quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

'The Following' - Carroll e o segundo capítulo do seu livro sobre Ryan! - por Marcos Doniseti!

'The Following' - Carroll e o segundo capítulo do seu livro sobre Ryan! - por Marcos Doniseti!


Debra Parker é a agente do FBI especializada em cultos e seitas e que irá ajudar Ryan a combater e a eliminar os seguidores dementes e pervertidos de Joe Carroll. Terão sucesso? 

No episódio 'Piloto' desta ótima série, vimos que Ryan Hardy, um ex-agente do FBI que capturou e prendeu Joe Carroll, escreveu um livro sobre este serial killer.

Agora, neste segundo episódio de 'The Following' vemos, claramente, que a vingança de Carroll será escrever um livro sobre Hardy. E o próprio nome do episódio ('Chapter Two', ou seja, 'Capítulo 2') já indica isso. 

E fica claro também que Carroll já tem o roteiro do livro pronto. 

E para conseguir o seu objetivo ele não pensa duas vezes em sacrificar um dos seus seguidores que, neste caso, foi Jordy, um típico policial brucutu que não passa de um mero peão, ou de um personagem de pequena importância, neste livro de Carroll. 

É interessante notar que, depois que sequestrou Claire, e um pouco antes de ser baleado por Ryan, o próprio Jordy referiu-se à sua história de crimes como sendo um mero capítulo do livro de Carroll. 

Assim, Carroll convenceu grande parte, ou quase todos os seus seguidores, de que eles o ajudarão a escrever o seu novo livro, que terá Ryan como protagonista. 

Porém, neste capítulo do livro de Carroll vimos que algo não saiu como ele previa, que seria a morte de Jordy. Este ficou ferido após ser baleado, mas sobreviveu e, com certeza, Ryan e Debra, que passou a comandar as investigações sobre Carroll, irá tentar arrancar o máximo de informações dele, mas será que conseguirão? Não duvido que, no nível de fanatismo que Jordy atingiu, ele acabe preferindo se matar do que colaborar com o FBI.

E novamente percebemos que a obra de Edgar Allan Poe servirá como fonte de inspiração para a mente perversa e doentia de Carroll. É como se este estivesse tentando superar o seu mestre, mas não na Literatura, o que ele sabe ser inviável, mas na realidade, cometendo os crimes sobre os quais Poe apenas escreveu. 

O episódio teve ótimas cenas, misturando suspense e ação, como naquela em que Ryan foi atacado por um dos seguidores de Carroll e que estava disfarçado usando uma máscara de Poe. E vimos uma nova agente do FBI entrando em ação, Debra Parker, que não precisou de muito para notar que há algo mais entre Ryan e Claire. E foi revelado que, na verdade, Debra é uma especialista na investigação de seitas e cultos comandados por doidos varridos como Carroll. 

Também ficamos sabendo que Claire, ex-esposa de Carroll, teve um caso com Ryan (o que já tinha ficado um tanto quanto claro no 'Piloto'), o que ela confirmou quando foi questionada pelo ex-marido na prisão. E é claro que Carroll iria usar isso contra Ryan, como já fez neste episódio, quando mandou Jordy sequestrar e matar a ex-esposa, contando que Ryan iria salvá-la de qualquer maneira ou que, ainda, este estaria disposto a se sacrificar por Claire, como de fato estava. E só pelo fato de, no final do episódio, ele ficar ao lado de Claire, enquanto esta dormia, já se percebe o quanto Ryan é 'doido', romanticamente falando, por ela. 

E também vimos que a ex-babá (Emma Hill) do filho de Claire era, na verdade, uma seguidora de Carroll e que convenceu o garoto, Joey Matthews, a viajar com ela, Paul e Will para um local distante. Mas, quanto tempo Joey irá aguentar ficar longe da mãe? Aquela história contada por Emma de que a mãe (Claire) pediu para ele não telefonar não irá funcionar para sempre, não. Dificilmente Joey deixará de criar problemas para os seus sequestradores. 

E também descobrimos de que maneira Emma sentiu-se atraída, para não dizer fascinada, por Carroll e como este conseguiu atraí-la, tornando-a mais uma integrante do seu culto quando ele se tornou um serial killer e foi preso por Ryan. 

Aliás, um dos sequestradores de Joey, Paul Torres, mostrou não ser muito confiável, pois além de demonstrar que não gosta de crianças, ele claramente sente ciúmes do caso que existe entre Will e Emma. Não duvido muito que ele vá cometer algum erro mais grave, o que poderá prejudicar os planos de Carroll. Se isso acontecer, penso que o admirador de Poe, Carroll, não hesitará em eliminar Paul. 

E é claro que Carroll irá fazer isso com qualquer um que atrapalhe a história que ele pretende escrever em seu livro, seja seu seguidor ou não. Afinal, qual o valor que ele dá para a vida humana? Nenhum, é claro. As pessoas são meros personagens deste livro que ele pretende escrever.

E a Emma já mostrou que é uma serial killer de carteirinha. 

Afinal, não é qualquer garota que mata a própria mãe e com tanto sangue-frio como ela fez, certo? Aliás, a mãe dela era uma picareta que dava em cima de todos os homens com os quais simpatizava, incluindo o próprio namorado da filha, e que demonstrava não ligar a mínima para esta.

Agora, vamos ver, no próximo episódio, qual será o próximo capítulo que Carroll escreveu para seu livro a respeito de Ryan. 

Enfim, tivemos um ótimo segundo episódio de 'The Following' e que, nos EUA, voltou a conseguir uma ótima audiência, sendo assistida por 10.100.000 espectadores, contra 10.420.000 espectadores do 'Piloto'. Logo, a série conseguiu sustentar um elevado nível de audiência em seu segundo episódio.

E se 'The Following' continuar com episódios tão bons quanto foram estes dois primeiros a tendência é que, no mínimo, esse patamar de audiência seja, pelo menos, mantido durante a primeira temporada. 

Que continue assim. 

'Fringe' - Esclarecendo algumas dúvidas dos fãs! (Parte 6)! - por Marcos Doniseti!

'Fringe' - Esclarecendo algumas dúvidas dos fãs! (Parte 6)! - por Marcos Doniseti!

(revisto e atualizado no dia 31/01/2013, às 13hs00)


Joshua Jackson e Michael Cerveris disseram que poderemos ter um filme de 'Fringe' . 

1) Ficaram 'pontas soltas' no fim da série?

Não penso que tenham ficado pontas soltas no seriado, não. As questões principais foram explicadas e respondidas, sim. 


Muitos fãs ainda não conseguiram, a meu ver, identificar e compreender toda a gama de elementos presentes no seriado, que inclui Literatura, Cinema, Mitologia, Filosofia, Religião, etc. 


Exemplo disso são as dúvidas existentes a respeito da volta de Peter, que foi vista pelo September como fruto do Amor. Essa foi a explicação que ele deu, pois isso foi o que mais o impressionou no ser humano desta época (do século XXI), ou seja, a capacidade de gostar dos outros, de amar, de se emocionar, etc. 


Porém, essa explicação do September para o retorno de Peter somente pode ser compreendida se soubermos o que ele disse, na quinta temporada (episódio 'The Boy Must Live' - 5X11) a respeito dele e dos outros 11 Observadores que foram enviados para analisar a Humanidade e de como a convivência com os seres humanos os afetou emocionalmente. 


September falou que todos eles, os '12 Originais', se identificaram com os seres humanos, passando a gostar destes e que ele, especificamente, se impressionou com a forma com que os humanos tratavam seus filhos, como eram carinhosos com estes. September havia descoberto que Michael era seu filho e que o mesmo estava sendo perseguido, por ser uma 'anomalia', pelos demais Observers. E isso acontecia justamente porque Michael unia uma inteligência incomparável com a capacidade de sentir, de se emocionar, representando uma ameaça aos demais Observers que haviam sufocado as emoções. Vendo como os seres humanos tratavam seus filhos, ele também decidiu proteger e amar Michael. 


