quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

'Fringe' - Comentando o episódio ' The Transformation' (1X13) – por Marcos Doniseti!

'Fringe' - Comentando o episódio ' The Transformation' (1X13) – por Marcos Doniseti!

Esse porco-espinho gigantesco que apareceu neste episódio (e que depois reapareceu na 4a. temporada) é um sério candidato a bicho mais horripilante da série. 

O episódio se inicia com a tentativa de um dos passageiros de um avião, Marshall Bowman de avisar a aeromoça e um outro funcionário da companhia aérea de que ele necessitava de muitos sedativos e tranquilizantes. Ele também diz que deveria ser mantido afastado dos outros passageiros.

Bowman foi ignorado em seus pedidos e, assim, ocorreu a sua transformação em um gigantesco porco-espinho dentro do avião que, em função disso, acaba sendo derrubado, matando a todos os que estavam no mesmo.

Olívia chega em casa, encontra Ella e Rachel e esta vê o anel que John deu para Olívia. Esta acaba contando a história dela e John para a irmã, dizendo que ele a havia enganado e que o mesmo era um traidor.

Olívia recebe um telefonema informando-a sobre o acidente com o avião em que Bowman estava e eles encontram o porco-espinho gigante. O número do vôo é 718, que já havia aparecido no episódio anterior ('The No-Brainer' - 1X12) na cena em que Walter examinava o corpo do funcionário da concessionária que havia morrido do mesmo jeito que Greg Wiles e Mark Rosenthal.

Walter, Peter, Olívia e Broyles vão ao local do acidente e vêem o corpo do porco-espinho gigante. Walter diz que a pelagem dele é de animal, mas que o mesmo não era assim, concluindo que ele passou por alguma transformação.

Olívia descobre que Marshall Bowman é o porco-espinho, graças às memórias de John que ela ainda guarda em sua mente. Quando Charlie pergunta como ela sabe disso, a resposta dela é 'instinto' e é claro que Charlie não acredita nisso.

Walter examina o corpo do porco-espinho gigante e encontra um pequeno disco de vidro na palma da mão da criatura, apontando uma clara conexão com os fatos mostrados no episódio 'The Ghost Network', quando uma agente da DEA morreu porque tinha um disco semelhante na palma da sua mão e que foi retirado por seu chefe, pois este tinha conexões com uma organização terrorista que usava os discos para traficar conhecimento científico. O caso do porco-espinho está, portanto, relacionado ao 'Padrão' e a este episódio anterior da série.

Esta foi a primeira vez em “Fringe” em que os fatos de um episódio dão continuidade aos que foram mostrados em um episódio anterior. Até então, havia uma conexão entre os casos ligados ao 'Padrão', mas sem que houvesse uma linha clara de continuidade de um episódio em relação a outro.

Broyles manda os membros da 'Fringe Division' ouvirem o conteúdo da 'caixa preta' do avião, ficando claro para eles que o porco-espinho mutante foi o responsável por levar à queda do avião.

E Olívia conta para Charlie que reconhece Daniel Hicks como um dos homens ligados a Bowman (e isso novamente acontece devido à presença das memórias de John em sua mente, das quais ela ainda tem lampejos) seu antigo parceiro e confidente lhe pergunta o que está acontecendo. Daí, ela conta que compartilhou consciência com John no laboratório de Walter e que tem acesso às memórias de seu ex-parceiro e namorado. Charlie autoriza Olívia a levar Hicks para o FBI a fim de ser interrogado, mesmo sem fazer nenhuma pergunta para ela.

Charlie sabe que Olívia mudou, que já não é tão próxima dele quanto antigamente, mas ainda confia nela, de quem continua amigo.

O episódio 'The Transformation' se inspirou em livro de H. G, Wells.

Peter informa Olívia que o porco-espinho mutante é mesmo Bowman e que ele recebeu algum vírus fabricado por alguém com um profundo conhecimento de genética, dizendo que tal pessoa reescreveu o DNA de Bowman e que este teria morrido mesmo que o avião não tivesse caído, pois não sobreviveria à transformação. E Peter mostra para Olívia, via celular, o disco de vidro que foi encontrado na mão de Bowman.

Obs1: Nesta cena vemos um excelente merchandising da At&T e da Samsung.

Olívia se lembra que um disco semelhante havia sido encontrado com uma agente da DEA meses antes.

Olívia e Charlie interrogam Hicks no FBI a respeito das verdadeiras atividades de sua empresa. Olívia mostra a foto de Bowman como porco-espinho e diz que ele e seu amigo morto estavam envolvidos em tráfico de um vírus letal e que isso havia levado à morte de Bowman. Hicks fica perturbado quando vê a foto, mas não dá o braço a torcer, até que ele começa a sangrar pelo nariz, tal como havia acontecido com Bowman no avião.

Assim, Hicks também foi contaminado. Walter percebe isso e pede sedativos, que aplica em Hicks, interrompendo a sua mutação em porco-espinho. Mas, antes Olívia usa isso para arrancar informações de Hicks, levando a que o mesmo diga que ele e Bowman foram contaminados por Conrad. Mas este nome não aparece em nenhum caso investigado por John e nem está relacionado a Bowman.

Walter diz que colocou Hicks em coma induzido para desacelerar a mutação dele e que já sintetizou um antídoto para evitar que a mesma seja reiniciada, mas que talvez o mesmo não fique pronto. E Olívia sugere que se corte a palma da mão de Hicks, onde se encontra outro disco de vidro. Olívia leva os dois discos para Broyles, que diz que os mesmos servem para armazenar dados e transportar informações.

Olívia desconfia que John trabalhava com Bowman e Hicks e que deseja conferir se o seu ex-parceiro também não tem um disco semelhante em seu corpo.

Curioso que foi depois que ela comentou com Rachel que não fazia a menor ideia das pessoas com as quais John trabalhava que ela investigou um caso no qual descobriu quais eram essas pessoas e que seu ex-namorado não era um traidor como se pensava, mas um agente do governo que trabalhava disfarçado e que se infiltrava em organizações que promoviam o tráfico de armas biológicas.

Broyles informa Olívia que o outro disco, retirado da agente da DEA, e que o corpo de John estão na Massive Dynamic e que Nina aceitou isso porque foi ele que pediu. Isso mostra que Broyles e Nina eram mais próximos do que se pensava, confiando mais um no outro do que davam a entender.

Broyles diz que a Massive Dynamic investe mais em novas tecnologias do que o próprio governo dos EUA.

Obs2: O nome da Massive Dynamic lembra o da empresa McDonnell Douglas, que é, de fato, o maior fornecedor de armamentos para o governo dos EUA.

