a contracapa).

Mais do que concentrar-se no "iluminismo" de Voltaire, como defensor da tolerância religiosa, do progresso e da razão, esta coletânea ressalta as contradições e o dinamismo de sua personalidade.

Há o Voltaire literato, beletrista, discutindo as tragédias que fizeram sua fama no começo da carreira.

Há o cortesão, o bajulador de meia-idade, escrevendo para a imperatriz Catarina da Rússia, para o rei Frederico, o Grande, da Prússia, e até para o papa Bento 14, agradecendo uma honraria. Há também o industrioso e riquíssimo ancião dos últimos anos, envolvido na produção de relógios de luxo.

Estas "Cartas Iluministas" podem ser lidas, assim, como uma pequena ilustração da biografia do autor e não tanto como um apanhado de suas ideias filosóficas.

O subtítulo do volume nos informa que ali está incluída também "a querela entre Rousseau e Voltaire".
Não é mentira, mas também não é totalmente verdade.

Os organizadores tomaram a decisão acertada de transcrever a resposta, digna e sombria, de Jean-Jacques Rousseau a uma carta em que Voltaire ironizava, de modo célebre, o "Discurso" em que Rousseau relacionava o desenvolvimento das artes e espetáculos à corrupção dos costumes.

"Dá vontade de andar de quatro, depois de ler o seu livro", diz Voltaire.

"Não obstante, como perdi tal hábito há mais de sessenta anos, desgraçadamente sinto ser impossível recuperá-lo, e deixo essa postura natural aos que são mais dignos dela que o senhor e eu."

Nos anos seguintes, a "querela" teria, entretanto, outros capítulos, não incluídos no volume, envolvendo a situação de Rousseau em Genebra e terminaria com este dizendo a Voltaire: "Eu vos detesto, senhor; eu vos odeio".

De qualquer modo, o extrato acima serve para mostrar o tom, inimitável em suas cabriolas, que Voltaire exibe em todas as cartas deste livro.

Mesmo nas mais formais, assim como nas mais espontâneas, Voltaire encontra uma forma graciosa de se despedir, de se queixar, de pedir um favor.

É sempre um prazer ver esse espírito em funcionamento, especialmente quando acompanhado das ótimas notas dos organizadores.

Nesse aspecto, cabe apenas um reparo desimportante. O Saint-Didier a quem Voltaire se refere na página 45 não é Henry (séc. 16), como diz a nota de rodapé, mas seu contemporâneo Limajon de Saint-Didier (1669-1739), um obscuro dramaturgo.

CARTAS ILUMINISTAS
AUTOR Voltaire
EDITORA Zahar
TRADUÇÃO André Telles e Jorge Bastos
QUANTO R$ 39 (232 págs.)
AVALIAÇÃO bom


Link:
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq3007201126.htm

'Superanticorpo' pode resultar em vacina universal contra gripe!

'Superanticorpo' pode resultar em vacina universal contra gripe

DA REUTERS


Cientistas encontraram um "superanticorpo", o FI6, capaz de combater todos os vírus da gripe tipo A em humanos e animais, e a descoberta pode abrir caminho para a produção de novos tratamentos antigripais.

Pesquisadores do Reino Unido e Suíça usaram um novo método para encontrar a "agulha no palheiro", e identificaram o anticorpo em um paciente humano capaz de neutralizar os dois principais grupos de vírus da gripe A.

É um passo preliminar, disseram eles, mas crucial para o eventual desenvolvimento de uma vacina universal contra a gripe.

Atualmente, os laboratórios precisam alterar todos os anos a composição das vacinas, de acordo com a cepa do vírus que estiver circulando -- um processo caro e demorado. Já a vacina universal poderia proteger as pessoas durante décadas, ou mesmo pela vida toda, contra todas as cepas de vírus da gripe.

A pesquisa foi realizada pelo Instituto Nacional de Pesquisa Médica do Reino Unido e pela empresa privada suíça Humabs, e seu resultado foi publicado nesta quinta-feira na revista "Science".

Nesse artigo, os pesquisadores explicaram que os anticorpos atingem uma proteína do vírus chamada hemaglutinina. Devido à sua rápida evolução, existem hoje 16 subtipos diferentes da gripe A, divididos em dois grupos. Os humanos geralmente produzem anticorpos contra um subtipo específico.

Pesquisas anteriores já haviam localizado anticorpos que funcionam com vírus do grupo 1 e com a maioria dos vírus do grupo 2, mas não com ambos.

A equipe anglo-suíça usou um método que aplica a cristalografia de raios X para examinar enormes quantidades de amostras de células do plasma humano, aumentando assim suas chances de localizar o anticorpo "universal," mesmo sendo ele extremamente raro.

Ao identificarem o F16, eles o injetaram em ratos e furões, e descobriram que protegia também os animais contra os vírus do grupo 1 e 2.

Link:
http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/951302-superanticorpo-pode-resultar-em-vacina-universal-contra-gripe.shtml

José Simão: Anal da Sandy derruba o frontal da Galisteu!

JOSÉ SIMÃO - Sandy! A Devassa fez efeito!



E agora, se a sua mulher regular, você já pode gritar: "Você é mais careta que a Sandy!". Rarará!



Buemba! Buemba! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República! Direto do País da Piada Pronta! Novo diretor do Dnit: Miguel MASELLA! Transportes, o Ministério dos Predestinados: Pagot, Fatureto, Varejão, Passos e Masella! Rarará!

E o novo slogan do Obama, que vai dar o calote: "Yes, we cano". Rarará! E terremoto do dia: a declaração da Sandy na "Playboy": "É possível ter prazer anal". Devassa! Anal Toddynho! Efeito devassa. A cerveja bateu agora.

E corre na internet o novo slogan da Devassa: "Devassa, a cerveja pra quem dá o redondo". A Skol desce redondo e a Devassa é pra quem dá o redondo! E agora, se a sua mulher regular, você já pode gritar: "Você é mais careta que a Sandy!". Rarará!

E a "Playboy" tem fotos da Galisteu e entrevista da Sandy. Mas o anal da Sandy derrubou o frontal da Galisteu. O fiofó da Sandy derrubou a periquita da Galisteu!

E a "Playboy" da Sandy devia se chamar Playground! Playboy de travecas é a Playbolas. Playboy da Hebe é a Playlanca. E a Playboy da Sandy é o Playcenter.

E a trajetória da Sandy: no Carnaval ela tomou cerveja, nas férias de julho ela falou sobre prazer anal e no Natal? Até o Natal, a peruzada que se cuide. Rarará! E vai ser tudo na Disney.

E eu adoro a Sandy porque ela faz comercial da Devassa e fala sobre prazer anal com aquela mesma carinha de garota propaganda da Fanta Uva!

E os sites de humor? Manchete do Piauí Herald: "Schin escala Sandy para nova campanha EXPERIMENTA!". Prazer anal! Experimenta! Experimenta!

E o Sensacionalista: "Sandy deixa a Devassa e é contratada pela Caracu".

E Cocotaseco postou uma foto bem singela da Sandy e escreveu embaixo: "Esta é uma singela homenagem ao furico mais comentado do Brasil". Rarará! Ô esculhambação!

O Brasil é assim: quando você acha que não tá acontecendo nada, vem a Sandy com essa analógica declaração! E como disse um amigo meu: se tomando cerveja ela já sai falando isso, imagine se tomasse a marvada! Rarará!

E eu tenho que dar um erramos: a CBF não é uma dinastia, é capitania hereditária. Rarará! E gostei muito da manchete da TV Vale Tudo sobre a viagem da Dilma ao Peru: Dilma pisa no Peru! Rarará! Nóis sofre, mas nóis goza!

Que eu vou pingar o meu colírio alucinógeno!

Link:

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq3007201102.htm

Mozilla terá sistema operacional para smartphones e tablets!

Mozilla terá sistema operacional para smartphones e tablets

DE SÃO PAULO


A Mozilla Foundation, empresa criadora do popular navegador Firefox, anunciou hoje (26) que começará a desenvolver um sistema operacional focado para o mundo móvel. O embrionário sistema se chamará Boot to Gecko (B2G).

A proposta do sistema é dar foco maior aos padrões abertos da web, criando lojas e aplicações que não sejam obrigatoriamente úteis em apenas um sistema operacional, como é o caso do iOS, da Apple, e do Android, do Google. Para a Mozilla, as ferramentas abertas podem ser uma alternativa competitiva ao formato atual, que depende de kits de desenvolvimento fornecidos pelas empresas.

Segundo Andreas Gal, engenheiro da Mozilla que vai liderar o projeto, o B2G ainda está em fase inicial e ainda há poucos detalhes sobre como ele será desenvolvido. "Algumas ideias ainda estão apenas em nossas cabeças", escreveu Gal na mensagem que abre o site do B2G.