Então, a explicação de September para o retorno de Peter (o Amor...) somente pode ser compreendida se levarmos em consideração o que ele falou sobre o relacionamento entre pais e filhos que existem entre os seres humanos. 


Agora, a volta do Peter teve muito a ver com outros fatores, como as memórias e lembranças que a Olívia e Walter tinham dele (memórias visuais, auditivas, etc), o fato dos dois Universos terem passado por um processo de deterioração, mudando o funcionamento das leis da Física (lembram-se do Ósmio?... Este não poderia existir, mas foi criado mesmo assim pelo Dr. Krick) e também tem TUDO a ver com um conceito da Física Quântica chamado de 'Apagamento Quântico', sobre o qual já comentei aqui no blog. 


E também entendo que o fato de que os dois Universos da Timeline Reescrita estarem deteriorados e ainda passavam por um processo, lento e gradual, de recuperação de todos os estragos que a guerra entre eles havia provocado, também contribuiu para o retorno de Peter. As fragilidades dos dois Universos, com certeza, contribuíram para permitir que um Peter adulto e, logo, um Paradoxo, pudesse existir na Timeline Reescrita. 

Enfim, o retorno de Peter foi bem mais complicado do que se pensa. A questão é que em 'Fringe' as respostas não são dadas de forma explícita e nem de maneira simples e direta, como em outras séries. Grande parte delas está presente em informações visuais secundárias, fatos espalhados em episódios de várias temporadas, além de outros acontecimento que não foram mostrados e que estão nas entrelinhas do roteiro. 


Exemplo: Quando Olívia teve a visão do Universo Vermelho (no qual a cidade sofria com incêndios, no episódio 'The Road Not Taken' - 1X19)) em um edifício deste vimos escrita a frase 'He is Here'. E quem estava no Universo Vermelho e a quem a Olívia acabaria por encontrar no último episódio? William Bell. A frase se referia à este, portanto. 


Esta foi a maneira que os produtores encontraram de passar uma informação importante aos fãs, ou seja, sobre a presença de Bell no Universo Vermelho. 


Este é o tipo de situação que diferencia 'Fringe' dos outros seriados e sempre foi muito comum na série, como é do conhecimento dos fãs. 


Entendo que isso acontece porque 'Fringe' é um outro tipo de seriado, que não pode ser visto e analisado com os mesmos critérios que são usados para analisar outras séries, mais 'normais', onde perguntas e respostas são dadas de forma mais explícita e direta. 


Em 'Fringe' isso não acontece e é preciso procurar pelas respostas de várias maneiras, em vários episódios e de várias temporadas, fazendo as conexões que tornam possível compreender as elaboradas e complexas tramas da série. 



Anna Torv mostrou a sua versatilidade como atriz em 'Fringe' interpretando diferentes versões da Olívia. E até o William Bell ela incorporou...

2) As Timelines Original e Reescrita são diferentes?


Sim, elas são diferentes. 


Alguns fãs dizem que teria existido apenas uma Timeline na série durante estas cinco temporadas, mas essa tese não resiste a uma análise minuciosa do que vimos nos episódios de 'Fringe'. 


O argumento usado por estes fãs é o de que September teria respondido ao Peter (no episódio 'A Short Story About Love' - 4X15) que este já se encontrava 'em casa' quando foi questionado a respeito. 


Mas, vejam bem: September diz que Peter está 'em casa' e não numa mesma Timeline. Em nenhum momento o September disse que o Peter estava na mesma Timeline da qual este veio, que é a Original. Ele nunca afirmou algo assim em qualquer episódio do seriado nestas cinco temporadas.


Além disso, para Peter e September a palavra 'casa' tem significados distintos. 


No episódio 'The End of All Things' (4X14), na cena em que Peter e September estão conectados mentalmente, quando o Peter pergunta para o September onde a Olívia está, ele responde que basta o Peter voltar para 'casa' que ele a encontrará. 


Inicialmente, o Peter interpreta a palavra 'casa' como se fosse a sua Timeline, a Original, de onde ele veio. Mas daí cai a ficha e ele percebe que o September está falando de sua casa, literalmente, ou seja, de sua residência. Daí, Peter volta para sua casa, é feito prisioneiro e levado para o local onde a Olívia estava. Depois a Olívia usa de seus poderes e consegue libertá-los. 


Assim, para o September a palavra 'casa' não significa Timeline, mas o local em que se está vivendo naquele momento. 


Peter é que interpretava a palavra 'casa' como sendo sinônimo de Timeline. Mas o September nunca encarou assim, como estes acontecimentos mostrados no episódio '4X15' comprovam. 


Várias cenas e diálogos da quinta temporada também confirmam que as Timelines Original e Reescrita são diferentes.


Exemplos: 


1) Quando o September estava entregando as peças da máquina que iria levar Walter para o futuro, junto com o Michael (episódio 'The Boy Must Live' - 5X11) ele mostra o envelope no qual o Walter da Timeline Original havia recebido a Tulipa Branca enviada pelo Alistair Peck e o Walter pergunta como ele havia conseguido o envelope. Daí o September diz que ele havia pego o mesmo em OUTRA TIMELINE. Um pouco antes, Walter disse ao September que Michael o havia feito se lembrar de fatos que aconteceram em OUTRA TIMELINE.


2) Quando a Olívia (no episódio 'Black Blotter' - 5X09) perguntou ao Michael se ele se lembrava de que a havia ajudado a resolver um caso anos antes (em 'Inner Child' - 1X15), ele confirma que se lembra disso. Daí o Peter questionou a Olívia a respeito do fato de que isso havia acontecido em uma TIMELINE DIFERENTE. 


Então, estas cenas e diálogos confirmaram que as Timelines Original e Reescrita são diferentes.


Além disso, não são apenas as memórias dos personagens que conviveram com o Peter que foram alteradas pelo fato dele ter sido apagado da Timeline Reescrita, como alguns fãs alegam para defender a tese de que tivemos apenas uma Timeline no seriado. 


As vidas e memórias de personagens que não tinham qualquer conexão com o Peter-alt também eram diferentes na Timeline Reescrita. 


Exemplos: 


A) Na Timeline Original, a Rachel se divorciou do Greg e teve uma filha com ele, a Ella. Na Reescrita, ela e Greg nunca se divorciaram e tiveram dois filhos (Ella e Eddie). 


B) O Broyles-alt morreu na Timeline Original (pelo fato de ter ajudado a Olívia cortexiphada a voltar para o Universo Azul), mas isso não aconteceu na Reescrita. Nesta, ele foi preso por ter ajudado Jones a executar os planos de Bell, que desejava destruir com os dois Universos e criar um novo.


C) A Olívia tentou matar o padrasto, quando tinha 9 anos, na Timeline Original e não conseguiu. Já na Reescrita ela conseguiu matá-lo, tal como diz para a Olívia-alt (no episódio 'One Night in October' - 4X02).


Portanto, também não se sustenta a tese de que apenas os personagens e acontecimentos dos quais o Peter participou é que foram alterados. Outros fatos, que nada tem a ver com o Peter, também são diferentes na Timeline Reescrita. 


Outros fatos também comprovam as inúmeras diferenças existentes entre as duas Timelines, como:


A) Na Timeline Original os dois Universos nunca estiveram unidos pela ponte. Isso acontece apenas na Timeline Reescrita.