Olívia vê o corpo de John e Broyles diz que um disco de vidro semelhante havia sido encontrado na palma da mão do mesmo. Nina diz que as poucas informações que conseguiram retirar da mente de John sugerem que esta teria envolvimento com uma célula bioterrorista e descobriram o nome de Conrad, que produz armas químicas e biológicas para vender no 'mercado negro', mas que nada se sabe sobre ele, inclusive o seu nome verdadeiro.

Broyles informa Olívia que uma venda de armas irá acontecer em Chicago, mas que a única coisa que eles sabem sobre isso é que Conrad está por trás disso.

Olívia sai da MD e telefona para Peter avisando que irá entrar no tanque novamente e que Walter deverá deixar tudo pronto para quando ela chegar ao laboratório.

Olívia entra no tanque e entra nas memórias de John novamente. E este volta a interagir com ela, embora Walter diga que isso não era possível. Olívia questiona John sobre seu envolvimento com Hicks e Bowman, mas ele não diz nada. Ela vê John novamente e pede respostas.

John finalmente conta para Olívia sobre o fato de que ele era um agente secreto da NSA (tal como Bowman e Hicks), mas que suas operações eram tão secretas que não há nenhum registro delas. Ele diz que sabia das ações de Conrad, mas que nunca o vira e que, por isso, perdeu a chance de matá-lo.

Este episódio encerra o 'ciclo John Scott' na vida de Olívia, abrindo caminho para um futuro envolvimento entre ela e Peter.

Olívia pede a ajuda de John para impedir a venda de Conrad, mas ele fala que não sabe o que acontece na organização deste, mas que ela pode confiar em Hicks, pois este sabe onde e quando a venda do vírus irá acontecer.

Quando Olívia sai do tanque, é Peter quem a puxa para fora, abraçando-a e procurando acalmá-la. Depois, quando ela pergunta sobre o antídoto, ele responde numa linguagem científica que ela não entende. Peter já começa a falar como Walter, usando o mesmo jargão do pai, que precisa de alguém que 'traduza' o que explica. Inicialmente, Peter fazia isso sozinho e depois Astrid passou a fazer o mesmo.
Olívia quer aplicar o antídoto em Hicks, para pedir a ajuda do mesmo na investigação sobre Conrad, mas Peter diz que isso é péssima ideia, pois John pode ter mentido para ela, sugerindo que pode ser uma armadilha para matá-la.

Peter demonstra uma preocupação muito maior com Olívia do que no começo, pois o seu interesse nela já é mais do que evidente.

Nisso, Astrid sugere que Olívia siga o seu instinto para tomar uma decisão, o que não deixa de ser irônico, pois no começo do episódio ela mentiu para Charlie dizendo que através do seu instinto ela tinha descoberto que o porco-espinho era Bowman.

E agora ela terá que, de fato, usar do seu instinto para decidir o que fazer. Daí, Olívia decide se arriscar, pedir a ajuda de Hicks para chegar até Conrad e, assim, poder prendê-lo.

Olívia tem um rádio não rastreável implantado nela para que o FBI tenha como saber o que se passa quando ela estiver negociando com Conrad. E a senha que Olívia usará para avisar os agentes do FBI para que invadam o quarto do hotel no qual se realizará a negociação será... Natal.

Peter mal consegue esconder a sua preocupação com o risco que Olívia estará correndo e diz via junto com ela, pois já fez muita negociação escusa, com pessoas escusas em hotéis escusos em sua vida.

Hicks informa Olívia sobre a organização, seus integrantes, o que dever dizer quando a negociação estiver acontecendo e a respeito da maneira como eles negociam. Ele diz para ela confiar nele. Peter entrega o dinheiro para Gavin, que trabalha para Conrad. Este se dirige ao local, para conhecer Olívia e manda matar os dois, Peter e Olivia. Nisso ela fala a palavra Natal, desencadeando a operação do FBI que efetua a prisão de Conrad e de seus empregados.

Olívia diz para Conrad que 'John Scott mandou lembranças', satisfeita por não ter sido enganada por ele e pelo fato deste ter demonstrado que, de fato, falara a verdade sobre o amor que sentia por ela e que nunca fora um traidor.

Broyles diz para Olívia que o nome completo do criminoso é Conrad Etienne Moreau e que ele era procurado por vários ataques biológicos e há vários anos e que Olívia conseguiu pegá-lo. Ela também fala que para o FBI John Scott continua sendo um traidor, mas que ela diz que o que importa é que ela sabe a verdade, ou seja, que ele a amava e que não a enganou.

Obs3: O nome de Conrad é uma referência ao livro 'A Ilha do Dr. Moreau', de H.G. Wells, um dos principais autores de ficção científica, e o conteúdo da mesma tem muito a ver com a trama da primeira temporada, pois o livro é sobre um cientista que fazia experiências muito polêmicas, como as que realizava com animais. E a trama deste episódio trata justamente disso.  

Olívia pede a Walter para voltar ao tanque, mas ele diz que talvez ela não encontre John, pois as ondas cerebrais dela estão voltando ao normal, e que se o visse seria por pouco tempo.

Ela diz que deve fazer isso naquele momento, então.

Daí, vemos John e Olívia conversando pela última vez, com ele dizendo que gostaria de ter tido tempo para contar a ela quem ele era de fato e o que ele realmente fazia.

Nesta época, Peter já se preocupava muito com os riscos a que Olívia se expunha, como nesta negociação para tentar prender Conrad e seus capangas. 

John mostra a aliança de casamento que havia comprado para Olívia e coloca a mesma em seu dedo, mesmo sabendo que eles jamais ficarão juntos.

Eles se beijam pela última vez, despedindo-se em caráter definitivo, dizendo que se amavam.

Estava encerrado, assim, o 'ciclo John Scott' da vida de Olívia Dunham.

E começava o ciclo Peter Bishop que, este sim, seria definitivo.

Fim.


Frases e Diálogos:

Walter – Posso dizer que o nosso amigo não começou assim (sobre o porco-espinho gigante).

Charlie – O que foi? Achou alguma coisa?
Olívia – Sim. Acho que é o nosso homem.
Charlie – O que parece um cachorro frito?
Olívia – Sim. Marshall Bowman. Precisamos de todas as informações a respeito dele.
Charlie – Como sabe disso?
Olívia – Pode chamar de instinto.
Charlie – Instinto.

Olívia – Charlie, venha cá um instante. Está vendo este homem? Daniel Hicks. É dono de uma firma de importação-exportação em Chelsea. Era com ele que Marshal Bowman vinha se encontrar. Vamos trazê-lo para interrogatório.
Charlie – Seu instinto de novo? O que está havendo, Liv?


Peter – Loja dos Horrores de Bishop.
Olívia – Oi. Como estamos?

Olívia – Vai ficar pronto a tempo? (sobre o antídoto).
Walter – Depende de sua definição de tempo. Se quer dizer antes que ele se transforme em uma fera, eu não apostaria nisso. Não.
Olívia – Que maravilha.