Link:
http://www1.folha.uol.com.br/tec/949967-mozilla-tera-sistema-operacional-para-smartphones-e-tablets.shtml

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Buraco no tempo: lente temporal esconde eventos!

Buraco no tempo: lente temporal esconde eventos

Redação do Site Inovação Tecnológica - 29/07/2011

Buracos no tempo

Há cerca de um ano, a equipe do Dr. Martin McCall, da Universidade College London, criou o conceito de invisibilidade espaço-temporal.

Escondendo tanto o espaço quanto o tempo, os pesquisadores criaram um mecanismo para tornar eventos inteiros invisíveis, que poderiam ocorrer sem serem vistos por qualquer pessoa.

Agora, uma equipe da Universidade de Cornell, nos Estados Unidos, desenvolveu um experimento capaz de criar "buracos no tempo" de forma mais simples e mais eficiente, reforçando a descoberta dos pesquisadores britânicos e aumentando a duração possível dos eventos camuflados.

Invisibilidade temporal

A camuflagem do tempo, ou invisibilidade temporal, abre um hiato em um feixe de laser, de tal forma que qualquer ocorrência naquele hiato não poderá afetar o laser e nem ser detectada.

Imagine que o feixe de laser está iluminando uma cena: qualquer evento que ocorrer durante esse intervalo na iluminação não poderá ser visto por um observador.

Para o observador, o feixe de laser continuará absolutamente intacto, sem nenhuma interrupção.

Para comparação, imagine que alguém passe a mão rapidamente à frente do laser: isso também abrirá um hiato no laser, criando um momento de escuridão, mas que será facilmente perceptível.

Lente temporal

Alexander Gaeta e seus colegas dispensaram os metamateriais e seus truques de óptica transformacional e fizeram o escudo do tempo de forma totalmente óptica.

Eles criaram uma "lente do tempo", um dispositivo capaz de alterar a frequência da luz. A camuflagem do evento é feita elevando-se a frequência da luz e, a seguir, baixando-a novamente.

No momento 1 - imediatamente antes do evento a ser escondido - essa luz com frequência modulada é separada em seus comprimentos de onda, de forma que alguns comprimentos de onda viajem mais rapidamente do que outros.

É essa diferença na velocidade dos feixes que cria o "buraco no tempo" - na verdade, um buraco no feixe de laser.

Assim que a luz atinge o momento 2 - logo depois que o evento a ser escondido já ocorreu - os dois feixes são invertidos: os comprimentos de onda que viajavam mais rapidamente passam a viajar mais lentamente e vice-versa.

Logo depois, os dois feixes parciais passam por outra "lente temporal", que desfaz a alteração de frequência inicial.

Desta forma, o feixe sai do outro lado sem qualquer interrupção, e sem dar qualquer pista do evento que ocorreu entre os momentos 1 e 2.

Eventos rápidos

Os pesquisadores afirmam que o experimento consegue camuflar eventos que durem até 110 bilionésimos de segundo, mas é teoricamente possível atingir durações 100 vezes maiores.

Isto não é tempo suficiente para esconder artimanhas dos bandidos da velha guarda, como ladrões de banco, mas é mais do que suficiente para ajudar os bandidos da "jovem guarda", sobretudo crackers tentando coletar ou inserir dados em linhas de telecomunicações ópticas.

Mas os riscos práticos são mínimos: a invisibilidade temporal exige um enorme aparato óptico de alta precisão e de difícil instalação e configuração, que dificilmente passaria despercebido.

Bibliografia:

Demonstration of temporal cloaking
Moti Fridman, Alessandro Farsi, Yoshitomo Okawachi, Alexander L. Gaeta
Jul 2011
http://arxiv.org/abs/1107.2062

Link:
http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=lente-temporal-faz-buraco-tempo-esconder-eventos&id=020130110729

U2 - A Sort Of Homecoming! (HQ)

quinta-feira, 28 de julho de 2011

O Bóson de Higgs e as outras "não descobertas" do LHC!

O Bóson de Higgs e as outras "não descobertas" do LHC

Da New Scientist - 26/07/2011

 

"Descobertas" que não se revelam

O bóson de Higgs ainda não foi encontrado. Tudo o que apareceram até agora foram "flutuações" nos gráficos que os milhares de cientistas que monitoram os grandes detectores do LHC olham com avidez.

Flutuações já surgiram antes, e já foram devidamente aplainadas quando uma quantidade maior de dados foi coletada.

Mas talvez devêssemos começar a nos preocupar mais com outras coisas que o Grande Colisor de Hádrons ainda não encontrou.

Esta foi a principal mensagem ao fim da esperada conferência do LHC, em Grenoble, na França, onde os físicos se reuniram para ruminar e, eventualmente, digerir os primeiros resultados do maior laboratório científico do mundo.

Questões de massa

Encontrar o Bóson de Higgs, também chamada de Partícula de Deus, poderá completar o "Modelo Padrão", que contém os nossos melhores palpites sobre como explicar as partículas fundamentais e as forças da natureza.

Mas já sabemos que algumas outras questões de muito peso permanecem fora do alcance do modelo padrão - ou, talvez devêssemos dizer, questões de muito mais massa do que o Bóson de Higgs.
Entre elas está a relação entre a intensidade das diferentes forças no Universo e a natureza da matéria escura, que se acredita formar nada menos do que três quartos da sua massa.

Supersimetria

Para responder a estas questões, os físicos estão de olho em uma outra grandiosa construção teórica, conhecida como supersimetria.

A supersimetria propõe que cada partícula prevista pelo modelo padrão tem um parente "bombado", que aparece apenas em energias extremamente altas.
Mas o LHC não encontrou tais super-partículas.

"Squarks" e "gluínos", os primos fortes dos quarks e glúons do modelo padrão, foram descartados a energias de até 1 tera eléctron-volt (TeV), de acordo com uma análise do primeiro ano de colisões do LHC.

Esta é exatamente a faixa de energia na qual a família mais simples de modelos supersimétricos prevê que essas partículas deveriam ser encontradas.

Energias mais altas e modelos mais complexos ainda precisam ser explorados, mas "o ar está ficando rarefeito para a supersimetria", disse Guido Tonelli, da colaboração CMS, um dos grandes detectores do LHC.

O Bóson de Higgs e as outras
O LHC já redescobriu as partículas subatômicas fundamentais, mas nada ainda das novas partículas previstas pela teoria. [Imagem: CERN]
Partículas da gravidade

Ao mesmo tempo, abaixo de uma energia de 2 TeV, não há ainda nenhum sinal dos grávitons - partículas que "transmitiriam" a gravidade e que são essenciais para uma teoria quântica dessa força.
Tantas partículas "faltantes" estão fazendo físicos se perguntarem se eles estão fazendo as perguntas certas.

Mas Rolf-Dieter Heuer, diretor-geral do CERN, aconselha a evitar conclusões precipitadas.
Com a máquina ainda acelerando rumo à sua potência total, o LHC produziu apenas um milésimo dos dados que, eventualmente, ele deverá gerar. "Alguma coisa virá", profetizou ele. "Nós apenas temos que ser pacientes."

Bóson de Higgs

No caso do Bóson de Higgs, pelo menos, ele está confiante de que algo virá mais cedo ou mais tarde.
O LHC já encontrou alguns vislumbres do que poderia vir a ser essa partícula elusiva - as tais flutuações nos gráficos - mas os resultados ainda são frágeis demais para confirmar ou para negar sua existência.

Heuer preferiu transferir a expectativa para a reunião do ano que vem, afirmando que a questão shakesperiana do Bóson de Higgs - ser ou não ser - "deverá ser respondida até o final do ano que vem".

Mas o que é preciso considerar bem é que tantas "não-descobertas" talvez sejam a melhor notícia do LHC até agora: afinal, quem iria querer gastar quase dez bilhões de dólares apenas para, no final, dizer "Eu já sabia"?

Link:
http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=boson-higgs-nao-descobertas-lhc&id=020130110726

'Fringe': A 'não-existência' de Peter! - por Marcos Doniseti!

'Fringe': A 'não-existência' de Peter! - por Marcos Doniseti!

Observação: Leia esse texto apenas se você já assistiu ao final da 3a. temporada de 'Fringe' ou caso não ligue a mínima para saber com antecedência o que acontecerá no seriado. Senão, pare por aqui.


Para quem acompanha a série 'Fringe' (exibida pelo canal da Warner, mas que pode ser baixada integralmente na Internet) e assistiu ao final da 3a. temporada da série, viu que a mesma terminou com a afirmação, feita por um dos Observadores', de que Peter 'nunca teria existido'.