B) Na Timeline Original, o Peter-alt chegou à fase adulta, pois foi curado pelo Walter. Na Timeline Reescrita, os dois Peters, dos dois Universos, morreram quando eram crianças. Nunca existiu um Peter adulto na Reescrita. Por isso é que ele foi apagado pela própria Timeline, pois havia se transformado em um Paradoxo.


C) Na Timeline Original, a Olivia e o Peter foram buscar o Walter no hospital St.Claire's. Na Reescrita, a Olívia fez isso sozinha.  


D) Na Timeline Original, September salvou Peter no Reiden Lake após Walter tê-lo sequestrado. Na Reescrita, o sequestro aconteceu, mas September nunca salvou Peter. 


E se não existissem Timelines diferentes, então as memórias da Olívia da Timeline Original jamais teriam substituído as da Olívia da Reescrita, como vimos que aconteceu na 4a. temporada. 


Além disso, se existisse apenas uma Timeline, o Walter da Reescrita não precisaria da ajuda de Michael para se lembrar do que aconteceu na Timeline Original, que eram memórias de uma vida que havia sido vivida por uma outra versão dele, Walter. 


Tudo isso comprova que tivemos várias Timelines em 'Fringe', sim. 



Cena do episódio final em que Michael parece 'assistir' a um programa feito apenas para ele. 

3) Afinal, tivemos uma guerra entre os dois Universos (Azul e Vermelho) nas duas Timelines?

R - Sim, tivemos.


Já no primeiro episódio da quarta temporada ('Neither Here Nor There'), em vários diálogos, fica claro que os dois Universos travaram uma guerra também na Timeline Reescrita. 


Porém, e aí está a diferença em relação à Timeline Original: Em um determinado momento os habitantes dos dois Universos, na Timeline Reescrita, decidiram estabelecer uma trégua, tal como diz a Olívia. E isso ocorreu quando eles descobriram que o destino dos dois Universos estava ligado. O que acontecesse com um deles, também iria acontecer com o outro. 


No entanto, existiam sérias desconfianças entre os habitantes dos Universos Azul e Vermelho. Isso fica claro, por exemplo, no diálogo travado pelas duas Olívias, logo no início do primeiro episódio, e que é repleto de acusações mútuas, com cada uma delas responsabilizando o Universo da outra por todos os problemas que eles haviam enfrentado.


Walter também vivia dizendo que os moradores do Universo Vermelho eram traidores, repulsivos, demonstrando que não gostava e tampouco confiava neles.


Inclusive, a Olívia cortexiphada chegou a dizer que a existência dos novos tipos de metamorfos que apareceram no começo da quarta temporada, e que eram quase que totalmente humanos, seria de responsabilidade do Walternativo. 


Posteriormente, à medida  que as investigações sobre os mesmos avançaram, e nos dois Universos, é que se descobriu que eles tinham sido criados por William Bell, com a colaboração de David R. Jones, e que estes novos metamorfos estavam diretamente ligados ao plano de Bell para destruir com os dois Universos e criar um novo. 


Assim, ocorreu uma guerra entre os dois Universos e nas duas Timelines. A diferença é que na primeira Linha Temporal o Universo Vermelho chegou a ser destruído pelo Peter, quando este entrou na Máquina (em 'The Day We Died' - 3X22), enquanto que na Reescrita isso não chegou a acontecer, pois os dois Universos estavam ligados pela ponte e se um deles fosse destruído o outro também o seria. 


Isso explica porque os moradores dos dois Universos fizeram uma trégua e começaram a trabalhar juntos para resolver os graves problemas que enfrentavam.


Tais problemas eram tão graves que os mesmos chegaram a criar uma situação em que se tornou possível que um cientista, o Dr. Krick, criasse uma nova substância, o 'Ósmio' (no episódio 'Os' - 3X16), que permitia que as pessoas flutuassem (obs: isso foi usado por Walter contra os Observers, no episódio final da série, porque era... Cool) e que foi criada como resultado da mistura dos dois elementos mais pesados da Terra, o Ósmio e o Lutécio. 


Walter concluiu, corretamente, que isso somente foi possível porque os dois Universos estavam passando por um grave processo de deterioração, o que chegou a mudar o funcionamento das leis da Física nos mesmos. 


Assim, ambos os Universos estavam caminhando para a sua destruição e a trégua entre ambos foi feita justamente para interromper esse processo. 



Link:


Como o 'Apagamento Quântico' explica a volta de Peter:


http://popeseries.blogspot.com.br/2012/03/fringe-fisica-quantica-explica-o.html

sábado, 26 de janeiro de 2013

'Fringe' - Esclarecendo algumas dúvidas dos fãs! (Parte 5) - por Marcos Doniseti!

'Fringe' - Esclarecendo algumas dúvidas dos fãs! (Parte 5) - por Marcos Doniseti!


Walter continua vivo na Timeline Redefinida, mas vivendo no futuro, em 2167, enquanto Peter, Olívia e Etta estão juntos e felizes em 2015. 

1) Afinal, o Walter está vivendo no futuro em duas Timelines?

R - Em todas as Timelines existem 2 Universos. E em todos os Universos existe uma versão diferente dos personagens, certo? 

Na Timeline Reescrita, o Walter foi para 2167 e conseguiu, junto com o Michael, impedir que as emoções fossem eliminadas dos seres humanos evoluídos do futuro (os Observers) que o cientista norueguês criou. 

Com isso, surgiu uma nova Timeline, onde o Tempo foi reiniciado a partir de 2015, um pouco antes da invasão. Sem Observers do tipo de Windmark, não ocorreu invasão alguma. 

Mas como o Walter já estava no futuro nesta nova Timeline, a própria Natureza tratou de eliminá-lo da mesma em 2015. Walter está vivo e feliz no Futuro, em 2167. 

É isso que a Tulipa Branca que ele enviou ao Peter significa.

Isso significa que a Timeline Reescrita deixou de existir? Claro que não. Nela, ocorreu tudo o que vimos na série na 4a. e 5a. temporadas (criação de Observers, invasão da Terra em 2015, etc). Nada disso foi apagado. 

Mas, como o Tempo foi Reiniciado, foi criada uma nova Timeline, a Redefinida, onde a partir de 2015 os fatos se desenvolveram de outra forma, sem Observers do tipo Windmark, sem invasão, com o Walter vivendo no futuro e com o Peter, Olívia e Etta juntos e felizes. 

2) Na nova Timeline Redefinida, existiram Observadores? O Walter abriu um portal entre os Universos e sequestrou o Peter para poder curá-lo?

R - O cientista norueguês modificou a sua pesquisa depois que Walter e Michael foram para 2167 e não eliminou as emoções deste ser humano mais evoluído que ele criou, que são os Observadores.

Assim, quem deixou de existir, na nova Timeline Redefinida, foram apenas os Observers do grupo de Windmark, que são desprovidos de emoções.

Os Observers com emoções (como September, August, December) existiram na Timeline Redefinida, mas apenas até pouco antes do Tempo ser reiniciado, em 2015. 


Quando isso aconteceu, eles desapareceram da história também. E o December disse justamente isso para o September, ou seja, que se o Tempo fosse reiniciado eles, Observadores, não existiriam na nova Timeline. 

Tudo que aconteceu até 2015, na nova Timeline Redefinida, até pouco antes do Tempo ser reiniciado, é exatamente igual ao que vimos na Timeline Reescrita. A história somente mudou depois de 2015, quando não tivemos invasão e nenhum Observador apareceu mais na história.


Logo, o Walter abriu um portal entre os Universos e sequestrou o Peter-alt para poder curá-lo, sim. 

3) Afinal, o que significa o sinal de silêncio que o Michael fez para a Olívia, em duas oportunidades, no episódio final?