Olívia – Corte a palma da mão dele.
Peter – O que?
Olívia – Quero ver se há um disco nele. Como na de Bowman.
Walter – Eu gosto de cortar.

Olívia – Como está indo?
Peter – As membranas da amostra de célula ainda não absorveram o inibidor.
Olívia - …
Peter – Não sabemos se o antídoto está fazendo efeito.

Olívia – Prepare Hicks. Pronto ou não, vamos aplicar o antídoto.
Walter – Um experimento. Que fascinante.

Walter (para Hicks) – Desculpe acordá-lo. Um pouco pior que adrenalina, exceto talvez piolhos, que são um pesadelo.

'Fringe' e seus casos estranhos e misteriosos, que estão no limite da Ciência. 

Walter – Este é um antídoto. Não posso garantir que dará resultado, mas tenho um QI de...
Astrid – 196.
Walter – Verdade?

Olívia – Você não precisava vir comigo.
Peter – Negócios escusos, com gente escusa, em hotéis escusos são a minha praia.

John Scott – Eu sei que jamais estaremos juntos. Não realmente (para Olívia).

John – Amo você, Liv.
Olívia – Também amo você.


Informações Adicionais:

Audiência do Episódio - 12.780.000;

Data de Exibição nos EUA - 03/02/2009;

Diretor - Brad Anderson;

Roteiro - Zack Whedon & J. R. Orci.

Glyph Code do Episódio - 'Avian'. 

domingo, 24 de fevereiro de 2013

'Fringe' - Comentando o episódio 'The No-Brainer' (1X12)! - por Marcos Doniseti!

'Fringe' - Comentando o episódio 'The No-Brainer' (1X12)! - por Marcos Doniseti!


Cena em que um jovem é atacado e morto por seu computador. 

O episódio se inicia com a estranha morte de um jovem (Greg Wiles) em frente ao computador, em seu quarto, depois que ele foi, literalmente, hipnotizado por uma sucessão de imagens coloridas que apareciam em grande velocidade na tela e que parecem ter sido feitas por algum alucinado e veterano membro do movimento psicodélico dos anos 1960 que tomou um caminho equivocado na vida. Uma mão sai do computador e literalmente derrete o cérebro de Greg.


Obs1: No computador do jovem vemos a frase 'What's That Noise', que apareceu na capa de um livro no episódio anterior.


Obs2: O episódio é claramente influenciado por um filme do cineasta canadense David Cronenberg e que se chama 'Videodrome' (ver link abaixo). 


Obs3: No jogo em que Olívia e Ella brincam (e que se chama 'Operation') está escrito 'Brain Freeze', ou seja, cérebro congelado, o que é uma clara referência à trama do episódio. Mas isso também pode ser uma referência ao passado de Walter, do qual este não consegue se lembrar, como se o seu cérebro estivesse 'congelado'. E o passado de Walter irá 'visitá-lo', literalmente, neste episódio.


Walter começa a comentar sobre uma teoria de Darwin a respeito do comportamento sexual de homens e mulheres, enquanto Peter lê uma carta que foi enviada para Walter. Ele pega a carta, lê e Astrid percebe que se sente incomodado com a mesma. Depois ele a joga no lixo. Porém, Astrid pega a carta para ler, descobrindo que ela foi enviada pela mãe de Carla Warren.


Walter fica todo animado quando fica sabendo que um corpo está a caminho do laboratório, pois adora coisas perturbadoras. 


Olívia e Charlie visitam os pais de Greg para obter informações sobre ele e descobrem que outro jovem chamado Luke Dempsey era o seu melhor amigo. 

Olívia diz para os pais do jovem que farão de tudo para descobrir o que aconteceu com ele... Daí, mostra Walter serrando a cabeça de Greg... Realmente, farão de tudo mesmo e é bom que os pais do garoto não fiquem sabendo de tudo o que foi feito... 

Walter diz que o cérebro de Greg pode ter sido atacado por algum tipo de sifílis e ficamos sabendo que Astrid estudou computação (além de línguas e de ser ótima decifradora de códigos). 


Olívia vai conversar com Luke e recebe uma boa 'conferida' de um dos empregados da oficina na qual Luke trabalha. Ela descobre que ele e Greg eram amigos desde criança e que seus haviam trabalhado juntos. Depois, Olívia recebe a notícia da morte de um empregado de uma concessionária que morreu do mesmo jeito que Greg, mas aparentemente ele não tinha nenhuma conexão com a morte do jovem, e tudo indica que sua morte foi uma espécie de 'efeito colateral'.

Walter pega o DNA do gerente da concessionária e pergunta se ali vendem carros que aquecem o 'traseiro' e Peter brinca com ele, dizendo para perguntar para o morto, ao que Walter responde dizendo que talvez faça isso. 

Obs4: Nisso de perguntar algo para os mortos, o Walter era craque. John Scott, Joseph Smith e Jessica Holt que o digam.



Com o tempo, Peter passou a ajudar Walter no laboratório, algo que ele não gostava de fazer no início do seriado.

Astrid analisa os discos rígidos dos computadores de Greg e do gerente da concessionária, notando que eles baixaram o mesmo programa, mas que não é possível saber qual é a origem do mesmo.

O velho telefone de parede toca pela primeira e única vez no laboratório e Peter atende, dizendo que foi engano, mas era a mãe de Carla Warren, fato este que ele esconde de Walter, Olívia e Astrid. Mas eles (Astrid e Walter, em especial) percebem que ele mentiu.


Astrid conta para Olívia que sabe quem telefonou para o laboratório, mostrando-lhe a carta que a mãe de Carla Warren escreveu para Walter. Peter visita um amigo dos tempos de malandragem, Akim, que não fica muito contente em revê-lo. 


E Peter diz que guardou uma moeda para lembrar de nunca arriscar nada da qual não pudesse se livrar depois, mostrando que, anteriormente, não se apegava a nada e nem a ninguém, tendo uma vida errante e desenraizada. Isso mostra que as reclamações dele quando Walter lhe dizia isso não eram irreais. Ele apenas não aceitava que Walter lhe afirmasse tais coisas, embora elas fossem verdadeiras. 


Peter pede para Akim lhe ajudar com os HDs a fim de  descobrir o que são e de onde vieram. 


E Sanford volta a 'pegar no pé' de Olívia devido à investigação feita por ela, dizendo que a 'Fringe Division' opera de forma pirata e autônoma dentro do FBI. É isso o que incomoda Sanford: a independência de Broyles, Olívia e cia. e ele claramente deseja acabar com isso, pois tem o 'rabo preso' com quem não quer ser incomodado por tais investigações. Ele diz que irá 'consertar isso' e dá 12 horas para ela resolver o caso, mas Olívia não fica intimidada. 