Vamos analisar melhor essa afirmação, que deixou muitos fãs do seriado bastante confusos, para dizer o mínimo.

Na verdade, o que o Observador disse é que apenas naquela nova realidade alternativa, e que o próprio Peter criou ao final do 3o. ano, é que ele nunca existiu.

Peter existiu, sim, nos dois Universos (o Azul e o Vermelho) que vimos na série nas 3 primeiras temporadas. Não há como apagar isso. O passado (e isso já é Ciência propriamente dita) não pode ser apagado, pura e simplesmente.

Porém, Peter usou a 'Máquina do Juízo Final', e que serva tanto para criar como para destruir Universos, para criar uma nova realidade, um novo Universo, de fato. E é apenas neste novo Universo que ele nunca existiu. E é neste sentido que tal frase deve ser entendida.

A grande dúvida, na verdade, a respeito da 4a. temporada da série, é como os roteiristas irão fazer para trazer Peter de volta ao seriado se, nesta nova realidade, ele nunca existiu.

Será que eles irão trazer, para a história, um Peter de um outro Universo, no qual ele existe?

Ou será feita alguma viagem no tempo para criar uma nova realidade (um 4o. Universo) e no qual o Peter exista?

Ou então através de uma viagem no tempo, com o Peter vindo do passado para o momento atual? Os sobreviventes (Walters e Olivias) poderiam, por exemplo, de alguma maneira, descobrir o que impediu que o Peter  existisse nesta nova realidade e, daí, eles consertariam isso, trazendo-o de volta à história principal.

Como se percebe, existem várias possibilidades para se resolver este caso, mas teremos que esperar para ver qual será a solução adotada pelos roteiristas da série, que já demonstraram possuir uma grande capacidade de promover gigantescas reviravoltas nos rumos da mesma.

Outra coisa: Para que Peter nunca tenha existido, nesta nova realidade criada pelo próprio, é necessário que o seu pai, Walter, e que sua mãe, Elizabeth, jamais tenham tido um relacionamento amoroso que pudesse ter gerado o Peter. Eles até podem ter se conhecido, mas sem que tenha existido um relacionamento mais 'intenso' entre eles. Ou então, um deles (Walter ou Elisabeth) pode ter morrido antes que chegassem a se conhecer. Ou então foi o pai ou a mãe de um deles que morreu antes que gerassem Walter ou Elisabeth.

Enfim, algo deve ter acontecido, nesta nova realidade criada pelo Peter, para que ele nunca tenha existido.

A 4a. temporada de 'Fringe' deverá ter muitos mistérios devidamente esclarecidos e isso promete fazer com que a mesma seja excelente.

Vamos aguardar.

domingo, 24 de julho de 2011

Nasa inicia nova missão rumo a Júpiter!

Nasa inicia nova missão rumo a Júpiter

Sonda, batizada de Juno, deve ajudar os cientistas a entender como se formou o maior planeta do Sistema Solar

Lançamento está marcado para o dia 5; agência espacial prevê que Juno chegue a Júpiter em cinco anos



SALVADOR NOGUEIRA - COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Em meio à nostalgia da aposentadoria recente de seus ônibus espaciais, a Nasa se prepara para mais uma aventura, não-tripulada, às profundezas do espaço.

Se tudo correr bem, a partir do próximo dia 5 a espaçonave Juno será lançada com destino a Júpiter, o maior dos planetas do Sistema Solar.

Gerenciada pelo JPL (Laboratório de Propulsão a Jato) da Nasa, em parceria com o Southwest Research Institute, em San Antonio (Texas), a missão faz parte de uma categoria de custo considerado intermediário denominada New Frontiers.

É o segundo projeto do tipo, com um custo estimado em US$ 1,1 bilhão (incluindo as operações nos cinco anos).

A primeira nave dessa classe foi a sonda New Horizons, lançada em 2006 e no momento a caminho do planeta-anão Plutão, depois de um sobrevoo de Júpiter.

A expectativa é que o projeto possa esclarecer alguns mistérios deixados pelas missões anteriores, não só ajudando a compreender a dinâmica de Júpiter como também discriminando entre teorias concorrentes da formação dos planetas.

UM MUNDO GASOSO

Embora os cientistas compreendam, em linhas gerais, como se forma um planeta, há detalhes importantes que ainda escapam pelos dedos. As teorias mais aceitas têm dificuldade para explicar como os planetas gigantes gasosos, como Júpiter, se formaram antes que a radiação emitida pela estrela-mãe acabasse "varrendo" todo o gás circundante disponível.

Também há dúvidas se os planetas gigantes nascem pelo mesmo processo que os rochosos (como a Terra).

Esses planetas surgem com a aglutinação de pedaços de rocha (e gelo, no caso daqueles mais distantes do Sol) para a formação do núcleo, antes que um invólucro gasoso possa ser captado, por gravidade, pelo astro nascente.

Com seus instrumentos, a Juno vai perscrutar o interior de Júpiter em busca de um núcleo gélido e do oxigênio (proveniente originalmente do gelo) que deve haver em sua composição.

"Contribuiremos para o entendimento da formação de planetas gigantes como Júpiter, e as medições feitas pela Juno vão identificar quais teorias são mais compatíveis com a realidade", disse à Folha Scott Bolton.

Ele é pesquisador do Southwest Research Institute e cientista-chefe da missão.

OMBROS DE GIGANTES

A sonda Juno será a segunda espaçonave a entrar em órbita ao redor de Júpiter. Antes dela, veio a turbulenta, mas ao final bem-sucedida, missão Galileo.

Lançada pela Nasa em 1989 (por um ônibus espacial), ela quase foi perdida quando sua antena principal, responsável pelo envio de dados à Terra, pifou.

Os engenheiros trabalharam para redirecionar as transmissões para uma antena secundária e obtiveram fantásticos dados científicos, embora as restrições geradas pela velocidade de transmissão dos dados com essa gambiarra tenham limitado a quantidade de informações enviadas aos cientistas.

A Galileo tinha uma missão ampla, que consistia na observação dos satélites de Júpiter. A Juno é mais focada e trabalhará com o que sua predecessora não investigou.


Link:
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ciencia/fe2407201101.htm

Nasa buscará sinais de vida em cratera marciana!

Nasa buscará sinais de vida em cratera marciana

DA FRANCE PRESSE



A Nasa já escolheu a cratera em Marte para onde enviará o jipe-robô Curiosity. O veículo de exploração equipado com um laboratório terá como missão buscar sinais de vida no planeta vermelho.

O Curiosity, que custou US$ 2,5 bilhões, vai explorar a cratera Gale. Nesse local, onde existe uma montanha, os pesquisadores estudarão a argila e os depósitos de sulfato situados em vários níveis de altitude.

"O local oferece uma paisagem visualmente espetacular, mas também um grande potencial de descobertas científicas importantes", disse Jim Green, diretor da divisão da Nasa (agência espacial americana) encarregada do estudo de planetas, com sede em Washington.


JPL-Caltech/Nasa/France Presse
Ilustração do Curiosity já em solo marciano; o jipe-robô de pesquisa será enviado a Marte no final deste ano
Ilustração do Curiosity já em solo marciano; o jipe-robô de pesquisa será enviado a Marte no final deste ano 

Os pesquisadores não esperam que o jipe-robô --cujo nome oficial é MSL (sigla em inglês de Laboratório de Ciência de Marte)-- descubra seres vivos, e sim sinais que demonstrem a existência de vida microbiana e água nas profundidades do lugar a ser analisado.

A Nasa, que já enviou dois jipes-robôs --o Spirit e o Opportunity-- para explorar a superfície de Marte, espera enviar uma missão com tripulação antes de 2030.

O lançamento do Curiosity está previsto para o fim deste ano e sua chegada ao planeta deve ocorrer por volta de agosto de 2012.

O anúncio do destino exato do Curiosity chega 35 anos depois da primeira aterrissagem de uma máquina em Marte, a sonda Viking 1, em março de 1976.
 Link:
http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/948314-nasa-buscara-sinais-de-vida-em-cratera-marciana.shtml



O que faz um buraco negro entrar em atividade?

O que faz um buraco negro entrar em atividade?

Com informações do ESO - 13/07/2011

Buracos negros ativos e inativos
 
 
Um novo estudo, que combina dados do Telescópio VLT, do Observatório Europeu do Sul (ESO) e do observatório espacial de raios X XMM-Newton da Agência Espacial Europeia (ESA), fez uma descoberta surpreendente.

A maior parte dos buracos negros gigantes que se encontram no centro das galáxias desde os últimos 11 bilhões de anos não se tornaram ativos devido a fusões de galáxias, como se pensava até agora.