O sinal de silêncio que Michael fez, em duas oportunidades, para a Olívia, teve significados diferentes: 

1) Na primeira vez, ele estava dizendo para a Olívia não se preocupar, que era só deixar os fatos se desenvolverem normalmente, pois no fim tudo daria certo; 

2) Na segunda vez, Michael faz o gesto depois que Olívia já havia matado o Windmark. 

Ele faz isso porque sabe que a Olívia é a única que consegue se lembrar de tudo o que aconteceu nas Timelines anteriores e, com o gesto, ele está pedindo para que ela não diga nada a ninguém, depois que o Tempo fosse reiniciado, sobre os fatos que aconteceram (a invasão dos Observers, a guerra contra estes, etc), pois isso poderia estragar tudo. 

Exemplos do poder de Olívia: 

A) Ela foi a única que se lembrou da vida que viveu na Timeline Original, inclusive com as memórias da Olívia da Timeline Original substituindo as memórias dela; 

B) No episódio 'White Tulip' ela foi a única que teve um Deja Vu e que teve a sensação de que os dias estavam se repetindo. 

Em 'Fringe', vários dos personagens são representações de antigos Mitos. E a Olívia representa o Mito da Deusa da Memória da Mitologia Grega, que se chama Mnemósine, que era a única que se lembrava de tudo o que os outros já haviam esquecido. 

'Fringe' - Esclarecendo algumas dúvidas dos fãs! (Parte 4)! - por Marcos Doniseti!

'Fringe' - Esclarecendo algumas dúvidas dos fãs! (Parte 4)! - por Marcos Doniseti!


Peter, Walter e a inesquecível Gene, a vaca mais querida da TV. 

1) O que aconteceu com Rachel e Ella?

R - Rachel não apareceu mais no seriado a partir da terceira temporada.  Na Timeline Reescrita, apenas ficamos sabendo que Rachel ainda vivia com o marido, Greg (que era totalmente diferente do picareta que existia na Timeline Original) e que ela teve dois filhos: Ella e Eddie. O último episódio no qual Rachel apareceu foi o 'Over There - Part 1 (2X22)'. E a Ella apareceu, já adulta, no 'The Day We Died' (3X22), em 2026.

2) Walter, Peter e Olívia são versões diferentes dos personagens que vimos na Timeline Original (entre a 1a. e 3a. temporadas)?

R - Até os primeiros episódios que se desenvolvem na Timeline Reescrita, no começo da quarta temporada, Peter era o único personagem que vinha da Timeline Original, mesmo sendo um Paradoxo.

A Olívia, por sua vez, era a da Reescrita e suas memórias eram desta Timeline. Mas, aos poucos, as memórias da Olívia da Timeline Original foram substituindo as da Olívia da Reescrita. Assim, ela se transformou na mesma Olívia que vimos nas três primeiras temporadas.

Quanto ao Walter, até pouco antes do final do seriado, ele não tinha nenhuma lembrança da Timeline Original. Somente quando o Michal tocou nele (episódio 'The Boy Must Live'- 5X11) é que as memórias da Timeline Original voltaram. 

Assim, uma observação interessante a se fazer sobre a série é a de que apenas agora, no encerramento do seriado, é que Walter, Peter e Olívia voltaram a ter a mesma história de vida e que é a da Timeline Original. 

3) Afinal, o que aconteceu com o Henry, filho que o Peter teve com a BOlívia?

R - Ele existiu apenas na Timeline Original, quando o seu DNA foi usado para ativar a Máquina no Universo Vermelho. Já na Timeline Reescrita ele não existiu porque o Peter não chegou à fase adulta, porque morreu nos dois Universos quando ainda era criança.

4) Porque September disse que December devia algo para ele?

R - Na conversa entre December e September ficamos sabendo que todos os 12 Observadores Originais desenvolveram sentimentos de simpatia pelos seres humanos, mas eles combinaram de não contar isso para ninguém. 

Porém, September e August não esconderam esse amor que sentiam pelos seres humanos, enquanto que os demais fizeram isso, camuflando os seus verdadeiros sentimentos pela Humanidade. 

Após a morte de August (episódio 2X08), September guardou este segredo consigo, salvando a pele de December e dos outros 10, já que se essa informação chegasse até a liderança (Windmark, o Comandante) eles acabariam punidos, com certeza. 

Então, ao guardar segredo disso, o September protegeu todo o grupo. 

Esta era a dívida que ele foi cobrar do December...

Obs: A elaboração desta resposta contou com a participação do meu amigo do Facebook, Marco Antonio Freitas, um grande conhecedor da série.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

'Fringe' - Petição pelo lançamento de livros da série no Brasil! - por Marcos Doniseti!

'Fringe' - Petição pelo lançamento de livros da série no Brasil! - por Marcos Doniseti!


Será que alguma editora dotada de boa vontade irá traduzir e lançar os livros de 'Fringe' no Brasil? Sería ótimo. Então, assine e divulgue a petição, ok?

Uma petição criada por integrantes do grupo 'Fringe Brasil' do Facebook pede que alguma editora brasileira se prontifique a traduzir e a lançar, no Brasil, os livros de 'Fringe' que chegarão ao mercado em breve, que no caso são o 'September's Notebook' e os três romances que a Christa Faust irá publicar ('The Zodiac Paradox', 'The Burning Man' e um terceiro ainda sem título). 

Quem deseja apoiar e assinar a petição, o link é esse aqui:

http://twitition.com/lbltt/


A blogueira Camila Matos, do site do 'Estadão', publicou um bom resumo a respeito de 'Fringe', dizendo que a série era instigante, inteligente e que deixará saudades.

Link:

Artigo de Camila Matos:

http://blogs.estadao.com.br/series-de-tv/fringe-da-adeus-a-tv-apos-cinco-temporadas/

No próprio blog da Camila eu postei o meu comentário sobre o texto dela, que reproduzo abaixo:

'Fringe' era muito complexa para atingir um público muito amplo, unindo elementos de Mitologia, Filosofia, Religião, Sci-Fi e Ciência. Sem falar das inúmeras conexões com livros, filmes e produções clássicas da literatura e da ficção-científica, como foram os casos de Isaac Asimov, Philip K. Dick, Star Trek, De Volta Para o Futuro, etc. Era muita informação e conhecimento para o grande público absorver e refletir. 

Então, a audiência nunca foi das maiores. 

Além disso, grande parte dos fãs assistia aos episódios pela Net, através de downloads, o que era um péssimo negócio para os anunciantes, é claro. 

Faltou habilidade e competência para a Warner (produtora do seriado) e para a Fox (que exibia o mesmo) para saber atingir esse público que assistia ao seriado através de outras mídias, que não a TV. 

Mesmo assim ela manteve uma qualidade impressionante do início ao fim e foi encerrada de forma absolutamente coerente com tudo o que foi mostrado em cinco anos. Dá para exigir mais de uma série de TV? Penso que não. 

Agora, teremos o lançamento de mais quatro livros, apenas em 2013, e que irão complementar o que vimos no seriado, trazendo informações inéditas sobre as tramas e também sobre o trio de protagonistas (Walter, Peter e Olívia).

Link:

Lançamento de Livros de 'Fringe' em 2013:

http://popeseries.blogspot.com.br/2013/01/fringe-serie-continuara-nos-livros-por.html

'Fringe' - Série foi a 9a. mais pirateada em 2012! - por Marcos Doniseti!

'Fringe' - Série foi a 9a. mais pirateada em 2012! - por Marcos Doniseti!


Número de downloads representavam um acréscimo de 73,1% na audiência do seriado, mas Fox e Warner nunca conseguiram se comunicar com esse público.

O quadro acima mostra que 'Fringe' foi a nona série mais pirateada em 2012, com 2.280.000 donwloads semanais, em média. Ela inclusive conseguiu ficar próxima de um seriado que atingia uma audiência muito maior, que era 'House', que teve apenas 60.000 downloads a mais por semana do que 'Fringe'. 