Akim diz para Peter que o programa (que matou Greg e o gerente) foi enviado de forma a que ninguém descobrisse qual é a sua origem, mas descobre que o programa está sendo baixado por um computador localizado em um endereço e que é a casa de Olívia. Esta se informa sobre assuntos relacionados ao caso que investiga e recebe a informação de Peter sobre o que ocorre em sua casa. 


Na casa de Olívia, Ella está usando o computador, que começa a mostrar as mesmas imagens que mataram Greg e o gerente e uma mão começa a sair do mesmo. 


Porém, Peter avisa Olívia sobre o que está acontecendo e ambos se dirigem rapidamente para a casa desta, conseguindo salvar Ella. 



A mão saindo do computador de Ella, mas Peter e Olívia chegaram à tempo de salvá-la. 

Obs5: O cobertor vermelho no qual Olívia aparece deitada no primeiro episódio da quinta temporada aparece na cena em que ela chega em sua casa para salvar Ella. 


Quando Olívia fala com Ella, esta não consegue se lembrar de quando a tia havia chegado em casa, pois tinha sido hipnotizada pelo software assassino.


Olívia conta para Charlie o que viu no computador de Ella, notando que esta se encontrava sob hipnose.


Peter brinca com Ella, o que chama a atenção de Rachel, que diz que Olívia não é do tipo que 'folga nos fins de semana' e que esta seria ela. Peter dá um sorriso malicioso.


Ella conta que viu uma mão saindo do computador e Peter fica curioso sobre isso. Olívia olha para o computador de Ella e depois diz que teve a sensação de que estava sendo espionada. 

E o criador do programa assassino aparece, finalmente, no episódio. Luke aparece no local e descobrimos que o seu pai é o responsável por criar o software que quase matou Ella. Ele diz para Luke que está trabalhando em um novo programa de computador que irá impressionar muita gente. Nota-se que Luke gosta do pai e que gostaria de vê-lo em melhor situação do que aquela na qual se encontrava. 

Olívia fala para Peter e Broyles que teve a impressão de que o assassino a estava vendo pelo computador, mas ainda não descobriu nenhuma conexão entre as vítimas. Ela recebe telefonema de Charlie informando sobre outra vítima, Mark, que também morreu da mesma maneira que os outros dois. 


Peter se encontra com Jessica Warren, mãe de Carla Warren, e diz para esta que Walter não irá vê-la, pois não sabe como este irá reagir à situação. Assim, Peter tenta proteger Walter de uma situação potencialmente traumática para o mesmo. Logo, percebemos que aquele Peter que não se prendia a nada e nem a ninguém não existe mais. 


Walter explica para Olívia como as mortes aconteceram, mas usando uma linguagem científica que somente ele entende, e que Astrid consegue traduzir dizendo que foi um 'vírus de computador que contamina as pessoas'. 


Neste momento, Walter reage com surpresa ao notar a capacidade que Astrid desenvolveu de compreender e traduzir o que ele diz. Antigamente, somente Peter conseguia fazer isso. 



718 é o número do vôo no qual acontecerá algo muito assustador no próximo episódio da série, 'The Transformation'.

Desta maneira, Astrid passou a ter uma maior presença na série, demonstrando uma série de habilidades importantes (domínio de línguas, informática, decifradora de códigos) que, eventualmente, eram usadas para ajudar a resolver os casos. 

Olívia diz para Peter que pensa que Walter está preparado para encontrar com Jessica e que o caso da morte da filha desta não está encerrado para nenhum dos dois. Aliás, o mesmo pode ser dito deles, Olívia e Peter. A primeira ainda não conseguiu se livrar das memórias de John e o segundo ainda está ligado à sua   vida errante e marginal de antigamente. Olívia fala que Peter subestima Walter, ele não gosta do que ouve e sai irritado do escritório.


Astrid informa Olívia sobre o nome da nova vítima, Mark Rosenthal, que é marido de Miriam Dempsey, pai de Luke, que era o melhor amigo de Greg. Logo, Mark era padrasto de Luke.


Walter pergunta para Peter se está tudo bem, pois o ouviu discutindo com Olívia, mas Peter esconde a verdade dele novamente. Walter, com certeza, percebeu isso, mas não insistiu em continuar com o assunto, pois sabia que terminaria em uma discussão inútil. 


Olívia informa Peter que o suspeito pelas mortes é Brian Dempsey, pai de Luke, que trabalhou para Paul Wiles (pai de Greg), mas que foi demitido por este. Enquanto isso, Mark é casado com Miriam, ex-esposa de Brian. Astrid conclui que o padrão de Brian é matar quem o prejudicou, de alguma maneira.


Assim, estabeleceu-se uma conexão entre as mortes de Greg e de Mark. Porém, o episódio terminará sem que se faça o mesmo com a morte do gerente da concessionária, que morreu de maneira semelhante à Greg e Mark.


Olívia fala para Charlie procurar por Brian, mas este se encontra em local indeterminado e ele acaba levando Luke para o FBI. Daí, Sanford manda Olívia e Charlie pressionar Luke durante o interrogatório, embora isso possa fazer com que ele se recuse a colaborar, tal como disse Olívia. E Peter aproveita para ironizar a ordem de Sanford. Olívia e Charlie obedecem Sanford e acontece o que ela previu. 


Daí, Olívia pede para Charlie soltar Luke, prevendo que este irá procurar pelo pai, que sabe onde este se encontra, e ele faz exatamente o que ela previu. 


Depois, Olívia e Peter vão juntos no carro seguindo Luke, que vai para onde o pai está.



Brian Dempsey é o criador de um programa de computador assassino. Se não fosse tão sanguinário, isso seria cool, como diz o Walter na temporada final da série a respeito das balas anti-gravidade. 
No caminho, Peter diz para Olívia que não subestima Walter, mas ele teme que Jessica acuse Walter de ter matado Carla, o que não ocorreu. 

Mas Olívia diz que um encontro com Jessica pode ser a chance de Walter para dar um fim a essa história, pois foi internado devido à morte de Carla, podendo superar isso se conversar com a mãe desta. Mesmo assim, Peter não se deixa convencer, pois teme que o pai tenha um ataque de nervos caso o encontro aconteça. 


Quando chegam ao local onde Brian está, Olívia manda Peter esperar no carro, até que ele percebe que ela está demorando muito e entra no local, sendo ameaçado por Luke, que protege o pai. Luke finalmente confronta o pai, questionando-o a respeito das mortes que ele provocou. 


Mas Olívia consegue chegar até Brian, dizendo que Olívia foi a culpada por fazer com que ele fosse odiado pelo filho e no fim acaba por se matar ao olhar para o programa assassino que ele mesmo criou.


Obs6: Quando Peter estava no carro, esperando por Olívia, em determinado momento ele se vira e é possível perceber que os botões de sua jaqueta tem um desenho que é igual ao X do Mr. X, dos nanites e ao símbolo dos Observers.

