segunda-feira, 23 de maio de 2016

'Le Notti Bianche' ('Noites Brancas') - Um filme clássico do genial cineasta Luchino Visconti! - Marcos Doniseti!

'Le Notti Bianche' ('Noites Brancas') - Um filme clássico do genial cineasta Luchino Visconti! - Marcos Doniseti!
'Le Notti Bianche', de Luchino Visconti, é uma obra clássica, um dos grandes filmes da história do Cinema. 
Esse é um dos mais belos filmes da história do Cinema, sem dúvida alguma. 

Acabei de rever essa Obra-Prima. A fotografia é belíssima e as imagens lembram, claramente, um sonho, com a trama se desenvolvendo numa atmosfera de irrealidade, acentuando um clima de tristeza e de melancolia que estão presentes durante quase todo o filme, com alguns poucos momentos em que os personagens desfrutam de uma rara felicidade.   

E ainda bem que o filme é em preto e branco. Se o mesmo fosse a cores, a própria história meio que perderia o sentido, pois a presença delas entraria em conflito com a trama e com o próprio clima do filme, triste e melancólico, no qual os personagens parecem viver em um mundo onírico, de sonhos e de fantasia.

Neste belíssimo filme, Luchino Visconti rompe com a estética do Neo-Realismo italiano, do qual foi um dos pioneiros, e constrói uma obra inteiramente voltada para a realidade interior dos protagonistas, que são seres solitários e infelizes e que estão à procura de viver um grande amor. 

O filme é uma adaptação de uma obra de Fiodor Dostoievsky, 'Noites Brancas'. Na adaptação, Visconti fez algumas mudanças no espaço e no tempo em que a trama se desenvolve. Em vez da Rússia de meados do século XIX, a história se passa em uma Livorno, no final da década de 1950. Porém, a essência da obra de Dostoievsky, na qual duas pessoas solitárias, que estão desesperadas para viver um belo, duradouro e intenso romance, foi preservada pelo genial cineasta italiano.
Cena do início do filme: No fundo, vemos um cartaz onde dois homens parecem lutar pelo coração de uma jovem e bela mulher loira, algo que acontece, de certa maneira, neste belo filme de Visconti. 
O filme foi rodado em um teatro da Cinecittá, com Visconti deixando de fazer qualquer filmagem externa, rompendo com aquela que era outra característica fundamental do Neo-Realismo. Porém, tal reconstrução se dá em cenários bem realistas, com as suas paredes rachadas, a iluminação precária, a atmosfera melancólica, as ruas sujas, com as prostitutas e mendigos que vagam, desesperados, pelas mesmas. 

Resumidamente, a história dessa maravilhosa obra de arte é a seguinte: Uma bela e jovem mulher, Natalia, brilhantemente interpretada pela loira austríaca Maria Schell, fica todas as noites em uma ponte, esperando pelo retorno do seu amor, conhecido apenas como 'O Inquilino' (interpretado por Jean Marais). Este havia se hospedado um ano antes em um quarto alugado por sua avó e Natalia se apaixonou pelo mesmo, tão logo o viu pela primeira vez. 

Seu amor pelo homem, que aparenta ser bem mais velho do que ela, era tão evidente que a própria Natalia se envergonhava com isso. Aliás, ela ficava tão enrubescida quando o mesmo tomava a iniciativa de conversar, que ela sequer conseguia lhe responder, ficando num silêncio envergonhado.  

Em uma das primeiras vezes em que conversa com Natalia, ou melhor fala para ela, que não diz nada, o Inquilino percebe o quanto ela é tímida, inexperiente, ingênua, preservando uma certa pureza que ele mesmo diz que não está mais presente em outras jovens da mesma idade que ela. 

Mario, depois, irá perceber o mesmo e, por isso, irá dizer que ela é louca. 
Este é o cenário no qual se desenvolve quase toda a trama deste filme maravilhoso de Luchino Visconti. 
E a presença de uma outra personagem, uma prostituta, e que também sofre pela solidão em que vive (interpretada por Clara Calamai), realça ainda mais o contraste com a ingenuidade e o caráter doce, angelical, adolescente, que ainda estão presentes em Natalia, que vê o Inquilino como um autêntico 'Príncipe Encantado', que irá resgata-la daquela existência sofrida, miserável e infeliz. 

Mas, a ansiedade por saber mais a respeito daquele estranho por quem ela, Natalia, havia se apaixonado perdidamente logo na primeira vez em que o viu, era tanta, que ela invade o quarto dele e começa a ler alguns livros que encontrou no local. Ela está tão concentrada na leitura, que sequer se dá conta que ele entrou no quarto. Vendo o interesse dela, o Inquilino lhe dá os livros que possui, afirmando que já leu a todos. E enquanto ele fala, Natalia fica no mesmo silêncio envergonhado de antes. 