No coração da maior parte das grandes galáxias (ou até mesmo em todas) existe um buraco negro de massa extremamente elevada, com uma massa de milhões de vezes, ou até bilhões de vezes, a massa do Sol.

Em muitas galáxias, incluindo a nossa própria Via Láctea, o buraco negro central não se encontra em atividade.

Mas em algumas galáxias, particularmente no início da história do Universo, o monstro central alimenta-se de material que emite imensa radiação à medida que cai no buraco negro - as galáxias ativas mais brilhantes eram mais comuns no Universo cerca de três a quatro bilhões de anos depois do Big Bang, enquanto os objetos menos brilhantes aparecem mais tarde, cerca de oito bilhões de anos depois do Big Bang.

Ignição do ponto buraco negro

Um dos mistérios por resolver está em descobrir de onde vem o material que ativa um buraco negro adormecido, originando violentas explosões no centro da galáxia, tornando-o assim num núcleo ativo de galáxia.

Até agora, os astrônomos pensavam que a maioria destes núcleos ativos se "acendiam" quando se dava a fusão de duas galáxias ou quando duas galáxias passavam muito perto uma da outra e o material perturbado se tornava o combustível do buraco negro central.

No entanto, novos resultados indicam que esta ideia pode estar errada no caso de muitas galáxias ativas.

Viola Allevato, do Instituto Max-Planck, na Alemanha, juntamente com uma equipe internacional de cientistas da colaboração COSMOS observaram detalhadamente mais de 600 galáxias ativas numa região do céu extensivamente estudada, o chamado campo COSMOS.

O campo COSMOS é uma área com cerca de dez vezes o tamanho da Lua Cheia, na constelação do Sextante. Foi mapeada por uma série de telescópios em diferentes comprimentos de onda, de modo que muitos estudos e investigações possam se beneficiar desta imensidão de dados.

Buracos negros não dependem de colisões de galáxias para se tornarem ativos
Algumas das galáxias estudadas, incluindo galáxias com núcleos ativos (AGN) e galáxias com núcleos inativos. [Imagem: NASA/ESA/M. Cisternas]
 
Núcleos ativos de galáxias
Tal como se esperava, os astrônomos descobriram que os núcleos ativos extremamente brilhantes são raros, enquanto a maior parte das galáxias ativas nos 11 bilhões de anos anteriores são apenas moderadamente brilhantes.

No entanto, os cientistas tiveram uma enorme surpresa: os novos dados mostram que a maioria das galáxias ativas mais comuns, as menos brilhantes, não se tornaram ativas devido à fusão de galáxias.

A presença de núcleos ativos de galáxias revela-se através dos raios X emitidos pela região que circunda o buraco negro. O telescópio espacial XMM-Newton observou esta radiação e as galáxias foram a seguir observadas pelo VLT, no Chile, que mediu as distâncias até estes objetos.

Quando se combinam os dois tipos de observações é possível fazer um mapa tridimensional que nos mostra onde se encontram as galáxias ativas.

"Demoramos mais de cinco anos, mas conseguimos obter um dos maiores e mais completos catálogos de galáxias ativas no céu em raios X," diz Marcella Brusa, uma das autoras do estudo.

Os astrônomos utilizaram este novo mapa para determinar a distribuição das galáxias ativas e compararam estes resultados às predições feitas pela teoria. Determinaram também como é que esta distribuição varia à medida que o Universo envelhece - desde há aproximadamente 11 bilhões de anos até aos nossos dias.

Fundindo a teoria da fusão

A equipe descobriu que os núcleos ativos são encontrados majoritariamente em galáxias de massa muito elevada, que contêm muita matéria escura.

A matéria escura é uma substância misteriosa que forma uma componente invisível na maior parte, senão mesmo todas, as galáxias (ativas ou não) - incluindo a nossa própria Via Láctea. Os autores estimaram a quantidade de matéria escura em cada galáxia - valor que indica a sua massa total - a partir da distribuição de galáxias no novo estudo.

Este fato revelou-se surpreendente e nada consistente com as previsões feitas pela teoria - se a maior parte dos núcleos ativos fossem uma consequência de fusões e colisões entre galáxias seria de esperar que fossem encontrados em galáxias com massa moderada (cerca de um trilhão de vezes a massa do Sol).

A equipe descobriu que a maior parte dos núcleos ativos se encontra em galáxias com massas cerca de 20 vezes maiores do que o valor previsto pela teoria da fusão.

"Estes novos resultados abrem-nos uma nova janela sobre como é que os buracos negros de massa extremamente elevada iniciam as suas 'refeições'," diz Viola Allevato, autora principal do artigo que descreve este trabalho.

"Estes resultados indicam que os buracos negros são normalmente alimentados por processos gerados no interior da própria galáxia, tais como instabilidades do disco e formação estelar violenta, em oposição a colisões de galáxias," explica Allevato.

Alexis Finoguenov, que supervisou o trabalho, conclui: "Mesmo no passado distante, até cerca de 11 bilhões de anos atrás, as colisões de galáxias apenas justificam uma pequena percentagem das galáxias ativas moderadamente brilhantes. Nessa altura as galáxias estavam todas mais próximas umas das outras e portanto era de se esperar que a fusão fosse mais frequente do que no passado mais recente. Por isso mesmo os novos resultados são ainda mais surpreendentes."

Bibliografia:

The XMM-Newton wide field survey in the cosmos field: redshift evolution of agn bias and subdominant role of mergers in triggering moderate luminosity agn at redshift up to 2.2
V. Allevato, A. Finoguenov, N. Cappelluti, T. Miyaji, G. Hasinger, M. Salvato, M. Brusa, R. Gilli, G. Zamorani, F. Shankar, J. B. James, H. J. McCracken, A. Bongiorno, A. Merloni, J. A. Peacock, J. Silverman, A. Comastri
Astrophysical Journal
July 2011
Vol.: Accepted for publication
http://arxiv.org/abs/1105.0520v1

Link:
http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=buracos-negros-ativos&id=010130110713

Chip sequenciador decodifica DNA próton por próton!

Chip sequenciador decodifica DNA próton por próton

Redação do Site Inovação Tecnológica - 22/07/2011

A expectativa é que um chip sequenciador permita que um genoma humano seja decodificado a um custo abaixo dos US$1.000,00. [Imagem: Ion Torrent]
Um chip capaz de sequenciar um genoma inteiro. A nova tecnologia foi apresentada pela empresa Ion Torrent, em um artigo de seus pesquisadores, publicado na revista Nature.

Lei de Moore para a genética

Além de três bactérias, o chip foi testado para sequenciar o genoma de um humano. Especificamente, de um humano chamado Gordon Moore, autor da famosa Lei de Moore, que estabelece que o número de transistores dentro de um chip dobra a cada 18 meses.

Nenhuma outra jogada de marketing conseguiria atrair tamanha atenção, mesmo com a importância de uma tecnologia de sequenciamento genético baseada em um chip.

A Ion Torrent afirma que sua tecnologia permitirá que o sequenciamento do genoma humano custe US$1.000,00 nos próximos dois anos.

Tudo baseado na Lei de Moore: se a capacidade do chip sequenciador seguir o mesmo ritmo dos microprocessadores, a empresa calcula que bastará uma única geração de melhorias para que o sequenciamento genômico fique ao alcance de qualquer bolso.

Hoje, o chip sequenciador já custa apenas US$99,00. Mas o equipamento completo para fazer o sequenciamento, chip incluído, custa cerca de US$50.000,00.

Chip sequenciador decodifica DNA próton por próton
Quando a base coincide com o molde no nanofuro (em cima), é liberado um próton, e o sensor a registra diretamente no formato de digital. Caso contrário (embaixo), nenhum próton é liberado. [Imagem: Ion Torrent]
 
Tecnologias de sequenciamento genético

O fato é que a tecnologia baseada em semicondutor representa um avanço substancial em relação às atuais tecnologias de sequenciamento genético, ainda que não tenha atingido o mesmo nível de precisão das máquinas muito mais caras.

Os sequenciadores genéticos atuais usam detecção óptica. Uma fita única de DNA é convertida em uma fita dupla fazendo com que a segunda fita cresça base por base. Com o uso de marcadores, essas bases podem ser detectadas por tecnologia óptica, resultando na sequência genética.

O chip sequenciador é muito mais simples. Em vez dos reagentes para marcar as bases, o chip detecta uma elevação no pH que ocorre conforme cada nucleotídeo se junta à fita em crescimento e libera um próton (H+) no processo.

O chip contém uma malha de nanofuros, cada um contendo um modelo diferente de DNA, uma espécie de gabarito. Abaixo desses furos vem uma camada capaz de detectar os prótons e, abaixo, o sensor principal do chip. É por isto que a empresa afirma que seu chip lê o genoma próton por próton.