Assim, este episódio trata, essencialmente, de relações entre pais e filhos, Walter e Peter, Brian e Luke. 


No primeiro caso, vemos um Peter que, inicialmente, rejeitava o pai, mas que agora se preocupa com a situação dele, até procurando impedir que ele tenha que enfrentar situações emocionalmente difíceis, como seria uma conversa com a mãe da sua ex-assistente que morreu em um incêndio em seu laboratório.


E no caso de Brian e Luke vemos um filho que descobre uma terrível verdade sobre o pai, que era brilhante no que fazia, mas que não sendo devidamente valorizado, acabou desenvolvendo um forte ressentimento com as pessoas que, na visão dele, o prejudicaram. E mesmo assim Luke não deixa de amá-lo e tenta defendê-lo no final. E quando Peter pergunta para Olívia o motivo disso, ela responde 'Porque era seu pai'. 


Assim, Walter e Brian estavam ligados, de formas distintas, à morte de outras pessoas, embora no caso de Walter a morte de Carla tenha sido um acidente. Mas ambos os filhos, Peter e Luke, procuraram proteger seus pais, independente deles serem culpados (Brian) ou inocentes (Peter). O amor pelos pais estava acima disso. 


Obs7: Neste episódio, durante grande parte do tempo, vimos as cores azul e vermelho se alternando. Isso é uma clara referência aos 'dois lados' sobre os quais o Mitchell comentou quando foi interrogado pela Olívia no episódio 'Bound'. 


E quando o Sanford foi questionar Broyles a respeito da atuação de Olívia, que libertou Luke sem a sua autorização, o chefe da 'Fringe Division' o confrontou e disse que se o mesmo tentar prejudicá-la terá se ver com ele, afirmando que nem toda a burocracia do mundo o protegerá, fazendo uma clara ameaça a Harris. 


Assim, Broyles agiu não apenas como um chefe de Olívia, mas como um amigo leal e protetor desta. E ele será assim até o final da série. 


Grande Broyles...


Enquanto isso, Peter decide permitir que Jessica vá conversar com Walter no laboratório, dizendo ao pai que se este precisar de algo, ele estará ali. Walter conversa com Jessica e ambos conseguem dar um final para o trágico acontecimento que os afetou, que foi a morte de Carla. 


Jessica diz que desejava ver Walter porque este foi a última pessoa a ver a sua filha viva e pergunta mais alguma coisa que ela deveria saber sobre a mesma. Eles conversam sobre o assunto e Walter consegue suportar a situação, e Peter percebe  que Olívia estava certa quanto a isso. 


Obs8: Na estante da sala de estar da casa de Olívia vemos um livro de um escritor chamado Wilbur Smith, autor de best-sellers como 'O Mago'. 



No fundo desta cena, quando Olívia corria rapidamente para salvar Ella, vemos o Observador. Isso ocorre aos 19 minutos e 32 segundos. 

Rachel diz para Olívia que não sabe se deseja a saber a verdade sobre o que aconteceu com a sua filha e nem como Olívia suporta tudo o que vê em seu trabalho. Logo depois, Peter aparece em sua casa, levemente bêbado, diz que ela estava certa quanto a Walter e que nunca havia tido o pai em sua vida e que, graças ao trabalho dela, agora ele tinha.

Obs9: Isso explica porque Peter tinha tanto ressentimento com relação a Walter, pois este nunca esteve presente em sua vida e agora que o tem, ele não quer perdê-lo por nada neste mundo. 


Foi por isso que ele ameaçou o Dr. Sumner quando este disse que iria tentar levar Walter de volta para o St. Claire's e, agora, tentou protegê-lo de Jessica. 


Rachel aparece, Peter pergunta sobre Ella, se despede de Olívia e vai embora.


Fim.



Frases e Diálogos:

Astrid - Hey, era a Olívia. Ela precisa que vão lá para fora. O médico legista está a caminho com um corpo.

Walter - Essa é a parte do dia que eu mais gosto. Quando sei que há algo bizarro lá fora, só não sei o que é. É como uma caixa de surpresas só de coisas perturbadoras, não acha?

Olívia (para Walter) - Acha que seu cérebro pode ter sido destruído por uma doença venérea?

Walter - Sexo seguro é muito importante. Espero que sempre obrigue seus parceiros a usar camisinha. 
Peter - Walter.

Peter - Todo seu. Miolos líquidos.

Walter - Ah, fantástico. Vou pegar o serrote de ossos. 

Walter - Será que vendem carros aqui com aqueles assentos que esquentam o traseiro?

Peter - Porque não pergunta para ele (referindo-se ao gerente morto da concessionária). 
Walter - Talvez eu pergunte. 

Astrid - O que está fazendo?

Peter - Acho que conheço um cara que pode nos ajudar. 
Olívia - Quem?
Peter - Quer mesmo saber?
Olívia - Bem lembrado. Tenha cuidado com isso, faz parte das provas. 

Akim - Peter Bishop. Quanto tempo. Mas ainda não o suficiente.
Peter - Seja  bonzinho, trouxe presentes (mostrando uma moeda).
Akim - Meu Deus. Não acredito que guardou isso. 
Peter - Guardei para lembrar de nunca arriscar nada de que eu não pudesse abrir mão.


"Fringe'...

Peter - É incrível, não é? Todas essas pessoas e nem sequer uma pista. Que loucura que é tudo isso. O mundo, tudo.
Olívia - Se fizermos nosso trabalho, não precisa ser assim.

Walter - Oh, agente Dunham. Acho que descobri como aquelas mortes aconteceram. Uma combinação complexa de estímulos visual e subsônico aural, engenhosamente criada para amplificar os impulsos elétricos do cérebro, prendendo-os em um círculo sem fim.

Olívia - Walter?
Astrid - É como um vírus de computador que contamina as pessoas. 

Walter - Está tudo bem? Ouvi você e a Agente Dunham discutindo. Pelo tom, parecia que estavam discutindo.

Peter - Está tudo bem. Tentei incluir ingressos para um jogo do Celtics na conta do FBI. Ela me pegou.
Walter - Ah, entendi. Espero que não note os US$ 2.000 dólares para fluido seminal de babuínos que pedi. E espero conseguir lembrar porque mandei pedir. 

Sanford - Qual é o seu plano?

Charlie - Esperar o momento certo.
Sanford - Porque esperar? Entre lá e quebre sua resistência. 
Olívia - Não acho que seja esse o caminho.
Sanford - Gostaria de explicar por que?
Olívia - Acho que Luke suspeita de que há algo errado com seu pai. Se pegarmos pesado com ele, pode se fechar ou chamar um advogado. E aí não nos contará nada. 
Sanford - Seu trabalho é fazer com que isso não aconteça. 
Olívia - Conheço bem a coerção passiva. 
Sanford - Ótimo. Então, descubra o seu ponto fraco. Coloque as mãos em volta do pescoço e aperte. É uma ordem. 
Peter - Cada vez que aquele cara abre a boca, gosto mais e mais dele. 