E vejam que a audiência média de 'Fringe' foi de 3.120.000 espectadores por episódio. Logo, o número de downloads representou um acréscimo de 73,1% em relação à audiencia alcançada pela exibição na TV. 

Isso mostra que, na verdade, a audiência do seriado era muito maior do que os índices do Nielsen mostravam.

Mas é claro que como grande parte do público não assistia a série pela TV, isso acabava por gerar um grande descontentamento junto aos anunciantes e à Fox, que exibia a série. 

Afinal, havia uma significativa parcela dos fãs que não assistia ao seriado pela TV e, com isso, os anúncios publicitários não os atingia. 

Entendo que faltou para a Fox e para a Warner a capacidade de desenvolver novos canais de comunicação e de diálogo com esses fãs que assistiam a série, mas que não faziam isso pela TV.

Se elas tivessem adotado iniciativas para atingir esses fãs, talvez 'Fringe' tivesse tido mais temporadas do que as cinco que tivemos. 


Link:

http://www.tecmundo.com.br/mega-curioso/34512-quais-foram-as-series-mais-pirateadas-de-2012-.htm

'Fringe' - Esclarecendo algumas dúvidas dos fãs! (Parte 3) - por Marcos Doniseti!

'Fringe' - Esclarecendo algumas dúvidas dos fãs! (Parte 3) - por Marcos Doniseti!

(revisto e atualizado no dia 08/02/2013, às 10hs45)


Fringe: Série entrou para a história da TV mundial, devido à sua elevada qualidade. 

1) Afinal, qual a relação entre 'Fringe' e as teorias científicas?

R - Fringe sempre citou teorias científicas, sim, como a Física Quântica, a Teoria da Relatividade, a Teoria das Supercordas, Teoria-M (de Multiverso, ou Universos Paralelos), sobre Viagens Temporais, entre outras. 

Mas muitas destas teorias ainda não foram comprovadas. São apenas teorias, como a da possibilidade da viagem no Tempo e a da existência de Universos Paralelos. 

'Fringe' ia um pouco mais além e abria a possibilidade para o fato de que elas já estariam sendo colocadas em prática ou que já teriam sido comprovadas. É aí que entra o elemento ficcional na série. E isso não foi alterado na última temporada. 

Tanto isso é verdade que a tecnologia usada pelo Walter e pelo Michael para se viajar no Tempo, rumo a 2167, foi baseada na Faixa de Moebius, que existe e que foi descoberta por um matemático do século XIX chamado August Ferdinand Moebius. 

Além disso, tivemos um episódio inteiro ('Through the Looking Glass and What Walter Found There' - 5X06) que se passa em um Universo de Bolso, que foi criado pelo Walter. E isso não é ficção científica. Muitos físicos admitem que podem existir, sim, tais Universos e nos quais as leis da Física são diferentes daquelas que temos em nosso Universo 'normal' (ver link abaixo).

2) Afinal, na Timeline Reescrita, os Observers foram criados ou não?

R - ELES FORAM CRIADOS em 2167, pelo cientista norueguês, mas com as suas emoções preservadas. 

O objetivo da viagem de Walter e de Michael ao futuro era convencer o cientista norueguês a não eliminar as emoções do ser humano. E isso foi alcançado. Como? Não sabemos. Mas foi, tanto que a invasão da Terra pelos Observadores em 2015, na Timeline Redefinida, não aconteceu. 

Entendo que uma possibilidade concreta é a de que o Michael pode ter mostrado ao cientista o que aconteceria se as emoções fossem extraídas do ser humano. E como o Michael teria feito isso? Se conectando mentalmente com ele. 

Afinal, Michael não mostrou os fatos da Timeline Original para o Walter, que é um personagem da Timeline Redefinida e cuja vida foi muito diferente daquele Walter que vimos na Timeline Original? Inclusive, ele não se lembrava do encontro que teve com Olívia na Timeline Original? Então, ele pode ter feito o mesmo com o cientista norueguês, mostrando ao mesmo todas as consequências nefastas de sua atitude, de criar seres humanos desprovidos de emoções. 

Daí, o cientista norueguês modificou o seu projeto, preservando as emoções no ser humano. 

Porém, que fique claro: Os Observadores dominaram o mundo, sim, na Timeline Reescrita. Mas depois isso foi modificado, com o Tempo sendo reiniciado (dando origem à Timeline Redefinida) e os Observers sendo criados, mas com as suas emoções preservadas. 

Como os novos Observers preservaram as emoções, nunca surgiram Observers do tipo de Windmark e a invasão da Terra em 2015 nunca aconteceu na Timeline Redefinida;

3) Na Timeline Redefinida, o Walter está vivo em 2015?

R - O próprio Walter diz na fita de vídeo que Peter irá receber a carta, telefonará para a casa dele e irá procurá-lo no laboratório e que não o encontrará, pois ele foi para o Futuro. Então, não tem como o Walter estar vivo em 2015, não. Ele está vivo, mas no Futuro, em 2167. 

4) Quantas viagens ao Futuro o Walter e o Michael fizeram, afinal?

R -  Walter e Michael foram para o Futuro em duas oportunidades.

Na Timeline Reescrita essa 'viagem' para o futuro aconteceu em 2036. Já na Timeline Redefinida, a 'viagem' ocorreu em 2015. A diferença é que esta última foi diferente da anterior.

Como assim?

Na nova Timeline Redefinida, Walter e Michael foram deletados em 2015 pela própria Natureza, pois se encontravam no Futuro quando o Tempo foi reiniciado. No instante em que isso aconteceu, Walter deixou de existir em 2015, pois ele já se encontrava em 2167. 

Então, eles não podiam permanecer em 2015, na Timeline Redefinida, pois já estavam vivendo no Futuro e não poderiam existir dois deles num mesmo Universo e dentro de uma mesma Timeline. E por isso é que eles foram apagados, deletados, pela própria Timeline, quando o Tempo foi reiniciado em 2015. 

Assim, Walter e Michael foram ao Futuro duas vezes, uma em cada Timeline.

Na Timeline Reescrita, um pouco antes de viajar para 2167, o Walter gravou a fita de vídeo. Já na Timeline Redefinida, ele enviou a carta com a Tulipa Branca ao Peter. 

Assim, Walter está no futuro nas duas Timelines. 

É como disse a Manuella Vieira, do grupo 'Fringe Brasil' do Facebook: Walter virou o 'Rei do Futuro'.

Obs: Agradecimentos ao Claudio Junior, com o qual debati no grupo 'Fringe Brasil' do Facebook e que participou do desenvolvimento desta idéia. 

5) Afinal, quem criou a Máquina do Juízo Final?

R - A Máquina foi criada pelo Walter, que a fez de maneira a que somente o Peter pudesse ligá-la (usando o DNA dele; lembrem-se dos desenhos mostrando o código genético do Peter, a Máquina...) e que apenas a Olívia poderia desligá-la, usando dos seus poderes ativados pelo cortexiphan. Isso aconteceu na Timeline Original. 

Quem mais poderia fazer algo assim, ou seja, uma Máquina criada de maneira a que apenas Peter e Olívia pudessem ter controle sobre a mesma? Apenas Walter, é claro.

Já na Timeline Reescrita, Walter também foi o criador da Máquina. 

6) Quais as diferenças existentes entre as Timelines Reescrita e a Redefinida?

R - Tudo o que aconteceu na Timeline Reescrita permanece na Redefinida ATÉ 2015, pouco antes da invasão dos Observers acontecer. A história muda apenas a partir daí. 

Antes, permanece tudo rigorosamente igual. 


Walter e seus balões... Porque é Cool...