Grande parte da história do filme se desenvolve em um mesmo local, sempre na ponte em que Mario encontrou Natalia pela primeira vez. 

Num primeiro momento, Mario pensou que Natalia fosse mais uma prostituta, pois o lugar em que ela estava era ponto das mesmas, com inúmeros bares próximos onde elas, que também são personagens tristes, infelizes, solitárias e desesperadas, 'caçavam' seus clientes. Mas depois ele percebe que Natalia está chorando e se aproxima dela, tentando descobrir o motivo disso. 

Aos poucos, Mario vai procurando conquistar a confiança dela, mostrando que não lhe representa qualquer ameaça e acaba conseguindo. Ele chegou até a desconfiar que Natalia estivesse pensando em cometer suicídio, em função de algum desgosto que sofrera. Mario diz que ela é a primeira pessoa com quem ele consegue estabelecer um diálogo (ah, a solidão...) desde que chegou naquela cidade e que está feliz com isso. 
Momento do filme no qual Mario vê Natalia pela primeira vez, percebendo que ela está chorando. Depois, ele irá descobrir o motivo disso.
E daí ele diz 'Depois eu vi você...', deixando claro o seu fascínio por aquela bela, jovem e misteriosa mulher. Natalia permite que ele o acompanhe até a sua casa, embora ele quisesse, mesmo, ir a um bar com ela, a fim de fazer com que aquela noite maravilhosa durasse muito mais tempo. Porém, ela recusa a oferta. 

Mario confessa a sua timidez com as mulheres, mas Natalia responde dizendo que ela e as mulheres gostam muito mais dos homens tímidos. Eles combinam de se encontrarem na noite seguinte, no mesmo horário e local, e Mario vai todo feliz, embora, para casa (um quarto numa modesta pensão, que é o que o seu salário permite pagar). 

Mario está tão envolvido emocionalmente com Natalia que, no dia seguinte, sai atrasado da pensão para trabalhar e só pensa em voltar ao mesmo local a fim de poder se encontrar com ela novamente. A prostituta tenta se aproximar dele (ela já havia passado ao lado dele e de Natalia na noite anterior) de novo, mas ele a ignora. 

No filme, notamos a presença de algumas marcas famosas (Esso, Coca-Cola), o que é uma maneira de demonstrar a penetração econômica das grandes empresas multinacionais dos EUA na economia italiana e europeia no Pós-Guerra. Seria essa, talvez, uma maneira mais sutil de Visconti se referir ao seu ciclo anterior no Cinema, quando fazia obras na linha do Neo-Realismo? 

No bar, ele vê Natalia passar em frente e sair correndo. 

Ela foge de Mario, chegando a se esconder em um galinheiro, pois teme que ele pense que ela seja do tipo que marca encontro com o primeiro que aparece. Ele fica magoado, é claro, com a atitude dela que, acaba se arrependendo do que fez e o convida a acompanhá-la, propondo que se tornassem amigos. Essa postura contraditória dela o deixa confuso, é claro. 
Natalia foi incomodada por alguns motociclistas playboys, mas o apaixonado Mario os afastou da jovem. Foi uma boa maneira de começar a ganhar a confiança dela. 
Depois disso ela diz o seu nome e pede que ele conte a história da sua vida, mas ele responde que não tem o que falar, evidenciando o claro vazio existencial de sua vida. 

E no fim, Natalia é que começa a falar sobre a sua vida, contando que foi abandonada pelos pais e que, por isso, a sua avó a prende, com um alfinete, pela saia, com medo de que ela também acabe fugindo. Ela conta essa história, trágica, rindo, o que deixa Mario ainda mais encantado... 

E ele volta a convidá-la para sair, mas daí ela conta o motivo de estar sempre ali, no mesmo lugar e no mesmo horário, todas as noites, que é o fato de que espera pelo retorno do Inquilino, ao qual ama perdidamente, e que a deixou um ano antes. 

Mesmo assim, Mario continua ao lado dela, já que a paixão por Natalia o controla e fala mais forte. E Natalia já esteve tantas vezes, naquele lugar, à noite, que sabe, até mesmo, quando o ar úmido indica se irá chover ou não. Ela conta que a sua família tem origem eslava, que vivia de comercializar tapetes, permitindo que vivessem muito bem, mas que agora a sua avó e uma empregada, Giuliana, limitam-se a conserta-los, o que os levou a empobrecer muito. Sua avó também aluga um quarto da casa, pois somente assim elas conseguem sobreviver. 

Naquele lugar, para onde ela se dirige todas as noites, ela espera pela volta do seu grande amor (o Inquilino), ao qual conheceu um ano antes e pelo qual se apaixonou imediatamente. 
O Inquilino, o 'Príncipe Encantado', pelo qual Natalia se apaixonou logo na primeira vez em que o viu e ao qual foi fiel no ano em que ele ficou ausente. 
Natalia diz, também, que ela e o Inquilino chegaram a ir até a Ópera e que, naquele momento em que ficaram juntos, ela soube que iria amá-lo para sempre e que eles ficariam juntos e que seriam felizes por toda a vida. 