Olívia - Faça-me um favor. Espere cinco minutos e solte-o.

Charlie - Mas e o Harris?
Olívia - Dane-se ele. 
Charlie - Concordo plenamente.
Olívia - Vamos.
Peter - O que deixei de entender?
Olívia - Confie em mim.

Olívia (para Peter) - Talvez você não me conheça tão bem. Pois gosto do seu pai também. Acredito que protegê-la da verdade, do que é real. no final das contas, não lhe faz bem algum.


Peter - Não entendeo. Ele sabia que estava matando aquelas pessoas. Porque o garoto protegeria um assassino desses?

Olívia - Porque é seu pai.

Sanford - Ouça o que digo, Phillip.

Broyles - Não, você me ouça. O que deseja parecer interesse burocrático cheira mais a vingança pessoal. E se insistir nisso, apostarei minha carreira em defesa dela. 
Sanford - Está me ameaçando, Phillip?
Broyles - Se decidir ir contra Olívia Dunham, estará indo contra mim. E toda a burocracia do mundo não o protegerá. 
Sanford - Tem certeza de que está disposto a isso? Tenho muita burocracia, Phil.

Peter - Walter, há uma mulher aqui que deseja falar com você.

Walter - Ela é bonita?

Peter - Nunca o tive em minha vida, o Walter. E agora, graças á maluquice dessa sua operação anormal, eu tenho. Tenho ele na minha vida. E acho que estava... Acho que eu estava um pouco amedrontado.



Informações Adicionais:


Audiência do Episódio - 11.620.000;


Data de Exibição nos EUA - 27/01/2009;


Diretor - John Polson;


Roteiro - David H. Goodman e Jason Cahill.


Glyph Code do Episódio - 'Bishop'.

Links:


Videodrome, da David Cronenberg:


http://www.imdb.com/title/tt0086541/


http://cantodocinefilo.blogspot.com.br/2012/04/videodrome-david-cronenberg-1983.html


sábado, 23 de fevereiro de 2013

'Fringe' - Comentando o Episódio 'Bound' ('O Sequestro – 1X11)! - por Marcos Doniseti!

'Fringe' - Comentando o Episódio 'Bound' ('O Sequestro – 1X11)! - por Marcos Doniseti!

Rachel aparece na série pela primeira vez e logo depois de Olívia ter sido sequestrada. 

O episódio começa com um diálogo bem revelador da nova situação que se desenvolveu no seriado nos episódios anteriores. 

Peter e Walter conversam sobre o fato deste estar drogando lagartas e o primeiro diz que isso se tornou comum em sua vida. 

E é claro que Walter gostou desse comentário de Peter.

É que tal comentário mostra que Peter aceitou a ideia (que ele repudiava inteiramente no início do seriado) de que ele e Walter estavam juntos novamente e que isso não iria mudar, pelo menos não tão cedo e salvo uma grande reviravolta na história. Aliás, isso irá acontecer, mas somente na segunda temporada da série.

Obs1: A borboleta é um dos principais símbolos de 'Fringe'. Na Mitologia Grega ela representa a alma e o espírito imortal. Ela também representa, na psicanálise moderna, a idéia de renascimento, com a transformação da lagarta em borboleta. E em 'Fringe' tivemos vários renascimentos, com a constante criação de novas Timelines, e com o caso de personagens que morrem e que depois voltam à vida (caso de Olívia). 

Astrid chega ao laboratório e informa Peter e Walter de que Olívia sumiu. Daí, ela aparece em um local desconhecido, no qual é submetida a testes e análises por parte de Mitchell Loeb que, como sabemos, trabalha para Jones.

Obs2: As cores azul e vermelha aparecem o tempo inteiro enquanto Olívia é conduzida pelos membros do grupo de Mitchell.

Broyles comanda uma força-tarefa que tentará encontrar Olívia e Charlie será o seu 'segundo-em-comando'.

Enquanto era testada por Mitchell (devidamente mascarado), Olívia presta atenção aos sapatos que ele usa, algo que permitirá que ela, posteriormente, descubra quem era aquele sujeito envolvido em seu sequestro.

Loeb deixa o local e volta para o escritório do FBI. Nisso, Olívia pede água, os médicos atendem e ela acaba conseguindo escapar, sem a ajuda de ninguém, mostrando o seu 'lado MacGyver'.

Em meio à busca desesperada por Olívia, Broyles recebe um telefonema nada agradável, de Sanford Harris, consultor da Segurança Nacional que foi contratado para avaliar o trabalho realizado pela 'Fringe Division'.

Quando Olívia esta perto de sair do local para onde foi levada por Loeb, ela vê uma série de frascos com uma espécie de vírus gigantesco dentro dos mesmos. Esse vírus irá aparecer mais tarde no episódio.

Obs3: A expressão 'one source' aparece em um caminhão quando Olívia sai do local em que ficou presa. Ela significa 'uma fonte' e penso que faz referência a dois personagens da série, sendo que um deles é Mitchell Loeb. E o outro é Sanford Harris, cujas atividades nebulosas e misteriosas ficarão mais claras no final da temporada.

Olívia vai até um local afastado e enterra amostras de uma substância que foi injetada nela por Loeb. Ela telefona para Broyles avisando que precisa de ajuda para invadir um local, mas sua ligação é inteceptada e homens que trabalham para Sanford a prendem, levando-a para o hospital. E quando ela acorda, Sanford está ao seu lado.

Sanford e Olívia tem uma discussão a respeito do fato de que, quando ela era promotora da Marinha, Olívia conseguiu condenar Sanford num caso de agressão sexual. Ele diz que sua condenação foi anulada e que, agora, ele irá investigar a 'Fringe Division' para a 'Segurança Nacional'.

E ele continua afirmando também que, nessas condições, terá autoridade para questionar o trabalho de Olívia, e começa a atacá-la imediatamente, citando a morte de John (um 'traidor' dela e do país) e do caso que Olívia teve com este.

E depois ele cita que Olívia foi ao Iraque para recrutar Peter Bishop (ficamos sabendo que ele foi preso 7 vezes) para poder tirar Walter de um 'hospício', sendo que este passou a maior parte da vida realizando experiências questionáveis em cobaias humanas.

E ele conclui dizendo que 'essas são as pessoas que a rodeiam'.

Através dessa fala de Sanford uma pessoa que começasse a assistir o seriado neste episódio teria um resumo do que tinha acontecido no início da série.

Obs4: Aliás, o ator que interpretou Sanford fez um excelente trabalho no seriado, conseguindo ser odiado pelos fãs logo na primeira cena em que apareceu.