7) Quantos personagens da Timeline Original chegaram ao final da série?

R - Somente Peter é o mesmo personagem que vimos na Timeline Original. Os demais personagens eram novas versões deles, cujas vidas e memórias são as da Timeline Reescrita. 

Exemplos: 

A) Olívia: A Olívia da Timeline Original foi ao St. Claire's tirar o Walter de lá e o Peter foi junto com ela. Na Reescrita, ela foi sozinha. Na Timeline Original, Olívia tentou matar seu padrasto e nao conseguiu, mas na Reescrita ela conseguiu fazer isso. 

Logo, temos versões diferentes da Olívia, sim, com vidas e memórias distintas. É que, depois, as memórias da Olívia da Original apagaram as da Olívia da Reescrita.

Quanto aos outros personagens, as memórias que eles tem são as dos fatos que aconteceram na Timeline Reescrita; 


B) O Walter é outro exemplo de que Peter, a partir da Reescrita, é o único personagem que existiu na Timeline Original. Walter NUNCA se lembrou do que havia acontecido na Timeline Original. 

Este Walter (da Reescrita) nunca viveu aquela vida que o Michael mostrou para ele, algo que o próprio Walter disse ao Peter quando estavam indo ao apartamento do September. Walter diz claramente que Michael lhe mostrou memórias que ele nunca teve, de uma vida que ele não viveu. 

Assim, foi necessário que o Michael mostrasse os fatos ocorridos em sua vida na Timeline Original para que Walter pudesse adquirir as memórias da mesma. Logo, por exemplo, ele não se lembrava que havia provocado a destruição dos dois Universos, pois isto nunca aconteceu na Timeline Reescrita. Tal fato se deu apenas na Timeline Original. 

Apenas na quinta temporada, quando Michael tocou nele, é que o Walter se lembrou do que havia acontecido na Timeline Original, algo que ele chegou a comentar com o Peter quando eles estavam a caminho do apartamento de September. 


8) Porque o Walter não pode estar vivo em 2015, na Timeline Redefinida?

R - Se o Walter está vivendo em 2167, nesta nova Timeline, então ele não pode estar vivendo TAMBÉM em 2015. Se não fosse assim, existiriam dois Walters numa mesma Timeline e num mesmo Universo, surgindo o Paradoxo. 

É isso o que aconteceria com o Walter e com o Michael se eles tivessem permanecido em 2015. Teríamos quatro deles (dois Walters e dois Michaels), com uma dupla vivendo em 2015 e a outra dupla vivendo em 2167. E a própria Natureza repudia o Paradoxo, tal como Walter falou para o Peter no último episódio. E a Natureza também trata de apagá-lo. Ela elimina os Paradoxos, pura e simplesmente. 

9) Afinal, o que é o Michael?


Vejam a palavra 'Oracle', ou seja, Oráculo, escrita na parte de cima da imagem. É uma clara referência ao Michael, que representa esse mito da Grécia Antiga na última temporada de 'Fringe'. 

Entendo que o Michael é, claramente, uma espécie 'Enciclopédia Viva da Humanidade de Todas as Timelines' e que possui poderes tão vastos que sequer puderam ser descobertos pelos Observers, mesmo usando a tecnologia do século XXVII. E ele é tão diferente de todos, que os Observers sequer conseguiram entender O QUE ELE É.

September também diz que seu cérebro é totalmente diferente de todos os outros e que ele sequer consegue se comunicar com as pessoas de uma forma 'normal'. 

Michael é tão poderoso que tudo indica que foi ele quem conseguiu reiniciar o Tempo a partir de um momento específico da história, ou seja, um pouco antes da invasão dos Observers acontecer. 

E ele também consegue se lembrar de fatos que aconteceram com as Humanidades em todas as Timelines, possuindo todas as informações possíveis e imagináveis sobre as mesmas. 

Assim, Michael teria as respostas para tudo aquilo que os seres humanos desejassem saber. Ele seria como um Oráculo da Mitologia Grega, no sentido de ser o intermediário entre os seres humanos e o Conhecimento ao qual estes desejam acessar. Inclusive, uma imagem exibida no episódio '5-20-10' reforça essa interpretação (ver a imagem acima). 

Assim, teríamos, portanto, mais um personagem na série que seria a representação de um Mito, tal como são Walter (Prometeu) e Olívia (Mnemósine, que é a Deusa da Memória da Mitologia Grega), Broyles, que é a representação de Aquiles, o Guerreiro que se propõe ao sacrifício para salvar os outros, Astrid, que é outro mito, a melhor amiga, a 'Sancho Pança' do Walter, que está ali ali ao lado dele, para 'o que der e vier', Peter, que é a representação do mito grego de Ulysses, o Errante, que sai pelo mundo, vive inúmeras aventuras e que descobre a felicidade quando volta para casa.

10) Qual era a missão dos 12 Observers originais (do grupo de December)?

R - September disse (em "An Enemy of Fate" - 5X13) que a missão dos '12 Originais' era apenas a de fazer uma coleta de informações a respeito da Humanidade 'primitiva', mais nada. Por isso é que eles não interviam. 

Aliás, September fala que os '12 Originais' sequer sabiam para que as informações estavam sendo coletadas. Eles não faziam idéia de que a sua missão era a primeira etapa de uma invasão da Terra do século XXI que já estava planejada. September diz para December que essa informação não foi repassada para eles. 

E o episódio que mostra bem qual era a missão dos '12 Observers Originais' e qual era a finalidade da mesma é 'Fracture' (2X03). Tudo que é mostrado neste episódio aconteceu depois, na 5a. temporada.

Link:

A faixa de Moebius:

http://matcuriosa.blogspot.com.br/2009/05/faixa-de-moebius.html

Os Universos de Bolso:

http://www.neoteo.com/multiverso-y-universos-de-bolsillo-mit

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

'Fringe' - Vídeos - Atores comentam sobre o encerramento da série (legendas em Espanhol)! - por Marcos Doniseti!

'Fringe' - Vídeos - Atores comentam sobre o encerramento da série (legendas em Espanhol)! - por Marcos Doniseti!

A existência de Universos Paralelos foi um dos principais temas desenvolvidos na série. 

No link abaixo, vocês podem assistir a vários vídeos nos quais os atores comentam a respeito do encerramento do seriado. Os comentário são feitos por Joshua Jackson, Anna Torv, John Noble, Lance Reddick e Jasika Nicole.

Todos os vídeos tem legendas em Espanhol. 

Link:

http://www.youtube.com/user/FringeSpain?feature=watch

'Fringe' - Capa do Blu-Ray da 5a. temporada! - por Marcos Doniseti!

'Fringe' - Capa do Blu-Ray da 5a. temporada! - por Marcos Doniseti!

Vejam abaixo a bela capa do Blu-Ray da 5a. temporada de 'Fringe', que será lançado em Maio próximo nos EUA. Em breve também teremos o lançamento de um Box com as cinco temporadas completas do seriado, tanto em DVD, como em Blu-Ray. 




Link:

http://tvshowsondvd.com/n/17990

'The Following'- Estréia promissora e com trama envolvente! - por Marcos Doniseti!

'The Following'- Estréia promissora e com trama envolvente! - por Marcos Doniseti!


'The Following' estreou nos EUA nesta semana com uma excelente audiência e um ótimo episódio 'Piloto.'. 

Pela primeira vez em muito tempo, mas muito tempo mesmo, o autor deste blog irá escrever um texto que não tem nada a ver com 'Fringe'. Mas é clara que esta série clássica jamais será esquecida e as principais novidades sobre ela serão divulgadas e comentadas aqui.

Assisti ontem ao 'Piloto' da nova série 'The Following', que é exibida pela Fox dos EUA sempre às segundas-feiras e cujos 15 episódios da primeira temporadas serão mostrados sem qualquer interrupção.  