"Se um nucleotídeo, por exemplo um C, é adicionado a um dos gabaritos [nos nanofuros] e então incorporado à fita de DNA, será liberado um íon de hidrogênio. A carga do íon altera o pH da solução, o que pode ser detectado por nosso sensor de íons. Nosso sequenciador - essencialmente o menor peagâmetro de estado sólido do mundo - vai nomear a base, passando diretamente da informação química para a informação digital," explica a empresa.

Uma comparação bastante elucidativa pode ser feita com um sensor CCD de uma câmera digital. Enquanto o CCD capta fótons para registrar as imagens, o sensor do chip sequenciador de DNA "capta uma reação química". Como o nucleotídeo já está identificado, a informação do genoma é registrada diretamente em formato digital.

Há outras técnicas de sequenciamento genômico mais futurísticas, ainda em fase de desenvolvimento, como o sequenciamento eletrônico do DNA.

Chip sequenciador decodifica DNA próton por próton
Cada nanofuro contém uma gota de polímero com uma fita única de DNA, onde cada nucleotídeo é identificado. [Imagem: Ion Torrent]
 
Maior resolução

Outros pesquisadores, não envolvidos no desenvolvimento do chip sequenciador, afirmam que sua precisão ainda deixa a desejar.

A empresa parece saber bem disso, e demonstra esperar o concurso da Lei de Moore para resolver o problema: ocorre que, grosso modo, a densidade dos nanofuros, onde ficam as fitas individuais de DNA que servem de modelo, define a precisão da medição - quanto mais nanofuros, maior será a precisão.

Continuando com a analogia com o sensor de uma máquina digital, é como se o sequenciamento de DNA mais preciso dependesse agora de alguns "megapixels" a mais - na verdade, de um adensamento da malha de nanofuros e das respectivas fitas-modelo de DNA.

Agora é só esperar para ver se a Lei de Moore aplica-se também ao mundo da biologia.
Bibliografia:

An integrated semiconductor device enabling non-optical genome sequencing
Jonathan M. Rothberg et al.
Nature
20 July 2011
Vol.: Published online
DOI: 10.1038/nature10242

Link:
http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=chip-sequenciador-dna&id=010150110722

sábado, 16 de julho de 2011

Cientistas descobrem fósseis de insetos extintos no Peru!

Cientistas descobrem fósseis de insetos extintos no Peru

DA EFE
Cientistas peruanos descobriram quatro espécies de insetos e uma de aranha, todos elas extintas, fossilizadas em peças de âmbar de 20 milhões de anos de antiguidade.

As cinco espécies desaparecidas foram encontradas em em abril deste ano pelo paleontólogo Klaus Hönninger --líder do estudo e diretor do museu Meyer Hönninger --em uma rica jazida às margens do rio Santiago, na área amazônica.

O pesquisador destacou que, na jazida, pertencente ao período Mioceno, foram encontradas 360 peças de âmbar --as espécies extintas estavam em cinco delas.

Hönninger ressaltou que o material permitirá determinar como viviam esses animais 20 milhões de anos atrás, bem como reconstruir o habitat dessa região amazônica da época. "Vamos poder compreender como era o Amazonas."

Segundo ele, todas as espécies compartilham a característica de terem longas extremidades, uma possível evidência da adaptação ao meio em que viviam.


Museu Klaus Honninger Mitrani/Efe
Fóssil de vesta ficou conservado em âmbar de 20 milhões de idade; descoberta foi no rio Santiago
Fóssil de vesta ficou conservado em âmbar de 20 milhões de idade; descoberta foi no rio Santiago

Para Hönninger, a espécie mais estranha presa no âmbar é uma aranha de dois milímetros de comprimento, com patas que triplicam o tamanho de seu corpo.

Ele destaca, além disso, uma vespa de três milímetros de comprimento sem ferrão, com seis patas e duas antenas com as mesmas dimensões que o corpo, um grande tamanho em comparação às antenas de seus parentes atuais.

A vespa, que ficou presa no âmbar quando devorava outro inseto, tem a peculiaridade de ter um aparelho reprodutor situado em uma pequena cavidade entre o tórax e o abdômen, enquanto as atuais o possuem na parte traseira.


Museu Klaus Honninger Mitrani/Efe
Para pesquisador, espécie mais estranha é uma aranha com patas que triplicam o tamanho do corpo dela
Para pesquisador, espécie mais estranha é uma aranha com patas que triplicam o tamanho do corpo dela      

Outra das peças de âmbar contém uma espécie similar a uma mosca, de dois milímetros de comprimento, que, ao contrário das atuais, apresenta patas muito longas e quatro asas muito bem definidas --as moscas modernas têm apenas duas asas.

Os cientistas acharam também uma "cigarra" com indícios de formação de asas e uma espécie primitiva de mosquito em tão bom estado de conversação, que é possível até observar seus olhos.
Por enquanto, os pesquisadores conseguiram detectar apenas as cinco espécies extintas, mas Hönninger ressaltou que "ainda resta muito para revisar".

Em agosto, um grupo de cientistas austríacos visitará o museu para estudar os animais e ajudar a avançar nas pesquisas, pois os especialistas peruanos dispõem de baixo orçamento para isso, lamentou Hönninger.

Link:
http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/944156-cientistas-descobrem-fosseis-de-insetos-extintos-no-peru.shtml

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Universo: Veja a maior imagem já feita!

Produtora confirma quatro shows do Pearl Jam no Brasil em Novembro!

Produtora confirma quatro shows do Pearl Jam no Brasil

da Folha.com
A produtora Time For Fun confirmou nesta segunda-feira (11) quatro shows do Pearl Jam no Brasil em novembro. 

O grupo de Seattle se apresenta no estádio do Morumbi, em São Paulo (4/11), na Apoteose, no Rio de Janeiro (6/11), no estádio do Paraná Clube, em Curitiba (9/11) e no estádio Zequinha, em Porto Alegre (11/11). 

Os ingressos começam a ser vendidos em 1º de agosto (a partir da 0h) pelo site da Tickets For Fun, pelo telefone 4003-5588 e nas bilheterias oficiais do evento. 

Em São Paulo, as entradas custam de R$ 190 (pista) a R$ 380 (cadeira superior azul premium). No Rio, de R$ 250 (pista 2 e arquibancada) a R$ 350 (pista 1). Veja todos os valores abaixo. 

O Pearl Jam, que comemora em 2011 duas décadas na estrada, esteve pela última vez no país em 2005, se apresentando no eixo Rio-São Paulo e também em Curitiba e Porto Alegre. 


Fredy Vieira/Folhapress
Na foto, o vocalista do Pearl Jam, Eddie Vedder, que faz show na capital paulista em novembro
O vocalista do Pearl Jam, Eddie Vedder, em show da banda no ginásio Gigantinho, em Porto Alegre (RS), em 2005   
 
PEARL JAM - INGRESSOS
SÃO PAULO (estádio do Morumbi)
Pista - R$ 190,00
Cadeira inferior A - R$ 340,00
Cadeira inferior B - R$ 340,00
Cadeira inferior B (PNE) - R$ 340,00
Cadeira superior azul premium - R$ 380,00
Cadeira superior laranja - R$ 380,00
Arquibancada azul - R$ 240,00
Arquibancada vermelha - R$ 240,00
Arquibancada vermelha especial - R$ 240,00
Arquibancada laranja - R$ 240,00
RIO DE JANEIRO (Apoteose)
Pista 1 - R$ 350,00
Pista 2 e arquibancada - R$ 250,00
CURITIBA (estádio do Paraná Clube)
Pista 1 - R$ 300,00
Pista 2 - R$ 200,00
Cadeira descoberta - R$ 220,00
Cadeira coberta - R$ 250,00
PNE - R$ 100,00
Arquibancada - R$ 100,00
PORTO ALEGRE (estádio Zequinha)
Pista - R$ 180,00
Arquibancada - R$ 150,00
Cadeira - R$ 200,00 

Link:
http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/941811-produtora-confirma-quatro-shows-do-pearl-jam-no-brasil.shtml

domingo, 10 de julho de 2011

Filme faz retrato emotivo do rock da capital - por Thales de Menezes!

Filme faz retrato emotivo do rock da capital

Diretor Vladimir Carvalho tem por eixo depoimentos de músicos das principais bandas brasilienses dos anos 80

THALES DE MENEZES
DE SÃO PAULO

Poucos documentários nascem com tanto potencial de público quanto "Rock Brasília - A Era de Ouro", de Vladimir Carvalho, que será exibido hoje em Paulínia. O que não falta no Brasil é fã de Renato Russo, e o filme é um retrato emotivo de um cenário em que ele foi o personagem principal.