Obs5: Na cena em que Olívia está presa à cama do hospital, vemos uma maçã (um dos símbolos da série) em uma bandeja em seu quarto.

Obs6: Sanford diz para Olívia que Peter foi preso 7 vezes. E quando ele e Olívia bricavam com o baralho no episódio anterior  ('Safe' - 1X10), na cena do bar, ela começa a contar as cartas e ele manda parar na... sétima carta. 

Com certeza, não foi por essa lesma que o Peter se apaixonou, certo?


Obs7: O Observador aparece andando em frente à Universidade de Harvard, por volta dos 13 minutos e 33 segundos. 


O mais incrível nesta cena é que apesar de todo o discurso de Sanford e do ódio que sentia a cada palavra que ele dizia, Olívia ignorou tudo o que ele disse, conseguindo controlar as suas emoções naquele momento, o que não foi fácil para ela, sem dúvida alguma.

Charlie informa Olívia que o prédio onde ela ficou presa está totalmente vazio e que as únicas digitais que tem no carro que ela dirigiu em sua fuga são as dela.

Pela primeira vez no seriado vemos a participação de Rachel e Ella, irmã e sobrinha de Olívia. E quando ela é questionada, por Rachel, sobre o que aconteceu com o seu rosto, Olívia não fala nada para a irmã, é claro, até porque isso é uma norma do FBI.

Olívia leva Peter e Walter para o local onde escondeu os frascos com as amostras que pegou do local onde ficou presa.

Professor e cientista, o Dr. Miles Kinberg (imunologista) morre enquanto lecionava. E um vírus gigantesco sai pela sua boca, assustando aos estudantes, que saem correndo da sala.

Walter, Peter e Olívia vão até o local da morte de Kinberg e conseguem capturar o vírus que o matou.

No laboratório, Walter analisa a 'lesma do resfriado' quando Peter pergunta 'porque não matá-la?' e Walter diz que isso é fácil, mas que seria bem mais difícil trazê-la de volta, com Astrid retrucando que Walter conseguiria fazer algo assim, o que ele confirma.

Olha o Dr. Frankenstein aí, de volta... E a Astrid já se deu conta da capacidade que Walter tem de fazer as coisas mais inacreditáveis acontecerem. E o mais incrível é que elas funcionam...

E Walter descobre que a 'lesma' se desenvolveu a partir do mesmo material que Olívia retirou do laboratório no qual ficou presa.

Depois, vemos Broyles discutir com Sanford, devido à maneira como este prendeu e tratou Olívia, dizendo que esta é uma agente exemplar e que a 'Fringe Division' é dele.

Sanford diz para Broyles que não está ali para perseguir Olívia, mas para investigar a 'Fringe Division', pois o Pentágono está preocupado com a atuação da mesma... Até parece...

O curioso é que essa preocupação surgiu depois que Olívia disse, para o Broyles, que suspeitava muito da atuação da Massive Dynamic, sendo que esta era uma das maiores fornecedoras de armamentos sofisticados para o próprio Pentágono.

Olívia conversa com a assistente de Kinberg, descobrindo que eles tinham um caso e que ele iria trabalhar para o CDC, em breve, em casos de prevenção de epidemias.

E Olívia informa Broyles que outro cientista (Russell Simon) tinha sido contatado para trabalhar no CDC e que as pessoas que mataram Kinberg são as mesmas que a se questraram. 

Nisso, ela acertou em cheio. É por isso que Broyles, mesmo correndo riscos, autoriza Olívia a manter o Dr. Russell sob custódia.

E Olívia informa Charlie que eles irão juntos buscar o Dr. Russell, para mantê-lo sob proteção do FBI. E o curioso é que ele era superior na hierarquia do Bureau, mas ela é que fala como se fosse a chefe dele. E Mitchell diz para Olívia que irá coordenar a busca pelos sequestradores dela. Como o sequestrador é ele mesmo, isso não dará em nada.

Sanford questiona Olívia sobre o fato de ter trazido Russell para o FBI sem a sua autorização e ela diz que Broyles não sabia disso. E Olívia consegue convencer Sanford a aprovar tal medida, no que ele acaba concordando, muito contrariado.

Mesmo assim, Loeb acaba por matar Russell, dentro do próprio FBI, ao lhe dar um copo d'água infectado com o vírus.

Teria Sanford dado cobertura ou mesmo permitido tal ação por parte de Mitchell? Não é de se duvidar.

Walter diz que a lesma é um vírus de resfriado e Peter comenta que dois epidemiologistas foram mortos pelo mesmo e que o responsável por isso está se exibindo.

E Peter diz que se importa com Olívia. E daí o Walter pergunta para Peter se ela é linda e este, sem piscar e olhando fixamente para Olívia, pergunta 'Quem?' e Walter, com ironia, diz 'a lesma'.

Esse diálogo é um dos meus preferidos da primeira temporada da série, pois mostrava que Peter já estava gostando de Olívia.

Obs8: Quando Olívia e Rachel conversam na casa da primeira, toca uma música do 'The Cure' (a ótima 'Just Like Heaven') mas numa versão diferente, gravada por outro grupo (The Watson Twins. ver link abaixo).

Rachel brigou com o marido (Greg) e saiu de casa, indo morar com Olívia por uns tempos.

Depois, ao encontrar novamente com Mitchell dentro do FBI, Olívia deixa cair uma bola que havia ganho de presente de Ella, e quando ela a pega de volta vê que os sapatos de Loeb são iguais aos do seu sequestrador.

Assim, uma pequena e imprevista variável, que é o presente que Olívia ganhou de Ella, acabou tendo uma importância maior na história do que se pensava inicialmente.

Teria Olívia descoberto isso se Rachel e Ella não a tivessem visitado no FBI?

Olívia informa Charlie de sua descoberta e pede a ajuda dele para investigar Loeb, pois ela não tem como fazer isso devido |à invetigação feita por Sanford.

Sanford Harris infernizou a vida de Olívia na 1a. temporada, mas era vítima das mordazes ironias de Peter, que não perdia uma chance de 'zoar' com a cara dele. 
Charlie diz para Peter que não pode ajudar Olívia, pois teria que violar a lei, e ele não pode fazer isso por ser um agente da lei. Daí, Peter se propõe a fazer isso, até porque assim ele irá ajudar Olívia, não é mesmo? E Peter aciona um de seus 'velhos amigos' (Kyle) e pede para que o mesmo o ensine a grampear um telefone.

Olívia vai até à casa de Loeb e encontra Samantha, a esposa dele. E depois que Olívia lhe diz que está trabalhando num caso de agente duplo atuando dentro do FBI, a ficha dela cai e Samantha liga para Loeb, informando-o de que Olívia está lá e ele lhe diz para matá-la. Peter ouve a conversa e avisa Olívia (que encontra fotos do vírus na casa), que briga com Samantha e consegue matá-la (com um tiro bem no meio da testa).