Obs: Como será que que irão traduzir o nome da série para o português, hein? Deverá ser 'Os Seguidores', provavelmente... rs.


A trama central do seriado está relacionada a um ex-escritor e professor universitário de Literatura, Joe Carroll (interpretado pelo ótimo ator James Purefoy), e que é apaixonado pela obra do escritor americano Edgar Allan Poe (autor de obras como 'O Corvo'), que o inspira a cometer uma série de crimes depois que ele se tornou um serial killer. 


Essa transformação em assassino serial se deu após ele escrever um livro que era a continuação de uma obra inacabada de Edgar Allan Poe e que foi um fracasso. Carroll nunca se recuperou disso e passou a colocar em prática uma idéia que está presente na obra de Poe, que associa a beleza com a morte. 


Poe disse que 'A morte, quando se alia intimamente com a beleza, é o tema mais poético do mundo'. Ele também pensava que a morte de uma linda mulher era o melhor tema que podia abordar a poesia, principalmente se fosse narrada a partir da melancolia do amante privado de seu tesouro. Seus personagens são neuróticos e obssessivos e suas fobias e loucura os levam a cometer atos terríveis (trechos retirados de uma monografia sobre a obra de Poe; ver link abaixo).


Desta maneira, a impressão que se tem é a de que Joe Carroll, de tanto estudar e admirar a obra de Poe, acabou se transformando em um personagem do mesmo. É como se um personagem de Poe pudesse ter saído das páginas dos seus livros e passado a ter existência no mundo real. 


O oponente de Carroll é um ex-agente do FBI, Ryan Hardy (interpretado pelo também excelente ator Kevin Bacon), que foi responsável pela sua prisão anos atrás, quando ele começou a cometer seus crimes terríveis e que sempre tem belas mulheres como vítimas. Numa jornada brutal e violenta, Carroll matou 14 estudantes universitárias e somente uma das tentativas que ele fez acabou fracassando, que foi contra a sua então aluna Sarah Fuller. 


Mas agora, Carroll conseguiu fugir da prisão e Hardy é chamado de volta pelo FBI para trabalhar como consultor no caso. 


Hardy é uma pessoa atormentada, solitária, sempre bebendo demais e o fato de ter que ir novamente atrás de Carroll piora ainda mais a sua situação, pois reaviva as suas memórias de tudo o que aconteceu quando conseguiu prendê-lo. Ele também escreveu um livro sobre Carroll e ninguém conhece melhor a mente do serial killer do que ele. 


Além disso, a ex-mulher de Carroll teve um caso com Ryan anos antes e, agora, ela tem um filho para cuidar. E é claro que isso terá implicações na história. 


O criador da série, Kevin Williamson, disse que qualquer personagem pode vir a morrer. Concordo, mas com duas exceções: Ryan e Carroll. Estes são claramente os personagens centrais do seriado e que trata dos conflitos entre os dois que nunca terminou, de fato. Se um deles morrer, acaba o seriado. 


Mas esse conflito entre Ryan e Carroll não irá funcionar naquele esquema tradicional e ultrapassado de mocinho X bandido, pois durante os muitos anos em que ficou preso, Carroll conseguiu montar, pela Internet, um grupo de seguidores fiéis (com blogs, fóruns de discussão e sites dedicos à sua 'obra criminosa'), que são serial killers como ele e que o vêem como uma espécie de Guia 'espiritual' que dá sentido às suas vidas. E é claro que tais seguidores estão dispostos a tudo para ajudá-lo. 


Como exemplo disso, vimos uma das suas seguidoras cometer suicídio na frente dos policiais. Outros dois seguidores fingiram ser um casal gay e moraram durante três anos ao lado de Sarah Fuller, a fim de vigiá-la, e que foi a única que foi atacada por Carroll anteriormente e que este não conseguiu matar antes de ser preso, pois foi impedido por Hardy.


E é claro que Ryan descobre que, agora, após fugir da prisão, Carroll irá atrás dela, para 'terminar a sua obra', a qual ele vê como a continuação de um livro inacabado de Edgar Allan Poe. 


Com a colaboração de seus fiés seguidores, Carroll sequestra e mata Sarah e ainda consegue atrair Ryan para um local isolado, onde eles voltam a se enfrentar. Alguém poderia perguntar: Ué, mas esta não deveria ser a cena final do seriado? Não. E na sequência eu comento o motivo disso. 


E o que pode parecer mais estranho, ainda, é que Carroll se rende com certa facilidade e volta a ser preso. 


A questão é: Porque ele faz isso?


Penso que, agora, o grande objetivo de Carroll não é mais executar a idéia de Poe a respeito da conexão entre a morte de uma linda mulher e a beleza. Carroll não precisa mais fazer isso, pois tem seus inúmeros seguidores para colocar em prática as suas idéias 'malucas' sobre isso.


Entendo que o plano de Carroll, agora, é muito mais cruel, que é o de transformar o seu grande rival, Ryan, numa pessoa igual a ele, para que este também comece a pensar e agir exatamente como ele, Carroll. 


Afinal, como Ryan irá sair pelos EUA afora a fim de prender e eliminar os inúmeros seguidores de Carroll, é claro que neste processo ele irá se tornar ainda mais perturbado do que já é, podendo vir a ser tornar tão neurótico e obssessivo quanto o próprio Carroll. Ou mais. 


Assim, para triunfar sobre Carroll, Ryan terá que ser derrotado por ele, sacrificando o que ainda resta da sua sanidade e, também, humanidade. Os seguidores de Carroll são meros peões aos quais ele manipula para atingir aquele que é o seu verdadeiro objetivo: fazer com que Ryan se torne idêntico a ele. 


Carroll parece pensar que somente triunfamos sobre nossos inimigos quando os derrotamos sem que fiquemos iguais a eles. E é exatamente isso que ele deseja impedir que Ryan consiga alcançar. 


Logo, fazer com que Ryan se torne semelhante a ele seria o triunfo final de Carroll. 


Assim, conseguirá Ryan eliminar os seguidores de Carroll sem que isso aconteça? 


É o que iremos descobrir assistindo a esta série, que promete manter o ritmo e o suspense ao longo dos 15 episódios desta primeira temporada. A idéia central do seriado é bastante interessante. Vamos torcer para que, nos próximos 14 episódios, ela continue tão boa quanto foi no 'Piloto'.



Obs1: Em sua estréia, 'The Following' alcançou uma excelente audiência, sendo vista por 10.420.000 espectadores. Resta saber se este nível de audiência, ou algo próximo a isso, irá se manter durante a primeira temporada. Se isso acontecer, uma segunda temporada deverá ser produzida, com certeza. 


Obs2: Para os amantes de 'Fringe', uma curiosidade: O ator que interpreta o agente do FBI que é um fã da obra de Ryan, Mike Weston, participou do episodio 'Amber 31422' (3X05), junto com o seu irmão gêmeo. Seu nome é Shawn Ashmore. 


Obs3: Para quem deseja fazer o donwload do episódio 'Piloto', recomendo o link abaixo:


http://www.series-torrent.com.br/2013/01/the-following-1-temporada-hdtv-2013.html


Links:


Ficha completa do seriado:


http://www.imdb.com/title/tt2071645/


Ótimo texto analisando a obra de Edgar Allan Poe - 'Edgar Allan Poe - A Beleza da Morte':


http://brasil.planetasaber.com/theworld/monographics/seccions/cards/default.asp?pag=1&pk=2597&art=39


Grupo do Facebook onde se debate sobre o seriado:


https://www.facebook.com/groups/395703270518292/


quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

'Fringe' - Walter, Peter e Olívia em sua permanente guerra contra o Destino! - por Marcos Doniseti!