O trabalho tem como eixo principal depoimentos dos músicos da Legião Urbana, do Capital Inicial e da Plebe Rude, as principais bandas da cena brasiliense de rock no início dos anos 1980.

Abre espaço para jornalistas, produtores e parentes dos rapazes -o cineasta é amigo há décadas do pai dos irmãos Fê e Flávio, do Capital Inicial, e colhe dele depoimentos emocionados.

Mas a obra ganha fôlego quando expõe material que o diretor captou na fase áurea dos grupos. Há entrevistas com Renato Russo e ótimas cenas do concerto que a Legião fez em sua cidade, no estádio Mané Garrincha em 88.

Nelas é possível ver a tensão entre público e policiais, o momento em que Renato é agredido por um fã e depoimentos dos revoltados com a interrupção do show.

Outro bom momento é quando refaz com Philippe Seabra, da Plebe Rude, a primeira viagem de uma banda local para fora de Brasília. As lembranças da ida a Patos de Minas são bem engraçadas.

"Rock Brasília" forma uma espécie de trilogia sobre a capital. Os outros filmes relacionados são "Conterrâneos Velhos de Guerra" (1991), sobre a criação da cidade, e "Barra 68" (2000), que enfoca a UnB, da formação da universidade até a invasão pelo Exército em 1968.

A contundência dessas obras é agora trocada por carinho e simpatia pela saga musical dos moleques locais e seus amigos das embaixadas. Mais do que a história de Legião, Capital e Plebe, é uma sensível observação dos ritos de passagem de jovens em busca de afirmação.

ROCK BRASÍLIA

AVALIAÇÃO ótimo

Link:
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq0907201115.htm

A TV vai à classe C!

A TV vai à classe C - por Samia Mazzucco, da Folha de S.Paulo

Emissoras fazem mudanças para seduzir o público que já virou maioria

Há duas semanas, a Globo anunciou que o "Bom Dia Brasil", exibido das 7h30 às 8h30, sofrerá mudanças a partir de setembro.

Sai de cena Renato Machado e entra o espirituoso Chico Pinheiro, que terá mais liberdade para fazer comentários.

Na mesma faixa horária, a Record exibe o "São Paulo no Ar", no qual fica sintonizado um terço dos aparelhos da classe C ligados no horário.

Essa é só uma amostra de que, de olho nesse público que hoje representa 55% da população, as emissoras de TV aberta vêm adequando sua linguagem e conteúdo.

"Hoje ninguém é líder se não for líder na classe C", resume Renato Meirelles, sócio-diretor do Data Popular, que há dez anos pesquisa as classes emergentes. Segundo estudo do instituto, ao qual a Folha teve acesso, a TV é a principal fonte de entretenimento de 53% da classe C.

E é vista não só como fonte de informação mas de formação. "Por isso é preciso didatismo. A Globo, por exemplo, explicou no meio do programa "A Grande Família" o que é o Dow Jones", diz Meirelles, referindo-se ao índice da Bolsa de Nova York.

SIMPLICIDADE

"Esse público, assim como os outros, tem que ver sua realidade retratada", explica Octávio Florisbal, diretor-geral da Globo. E as mudanças para fisgá-lo vão do entretenimento ao jornalismo.

Apesar de dizer que busca atingir a classe C em todos os seus produtos, a Globo investe em atrações específicas.

"Na dramaturgia, temos os núcleos populares e da periferia. "Tapas e Beijos" é um exemplo", diz Florisbal, citando a série que estreou neste ano na faixa das 22h e bateu recorde de audiência na última terça, com 31 pontos. (Cada ponto equivale a 58 mil domicílios na Grande SP.).

Dirigida à classe C, que dorme cedo, a série bate em audiência a novela das 18h.

PALAVRAS BANIDAS

Um exemplo de como a simplicidade foi adotada no jornalismo ocorre na Band, que baniu expressões como "alimento transgênico".

"Usamos alimento geneticamente modificado. Tentamos adotar uma linguagem mais universal em tudo", diz Fernando Sugueno, gerente de pesquisa e programação.

Além da linguagem, a interação entre público e TV também ganha espaço. No "Manhã Maior", o mais assistido pela classe C na Rede TV!, o telespectador é convidado a sugerir pautas no seu site.

"Eliminamos a distância entre público e TV", diz Mônica Pimentel, superintendente artística do canal.
O SBT, tradicionalmente voltado para a classe C, perdeu nos últimos anos a vice-liderança em audiência para a Record. Para recuperá-la, o canal recorre a pesquisas.

"Percebemos que nosso público está mais exigente e tem maior contato com a TV paga, comparando e trazendo referências para avaliar os nossos programas", diz Daniela Beyruti, diretora artística e de programação do SBT.

Para Douglas Tavolaro, vice-presidente de jornalismo da Record, o canal se destaca porque oferece o que a classe C espera: "Informação ágil, linguagem simples, direta e sem preconceito", afirma. "Ficar mais popular não significa perder a qualidade."


Link:
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq1007201109.htm

Como se faz um "Columbo" - por Vanessa Barbara!

VANESSA BARBARA  - Como se faz um "Columbo"  - da Folha de S.Paulo


O TEMA desta coluna ia ser outro, mas o recente anúncio da morte de Peter Falk (dia 23, aos 83 anos) foi a desculpa perfeita para promover uma maratona doméstica de "Columbo", a melhor série de TV com protagonista zarolho. (Embora "Popeye" não fique tão atrás.).

O tenente Columbo é um detetive aparentemente simplório, amarfanhado e irritante da polícia de Los Angeles. A série segue o formato da "história de detetive invertida", em que o espectador vê o crime ocorrer e sabe de antemão quem é o culpado, cabendo ao herói juntar as pistas e pegá-lo.

Os episódios têm longa duração, estendendo-se por até 90 minutos. É o tempo necessário para que os roteiristas possam desenvolver a investigação sem pressa, embaralhar as pistas, encurralar o pobre suspeito e encafifar o telespectador quanto ao método escolhido por Columbo para pegá-lo.

Pouco a pouco, após ir embora e reaparecer várias vezes, lembrando-se de "só mais uma perguntinha", o policial vai expondo as incongruências do álibi, até que o assassino não tenha outra saída senão se entregar.

As soluções encontradas pelo detetive são por vezes geniais, como num episódio em que ele desmascara um homicídio por meio do laço de sapato da vítima.

Ou quando encontra uma carta incriminadora em que o culpado destaca o selo de forma descuidada, guardando a cartela na própria escrivaninha -nesse caso, um legítimo jogo de encaixar.

Morro de vontade de saber qual o método usado pelos roteiristas para estruturar os scripts e, na falta de detalhes, fico tentada a "columbar".

É provavelmente uma escrita do tipo "de trás pra frente", mas, nesse caso, o crime é só o início; o flagrante é que é o final. Imagino que eles devam procurar em primeiro lugar uma sacada investigativa, como a pista dos cadarços ou do selo, e desenvolver o crime a partir daí.

Conta-se que a equipe perseguia meticulosamente esses tais "estalos" investigativos (no original, "pops") e que o próprio Falk se tornara obcecado por eles -a ponto de, certa feita, pedir que todos no estúdio da Universal tirassem as calças, só para checar que perna eles tiravam primeiro.

E toca a inventar um crime passível de ser solucionado pela ordem das pernas fora das calças.

Link:
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq1007201119.htm

sábado, 9 de julho de 2011

Filme critica impacto da tecnologia na sociedade!

Filme critica impacto da tecnologia na sociedade


"Nação Digital" investiga mudanças sociais ocorridas a partir da internet

Dificuldade de professores agora é desconectar alunos das redes sociais para conectá-los às aulas

ELISANGELA ROXO
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

Candidato ao Pulitzer neste ano, Nicholas Carr foi um dos primeiros a perguntar se o Google deixa as pessoas mais estúpidas. Na mesma linha de investigação vai o documentário "Nação Digital", exibido amanhã pelo GNT.

A produtora do filme, Rachel Dretzin, conta que a ideia de pesquisar as relações que estamos travando com a tecnologia lhe ocorreu após observar a família.

O filho mais velho brincava com um notebook e os dois menores jogavam no iPhone da mãe, enquanto o marido dela trabalhava no computador. Todos reunidos na sala, mas nenhum deles parecia estar ali.

É desse ponto que ela parte, com ajuda do amigo e jornalista Douglas Rushkoff, para investigar que tipo de relação estamos criando com as tecnologias digitais.

EDUCAÇÃO DIGITAL

A primeira parada é o MIT (Massachusetts Institute of Technology), um dos maiores centros de pesquisas tecnológicas dos EUA -onde estariam os jovens "mais conectados do planeta".