Obs9: Quando Olívia e Samantha conversam, vemos várias maçãs sobre a mesma. E a maçã é outro símbolo importante do seriado.

Obs10: É incrível como inúmeros personagens da série morrem com um tiro bem no meio da testa. Foi assim com Rafael Lugo e, agora, com Samantha. E teremos mais casos deste pela frente no seriado...

Peter dá uma ídéia, sugerindo que se use o celular de Samantha para atrair Loeb (que ainda não sabe nada sobre a morte da esposa) a um determinado local e, assim, poder prendê-lo, o que acaba sendo feito, com Olívia acertando um tiro certeiro no braço dele. Além disso, ela dá um belo soco no rosto dele, levando Peter a dizer 'Bom trabalho'. Antigamente, seria Charlie a fazer esses comentários, mas agora a situação mudou.

Walter procura colocar lenha na fogueira do relacionamento entre Peter e Olívia dizendo para esta que o filho se preocupou muito com ela quando estava desaparecida. E quando eles estavam esperando por Loeb, ele falou isso para ela, com Peter ao lado de Olívia e esta sorriu... 

Quando é interrogado por Olívia, Loeb fica sabendo que sua esposa foi morta por Olívia, quando esta mostrou as fotos de Samantha após ser baleada e ele acaba confessando que matou os dois cientistas. Loeb ainda diz que ele salvou Olívia e que esta não faz a mínima ideia do que está acontecendo, sequer sabendo quem são os 'dois lados', chamando-a de idiota e afirmando que Olívia estragou tudo.

Obs11: Quais lados são estes? Será que já teriam os produtores, neste momento do seriado, a ideia de introduzir um segundo Universo no mesmo e promover uma guerra entre os dois? Talvez...

Olívia fica muito pensativa sobre o que ouviu de Loeb, mas Walter e Peter procuram convencê-la de ele que falou tais coisas para deixá-la perturbada e que Loeb é doido, mas ela claramente não se deixa convencer com tais argumentos.

Este episódio claramente mostrou que Olívia tinha uma importância muito maior na trama do que se pensava até então, com esta indo muito além do trabalho de uma agente do FBI. 

Logo, Olívia atingiu um novo patamar no seriado a partir deste momento, representando um divisor de águas para a personagem. 

E Walter fala para Olívia que ficou muito preocupado quando ela foi sequestrada, mas diz que Peter ficou muito mais. O Walter já estava doido para ver Peter e Olívia juntos.

Rachel beija Olívia e Ella, que dormem... A câmera fica centralizada em Olívia.

Fim.

Obs12: Vemos um livro chamado 'What's that noise' sobre Olívia e Ella enquanto elas dormem. Essa frase aparecerá no próximo episódio ('The No-Brainer' - 1X12).

A expressão 'uma fonte' aparece no caminhão. Qual fonte? Mitchell Loeb, com certeza, que era a fonte de David R. Jones dentro do FBI. Mas depois, ao longo da 1a. temporada, veremos que Loeb não era o agente do FBI único envolvido com os casos do 'Padrão'.  

Frases e Diálogos:

Peter – Walter, o que está fazendo?
Walter – Drogando uma lagarta.
Peter – Drogando? Com LSD?
Walter – É uma mistura especial.
Peter – Entendi. Adivinhe o que aconteceu?
Walter – Huuhh...
Peter – Descobrir que meu pai droga insetos se tornou comum na minha vida.
Walter – Maravilhoso, não?

Mitchell Loeb (mascarado) – Não vai demorar.
Olívia – Aposto que diz isso para todas.

Sanford – Não deve ter pensado que me veria de novo tão cedo.
Olívia – Não me leve a mal, sr. Harris, mas não penso em você tão frequentemente.

Sanford – Essas são as pessoas que a rodeiam. Um traidor, um criminoso e um lunático. O que isso diz sobre você?
Olívia – Estou presa?

Walter – Pelo menos morreu dando aula. Uma profissão honrada (sobre Miles Kinberg).

Walter – Coisas assim aconteciam sempre no laboratório. Deixam-me nostálgico (logo após capturar a 'lesma do resfriado').

Walter – Animado, não é?
Peter – Bem, já pensou em matá-la?
Walter – Sempre podemos matá-la, filho. Não podemos trazê-la de volta.
Astrid – Você provavelmente poderia.
Walter – É verdade.

Peter – Tem certeza?
Walter – Nem tenho certeza de que existimos no mesmo plano de consciência. Mas acredito que sim.

Olívia – Posso entrar?
Broyles – Odeio isso. Bater e perguntar enquanto entra.

Olívia – Vou à Cambridge, buscar Russell Simon.
Charlie – Quem é esse?
Olívia – Um homem que manteremos sob custódia protetora. Eu lhe dou os detalhes no caminho.
Charlie – Eu vou com você?
Olívia – Yeah.
Charlie – Encontro você lá embaixo.

Peter – Quero saber o que queriam de você.
Olívia – Quem se importa comigo? Quero saber quem é o próximo.
Peter – Eu me importo com você.

Walter – Ela é linda, não?
Peter (olhando para Olívia e sem piscar) – Quem?
Walter – A lesma.

Charlie – Peter, tem um momento?
Peter – O que há?
Charlie – Olívia pode levar a quem a sequestrou. Só que não pode segui-la sem ajuda. Não posso ajudá-la.
Peter – Por que não?
Charlie – Digamos que às vezes o problema em integrar as forças da lei é que você mesmo tem que obedecê-la.
Peter – Sou eu que vai violar a lei por você?
Charlie – Sinto muito, não...
Peter – Não. Você está certo. Vou violar a lei por você. Do que precisamos?

Olívia – O que ele quis dizer com 'me salvou'? O que ele quis dizer com aquilo?
Peter – Estava se divertindo com você.
Olívia – Não sei. Você o viu? Foi o jeito que ele disse que...
Peter – O homem é doido, Olívia.
Walter – Concordo, e na categoria, do 'roto falando do rasgado'. Ele parecia perturbado.

Walter – Também fiquei preocupado quando foi levada.
Olívia – Obrigado, Walter.
Walter – Não tanto quanto ele, é claro (sobre Peter).
Peter – Walter...
Walter – É verdade.


Informações Adicionais:

Audiência do Episódio - 11.960.000;

Data de Exibição nos EUA - 20/01/2009

Direção - Frederick E. O. Toye

Roteiro - J.J. Abrams, Jeff Pinkner, Alex Kutzman e Roberto Orci

Glyph Code do Episódio - 'Saved'. 

Link:

Vídeo da Música 'Just Like Heaven', em versão feita por 'The Watson Twins' e que toca neste episódio de 'Fringe':