'Fringe' - Walter, Peter e Olívia em sua permanente guerra contra o Destino! - por Marcos Doniseti!


Estariam Walter, Peter e Olívia travando uma incessante guerra contra o Destino?

Como já afirmei em outros textos publicados neste blog, entendo que a Olívia é a representação da Deusa da Memória na Mitologia Grega, que é a Mnemósine.

Como tal, ela tem o poder de se lembrar de todos os fatos que aconteceram nas Timelines anteriores e que os outros esqueceram. 


Assim, por exemplo, somente ela se lembrou que o Peter havia existido na Timeline Original e que ele havia participado intensamente da sua vida e da de Walter, em especial.


Mas penso que este não é o único poder que a Olívia possui.


Estou convencido de que a Olívia tem um outro poder extremamente importante: o de quebrar com os efeitos do Paradoxo. 


Como assim? 


Ela teria a capacidade de fazer com que o Paradoxo seja incorporado à uma nova realidade. Desta maneira, a Olívia teria o poder de fazer com que 'o Paradoxo deixasse de ser um Paradoxo', pois os efeitos que este geraria seriam anulados por ela. 


Isso explica porque, além de ter trazido o Peter de volta com as memórias que possuía dele (embora não tenha sido este o único fator que possibilitou tal retornou, como já escrevi aqui no blog), o mesmo pôde continuar existindo na Timeline Reescrita, mesmo sendo um Paradoxo. 


Assim, penso que ao conseguir quebrar com os efeitos do Paradoxo, a Olívia tem o poder de fazer com que a Humanidade não fique presa a um Destino pré-determinado. Por isso é que o September disse que o Destino pode ser mudado. E pode mesmo, tanto que Walter, Peter e Olívia já fizeram isso em várias oportunidades. 


Mas é claro que isso sempre cobra um preço, que é o fato de que alguém acaba sendo sacrificado na história. 


No final do 3o. ano, quem fez o sacrifício foi o Peter. No final do 4o. ano foi a Olívia, que foi morta (mesmo que por pouco tempo) pelo Walter. E agora, no encerramento da quinta temporada, foi a vez do Walter se sacrificar. 


Porém, mesmo com a existência destes sacrifícios, isso não impediu que eles modificassem os seus destinos, criando novas realidades, novas Timelines. E eles já fizeram isso em duas oportunidades, pelo que já foi visto na série. Digo isso porque me pergunto se eles já não fizeram o mesmo em outras oportunidades, mas sem que isso tenha sido exibido no seriado. 


Para mim, está perfeitamente claro que Walter, Peter e Olívia travam uma luta incessante contra um Destino que lhes foi imposto e ao qual eles não se submetem. E é justamente por isso que eles vivem reiniciando o Tempo e criando novas realidades, pois desejam viver juntos e serem felizes, mas parece que o Destino sempre os impede de fazer isso. 


Mas, quem criou esse Destino? Quem o manipula? Quem o controla? 


Penso que uma ótima forma de entender esse tema, que é extremamente importante em 'Fringe', seria através da leitura do livro 'O Fim da Eternidade', do Isaac Asimov, cujo tema principal é justamente esse, ou seja, o conflito entre o Destino e o Livre-Arbítrio. 


A série (bem como o livro do Isaac Asimov) lança a seguinte questão: Afinal, a Humanidade é realmente livre para fazer as suas escolhas ou os seres humanos são meros peões num grande jogo no qual sequer sabem quem são aqueles que o controlam?


Lembram do que o Comandante dos Observers disse para Windmark quando este sugeriu que a Resistência e Michael fossem eliminados? Ele disse que aquilo não poderia ser feito naquele momento, pois exigiria um grande 'reajuste de probabilidades' e que eles não estavam preparados para algo assim. Mas, quem faz estes reajustes de probabilidades? 


Obs: Se vocês lerem o livro do Asimov, talvez encontrem a resposta. 


Desta maneira, eles não levaram adiante tal idéia porque temiam pelas consequências negativas que este fato poderia gerar no futuro e para eles mesmos. 


Em 'Fringe', como é que o Destino faz para manter os seres humanos presos a uma realidade pré-determinada, na qual o Livre-Arbítrio inexiste e não passa de uma mera ilusão?


Penso que seja através do Paradoxo. 


Como assim?


Na quarta temporada vemos que, inicialmente, o Peter sumiu na Timeline Reescrita porque havia se tornado um Paradoxo. 


Agora, Walter teve que sumir desta Timeline Redefinida porque também se tornaria um Paradoxo e, logo, acabaria sendo apagado da mesma. 


A questão é: será possível mudar o Destino sem que um deles (Walter, Peter, Olívia) seja sacrificado, mesmo que um dos três se tornasse um Paradoxo? 


Talvez. 


Assim, por exemplo, se de fato a Olívia tem o poder de eliminar os efeitos negativos do Paradoxo (afinal, ela já fez isso com o Peter na Timeline Reescrita), então abre-se o caminho para o retorno do Walter à nova Timeline Redefinida. 


Ele poderia voltar, mesmo sendo um Paradoxo, pois a Olívia anularia os efeitos do mesmo. A questão é como que eles fariam isso, já que o Walter queimou o seu diário, com todas as anotações relacionadas aos seus antigos projetos e pesquisas. 


As memórias da Olívia, sozinhas, poderiam fazer isso? Ou seria necessário algo mais? Penso que eles (Peter, Olívia) teriam que ir atrás de outros arquivos e documentos que o Walter eventualmente possa ter guardado e que lhes permitisse ter acesso a uma tecnologia que tornasse isso possível, construindo um aparelho específico para viabilizar o seu retorno. Ou então, teriam que procurar por isso em outro lugar. Mas onde? Com quem? É claro que não sabemos. 


Em 'Fringe', os poderes e habilidades da Olívia, dos Observadores, etc, estão sempre relacionados a uma Ciência e a uma Tecnologia. Sem estas, os seus poderes desaparecem. 


A Olívia, por exemplo, desenvolveu os seus poderes graças à criação do cortexiphan pelo William Bell. Já os Observers deviam os seus poderes graças ao dispositivo introduzido em seus cérebros. 


Walter e Michael somente conseguiram viajar para o Futuro porque tiveram acesso a um conhecimento e a uma tecnologia que September trouxe do Futuro, senão isso jamais teria acontecido. Não se pode esquecer que nem mesmo Walter, com o seu brilhante intelecto, conseguiu compreender a Física necessária para construir tal aparelho. Foi necessário que September se preocupasse com isso. 


Assim, como vimos na série nestas cinco temporadas, com certeza não seria nada fácil promover o retorno de Walter à história. 


Aliás, em 'Fringe', nunca nada foi fácil para os protagonistas. 


Mas penso que seria perfeitamente possível promover o retorno do Walter, desde que a tecnologia adequada estivesse disponível, pois o poder de anular os efeitos do Paradoxo a Olívia já os possui. 



Obs: Tempos atrás eu encontrei o livro do Asimov na Net para baixar. Aqui está o link para você fazer o download do livro:


http://www.2shared.com/document/nbChTToB/O_Fim_da_Eternidade.html


Links:


Série é encerrada na TV com um final épico e perfeito:


http://popeseries.blogspot.com.br/2013/01/fringe-serie-e-encerrada-na-tv-com-um.html


As conexões de 'Fringe' com a Mitologia, Religião, Ciência...:


http://popeseries.blogspot.com.br/2013/01/fringe-serie-e-as-suas-conexoes-com.html


Porque a Olívia teria que morrer em todos os possíveis futuros da Humanidade:


http://popeseries.blogspot.com.br/2013/01/fringe-porque-olivia-teria-que-morrer.html