Lá, assim como em qualquer faculdade contemporânea, o desafio de professores é conseguir desconectar os alunos do Facebook para conectá-los às aulas. Os estudantes argumentam que são de uma geração (a tal Z, formada por nascidos nos anos 90) capaz de desempenhar "com facilidade" diversas tarefas ao mesmo tempo: alternam aula, celular e redes sociais. O longa confronta tal afirmação.

"Nação Digital" acompanha parte de um estudo do professor Clifford Nass, da Universidade Stanford, que quer entender como funciona o cérebro dos estudantes "multitarefas".

E os resultados iniciais desvendam um possível autoengano para quem acha que é capaz de fazer "tudo ao mesmo tempo agora".

A teoria de Carr, autor de "The Shallows - What the Internet Is Doing to Our Brains" (no raso - o que a internet está fazendo como nossos cérebros, em tradução livre), aparece de novo emulada: segundo Nass, uma geração pode estar sendo formada sem a habilidade de pensar com clareza. A distração criada pela tecnologia seria a culpada da história.

VIDEOGAME SOCIAL

A produção traz ainda uma entrevista com Philip Rosedale, o criador do jogo virtual "Second Life" -que já foi mais popular-, e mostra reuniões de jogadores de "War of Warcraft", o game social da vez.
O Exército americano também se apropria de videogames. Os "drones", por exemplo, são os pilotos virtuais que, baseados nos Estados Unidos, manuseiam artífices na Guerra do Iraque e no Afeganistão.

NA TV

Nação Digital
Estreia do documentário
QUANDO amanhã, às 19h, no GNT
CLASSIFICAÇÃO não informada


Link:
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq0907201103.htm

sexta-feira, 8 de julho de 2011

REM revela que está de volta ao estúdio para gravar novo CD!

REM revela que está de volta ao estúdio para gravar novo CD

da Folha.com

O vocalista do REM, Michael Stipe, revelou que a banda já está em estúdio trabalhando em um novo álbum, informa o site da revista "Rolling Stone". O grupo está em um estúdio na sua cidade natal, Athens, na Georgia.

A banda lançou o álbum de inéditas "Collapse Into Now" em março deste ano, mas logo depois afirmou que não entraria em turnê para divulgar o CD.

O disco marcou o fim do contrato da banda com a gravadora Warner. Com isso, o grupo está livre para explorar outras formas de divulgar suas novas músicas.

Link:



http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/940948-rem-revela-que-esta-de-volta-ao-estudio-para-gravar-novo-cd.shtml

The Strokes - 'Taken For A Fool'(novo vídeo)!

The Beatles - Dont Let Me Down!

Veja os principais shows de rock que ocorrem em SP em 2011!

Veja os principais shows de rock que ocorrem em SP em 2011

As informações estão atualizadas até a data acima. Sugerimos contatar o local para confirmar as informações 
FELIPE BUENO
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA
Nos últimos dois anos, tem sido grande a disponibilidade de shows de rock pesado e em alto volume no Brasil --seja em grandes arenas, seja em minúsculas casas de show.
 
Kiss, Rush, Metallica, Aerosmith, U2, Iron Maiden e Ozzy Osbourne tiraram dezenas de milhares de fãs de casa. UFO, MSG, New Model Army e Social Distortion, por outro lado, são exemplos de grupos influentes de décadas passadas que pouco foram notados.

E também apareceram por aqui bandas que ainda estão, apesar dos quilômetros rodados, em algum ponto no meio da estrada em direção à grandeza inquestionável --em termos numéricos, não quanto à paixão dos fãs--, como Slayer, Journey, Cult, Europe, Asia etc.


Marcos Borges/Folha Imagem
Rob Halford (esq.), Glenn Tipton e Ian Hill formam a banda Judas Priest, que faz show em SP com o Whitesnake
Rob Halford (esq.), Glenn Tipton e Ian Hill formam a banda Judas Priest, que faz show em SP com o Whitesnake 
O ano de 2011 permitirá aos rockers brasileiros mais possibilidades de culto: em setembro (dia 10), Whitesnake e Judas Priest farão uma noite de extremos na Arena Anhembi. O primeiro, cujo símbolo e "proprietário" é o vocalista David Coverdale, responsável por álbuns de primeira classe como "Trouble", "Live... in the Heart of the City" e "Slide it In", há tempos não vive bons dias; não será por causa disso, no entanto, que deixará de provocar delírios em homens e mulheres.

Já o Judas Priest, também filho dos anos 1970, está, ao lado do Iron Maiden, na categoria de grupos-causa do heavy metal. Sendo assim, e com o peso adicional de uma turnê de despedida, deverá carregar imensa e fiel legião de fãs. Prevê-se uma noite de muito barulho.

Divulgação
Banda de heavy metal Blind Guardian (foto) se apresenta em 9 de setembro, na Via Funchal, que fica na zona oeste de São Paulo
Banda de heavy metal Blind Guardian (foto) se apresenta em 9 de setembro, na Via Funchal, que fica na zona oeste de São Paulo  
Imensamente menor que Judas Priest e Whitesnake, o Mr. Big, detestado por quem, nos anos 1990, não suportava o estilo AOR, é uma incógnita. Toca neste sábado (9) no HSBC Brasil e, por mais que tenha feito sucesso passageiro na época, não tem a tradição e a estrada do Journey e do Europe; será "sold out" ou fiasco?

Voltando a setembro, teremos a apresentação do Blind Guardian (dia 9, na Via Funchal), banda de metal dito clássico que, se nunca lotará estádios, pelo menos nunca morrerá de fome por causa da fiel legião de fãs. Gente que leva o estilo muito a sério.

Atingindo um universo muito maior de admiradores, o Red Hot Chili Peppers, também em setembro (no dia 21, na Arena Anhembi), volta a tocar por aqui. Há pelo menos dois tipos de fãs do Red Hot: a maioria, que curte a música forte e estilosa, e a minoria, que admira os músicos, especialmente o baixista Flea. De uma forma ou de outra, é um show que vale a pena.

Assim como valerão as apresentações, ainda este ano, do Aerosmith --banda cuja fase mais popular no Brasil infelizmente não é a mais qualificada-- e do Pearl Jam --grupo de músicas e letras acima da média, sustentado por uma estrutura de rock dos mais primitivos. O Aerosmith toca em 30 de outubro, na Arena Anhembi, e o Pearl Jam se apresenta em novembro, no Pacaembu.


Fredy Vieira/Folhapress
Na foto, o vocalista do Pearl Jam, Eddie Vedder, que faz show na capital paulista em novembro
Na foto, o vocalista do Pearl Jam, Eddie Vedder, que faz show na capital paulista em novembro 
Peso e volume à parte, não será nenhum desses o show mais importante do ano. Em outubro, vem ao Brasil um músico que viveu cinco décadas tocando o blues, gênero que deu origem a tudo que foi citado neste texto; estabeleceu diálogos entre o blues e outros estilos e levou essa mensagem para plateias de todo o planeta: Eric Clapton (que passa por SP em 12 de outubro, no estádio do Morumbi).

Além dessas apresentações, recentemente foram confirmados novos shows internacionais de rock em São Paulo. O Limp Bizkit, em 26 de julho, e o Bad Religion, em 13 de outubro, sobem ao palco da Via Funchal.

Link:
http://guia.folha.com.br/shows/ult10052u939955.shtml

Beyoncé - Best Thing I Never Had!

'Falling Skies' terá 2ª temporada!

Série sobre alienígenas produzida por Spielberg terá 2ª temporada

da Folha.com

O canal TNT anunciou nesta quinta-feira que renovou a série "Falling Skies", produzida por Steven Spielberg, para uma segunda temporada.

Estrelada por Noah Wyle, a estreia da série de ficção científica foi vista por mais de 5,9 milhões de telespectadores nos Estados Unidos, a maior audiência da emissora neste ano.

A segunda temporada terá 10 episódios e estreia no meio do ano que vem.

O enredo de "Falling Skies" se desenrola num cenário que mostra a Terra após uma invasão alienígena.

Link:


http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/940443-serie-sobre-alienigenas-produzida-por-spielberg-tera-2-temporada.shtml









John Noble comenta 4ª temporada de Fringe!

John Noble comenta 4ª temporada de Fringe


O site Movieweb trouxe uma rápida entrevista com John Noble, que interpreta Walter Bishop (e sua versão do mundo alternativo, o Walternativo), sobre o futuro de Fringe.

“Uma coisa que eu sei por conversar com as pessoas é que elas querem ver uma resolução entre Walter e Walternativo. Eles têm que ver alguma resolução ou algo acontecendo com Olivia, essas coisas tem que ser finalizadas.”

Segundo o ator, os fãs “estão frustrados pelo fato do relacionamento de Walter e Peter (Joshua Jackson), que era tão poderoso, ter se dissipado”. 

“Nós temos muito o que percorrer, mas Josh e eu queremos isso de volta também. Há também um triângulo entre Peter, Olivia (Anna Torv), e Bolivia (a versão do universo paralelo de Olivia). Muitos de nossa audiência estão interessados nesse triângulo, ou meio triângulo. Eles seriam loucos em não revisitar essas coisas. As personalidades e os relacionamentos realmente se sustentam, assim como as histórias. As pessoas se identificam com os personagens e eles se importam conosco. Acho que é isso que devemos manter vivo.”

O ator também disse que a série começará sua produção no meio de julho, logo após o que se tornou um ritual para a série: a aparição na Comic-Con.

“Nós vamos começar com as fotografias principais no dia 14 de julho, já está chegando. Acho que são em média seis dias de trabalho e então nós vamos até San Diego para Comic-Con (risos). Ambas as vezes, nós viemos apenas depois que nós começamos, por volta de uma semana. Então nós vamos para San Diego.

Link:
http://www.boxdeseries.com.br/site/john-noble-comenta-4%C2%AA-temporada-de-fringe/

John Noble quer 5ª temporada de Fringe!

John Noble quer 5ª temporada de Fringe

John Noble expressou o desejo de que Fringe tenha cinco temporadas. A notícia é do site Digital Spy.

Muito fãs temeram que o drama de ficção científica fosse cancelado, mas a Fox renovou a série para a quarta temporada no início desse ano.

“Quando entramos na série, JJ Abrams disse que pensou em uma série de seis anos, mas dizer isso é a mesma coisa que escalar o monte Everest,” disse Noble. “É muito difícil até mesmo colocar uma série no ar, quanto mais fazer durar seis anos.”

Noble continua e diz que espera que Fringe dure cinco anos, ele ficaria “surpreso” se a série continuar além disso.

“Seis anos é muito tempo,” disse. “Mas se não mantermos o nível de nossa produção e nossas histórias, então não terá nem mesmo mais um ano.”

O ator também admitiu que as complexas histórias de Fringe podem desencorajar os telespectadores a assistirem.

“Acho que os fãs tem sido incríveis, mas a regra da TV é a audiência,” disse. “Um dos problemas com Fringe atualmente é que você não pode simplesmente ligar a TV e assistir. Na primeira temporada você podia fazer isso porque o formato era mais procedural.”

Link:
http://www.boxdeseries.com.br/site/john-noble-quer-5%C2%AA-temporada-de-fringe/

Biblioteca varonil Bolsonaro!

Biblioteca varonil Bolsonaro



A literatura não vai bem. Assim pensa Jair Bolsonaro, político fluminense, humanista de fôlego e intelectual influente nas rodas mais liberais da dissidência radical de extrema direita. “A sem-vergonhice vem de muito tempo”, ponderou o deputado, ao lado de seu fuzil de estimação. “Já nas peças de Sófocles a gente vê filho dando em cima de mãe, irmã desrespeitando a Lei e a Ordem e uma conversa mole de democracia que soa a socialismo. E por todos os lados, uma multidão de mestiços lúbricos desencaminhando a soldadesca. Eu decidi agir.” Depois de assumir, com sucesso, a redação dos novos kits escolares contra a homofobia, nos quais ensina a caridade e a tolerância – “casais homossexuais só devem ser discriminados quando os noivos forem do mesmo sexo” –, Bolsonaro lança-se agora numa ambiciosa empreitada editorial: reduzir a literatura universal a quinze títulos (“o mesmo número de balas da minha Glock”), os quais formarão a “A Biblioteca Varonil Bolsonaro”. Os volumes serão reescritos por renomados eruditos de modo a corrigir pequenas distorções do texto original. Adotando os melhores princípios do rigor acadêmico, da moralidade cristã e da moderna teoria eugênica, na BVB todos os homens serão brancos, todas as mulheres serão castas e Preta Gil será invariavelmente presa. The piauí Herald adianta os primeiros lançamentos.

A Moreninha
Por Paulo César Peréio

Na edição revista, Augusto não resiste aos avanços libidinosos de Carolina, a Moreninha do título, e morre de exaustão. “O livro é bom, mas faltou ao Joaquim Manoel de Macedo ser macho para dizer o que saltava aos olhos da sociedade do seu tempo, ou seja, que essas moreninhas são todas umas pitonisas do sexo.” Baseado nas evidências do romance, Bolsonaro pediu a prisão de Preta Gil.





Casa Grande & Dependências
Por Carlos Alberto Brilhante Ustra

“Senzala é um termo típico de intelectualzinho de esquerda, daqueles bem afetadinhos que chamam revolução militar de golpe”, observa Bolsonaro, em erudita nota introdutória à nova edição renomeada do clássico de Gilberto Freyre. “Dizem que Freyre era de direita, mas é óbvio que o homem tinha mais inclinação pela esquerda do que esse Chico Buarque. A historiografia mostra que as senzalas eram espaçosas e arejadas, com palha de boa qualidade no chão.” Bolsonaro destaca a importância dos capítulos que tratam do conúbio carnal entre brancos e negros. O livro se tornou peça-chave da ação criminal contra Preta Gil.


Lançamentos futuros
Guerra e Paz
Por Mike Tyson

Na versão encomendada a Tyson, as 900 páginas do clássico russo são reduzidas a 200. “Só interessa a parte da guerra. Paz é coisa de maconheiro”, explica o deputado, que publicará o livro com o título de Guerra e Mais Guerra. A edição oferecerá possibilidades de merchandising para anunciantes da indústria bélica. “‘Imaginem se o Príncipe Andrei souber que estive em poder dos [aviões Mirage, submarinos nucleares classe Scorpène, helicópteros Cougar] franceses!’, exclamou a princesa Maria Nikolayevna Bolkonski. “Que eu, a filha do Príncipe Nicolau Bolkonski, pedi ao General Rameau que me protegesse [com uma pistola Sig-Sauer P220 com corpo de polímero] e que aceitei o seu favor!’”

No coração das trevas
Por Nuno Leal Maia

Jair Bolsonaro aproveita apenas o título do clássico de Joseph Conrad. O livro inaugura a coleção de coffee table books assinada pela mãe do deputado, dona Jeruza Bolsonaro. Luxuoso e fartamente ilustrado, este primeiro volume é um convite para que o leitor viaje pelas soluções criativas de decoração que Preta Gil encontrou para suas residências.


Link:
http://revistapiaui.estadao.com.br/blogs/herald/cultura/biblioteca-varonil-bolsonaro

"Star Trek" e "Exterminador 3" fogem de estilo infantilizado!

"Star Trek" e "Exterminador 3" fogem de estilo infantilizado

PAULO SANTOS LIMA
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

É só ver a trilogia "Transfomers", de Michael Bay, para perceber a infantilização do cinema blockbuster dos anos 2000. Mas Hollywood é tão forte que ainda é possível, anualmente, encontrar algumas preciosidades.

"Star Trek" (TC Premium, 22h, 12 anos), por exemplo. O diretor J.J. Abrams respeita o sagrado repertório "trekkie", mas estrutura a saga do capitão Kirk, em sua primeira missão aqui, numa inteligente lógica de espaço-tempo. O que permite, inclusive, que um jovem Spock divida a cena com o lendário Spock de Leonard Nimoy.

É uma sabedoria criativa rara hoje. E por isso vale se decidir entre esse e o também excelente "O Exterminador do Futuro 3" (Universal, 22h, 12 anos).


Link:
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq0807201106.htm

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Festival SWU confirma vinda da banda Sonic Youth!

Festival SWU confirma vinda da banda Sonic Youth

da Folha.com

O festival SWU confirmou nesta quinta-feira a escalação da banda Sonic Youth. O eventos erá realizado em novembro na cidade de Paulínia, interior de São Paulo.

O SWu anunciou suas primeiras atrações na semana passada.

Por enquanto, estão confirmados shows de Black Eyed Peas, Peter Gabriel, Snoop Dogg, Megadeth e Damian Marley além de performances dos DJs James Murphy, líder do LCD Soundsystem, Frankie Knuckles e o alemão Sven Väth.

Esta será a quarta vinda da banda nova-iorquina ao Brasil. Eles se apresentaram em 2000 no festival Free Jazz, em 2005 no festival Claro que é Rock e em 2009 no Planeta Terra.

Segundo a organização do evento, o festival terá cerca de 70 atrações nacionais e internacionais divididas em 4 palcos, sendo que três serão ao ar livre.

Link:
http://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/940277-festival-swu-confirma-vinda-da-banda-sonic-youth.shtml