Mas, logo depois ela diz que o Inquilino a avisou que ficaria um ano fora, deixando-a desconsolada e desesperada, falando que sem a presença dele a sua vida não valeria mais nada. O Inquilino disse que teria que deixá-la a fim de resolver alguns problemas, mas que voltaria e que ela deveria esperar por ele sempre no mesmo local, mas que quando ele retornasse eles seriam felizes para sempre. Natalia também fala para Mario que ela e o Inquilino combinaram de não escrever um para o outro enquanto ele estivesse fora. 

Quando ela termina de contar a sua história, Mario está convencido de que Natalia é ingênua, ao acreditar que o Inquilino irá voltar, e que também é louca, falando que aquilo vai contra tudo aquilo que ele pensa e que já vivenciou. Mas ela diz que sabe que o Inquilino já retornou, mas que ainda não a procurou. 

Afinal, ele pergunta como é que ela pode esperar tanto tempo por alguém que ela nem sabe o que está fazendo ou sequer imagina se o mesmo irá voltar. Ele fica tão incrédulo com a história que ouviu de Natália, que chega a lhe perguntar se tal homem realmente existe.

Mas é claro que Mario fala tudo isso porque está apaixonado por aquela doce e ingênua jovem, que o encantou com a sua beleza e inocência. Ele até se propõe a ajudá-la, escrevendo uma carta, que ela enviaria para o Inquilino, por meio dele. Mas é claro que Natalia percebe que ele está apaixonado por ela, porém Mario até se propõe a entregar a carta dela para o Inquilino. E ela fala que o vê como se fosse o seu irmão mais velho, o que ele lamenta, é claro. 
Observado pela prostituta infeliz e solitária, Mario lê a carta que ajudou Natalia a escrever. Ele se comprometeu a levar a mesma para o Inquilino, mas a sua paixão por Natalia o impediu. 
Porém, quando Mario lê a carta, ele a rasga, pois o amor que sente por Natalia o impede de entregá-la ao Inquilino. E a prostituta que se sente atraído por ele é, também, outra personagem que se sente solitária e infeliz, e que também gostaria de sair desta vida marcada pela tristeza e pela melancolia. 

No dia seguinte, Mario está doente, mas à noite ele decide que é hora de se divertir. 

Ele está feliz, pois como rasgou a carta de Natalia, agora ele terá a chance de tentar conquista-la, fazendo com que ela venha a se esquecer do Inquilino. Mas, naquele momento, ele a evita, pois não quer confrontá-la depois que não cumpriu com a promessa feita para ela. Além disso, é claro que ela quer saber se a carta para o Inquilino foi entregue por Mario, sendo que pensou nisso o dia inteiro. Uma jovem e bela mulher até chega a flertar com ele, mas sem que ele, Mario, demonstre interesse por ela. 

Natalia se propõe a lhe fazer companhia e, mesmo sem qualquer entusiasmo, ele aceita. Ela diz que o tempo não passa mais... É claro que isso acontece porque ela está ansiosa em saber se a sua carta foi entregue. Ela pergunta e Mario mente, confirmando que o fez naquela manhã. Mario muda de atitude e propõe que eles saiam juntos, ao mesmo tempo em que tenta dizer que é apaixonado por ela. 

Natalia diz, para Mario, que sente que tudo acabará bem e que, por isso, até está usando uma roupa de festa. Mario também deseja que tudo 'acabe bem', mas para ele, é claro. Ambos estão felizes, rindo juntos, mas por razões radicalmente distintas. 

E fica claro que a felicidade de um, representará a infelicidade do outro. 
Mario e Natalia dançando: Ambos estão felizes, mas por motivos radicalmente distintos.
Eles acabam indo a um bar, onde os casais de jovens namorados dançam a música 'Mulher Rendeira'. E depois começa uma dança frenética, ao ritmo de um vibrante Rock'n'Roll (afinal, era 1957 e o sucesso do estilo estava no auge, com Elvis Presley, Chuck Berry, Jerry Lee Lewis, Buddy Holly, Carl Perkins, Little Richard, Eddie Cochrane vendendo milhões de cópias no mundo inteiro). 

E até Mario e Natalia acabam dançando o Rock, de uma forma totalmente desajeitada (a dança de Mastroianni é sensacional...) naquele que termina sendo o momento mais feliz da noite para ele, é claro. E neste momento é que ele começa a contar a história de sua vida, marcada por muitas mudanças, devido ao fato do pai ser um militar. 

Mario também diz que gosta de sair pela cidade e de fantasiar, de sonhar, mas que isso é um erro, pois o impede de descobrir a vida. Depois, eles dançam ao som de canções românticas. Estes serão os momentos de maior felicidade para Mario, em toda a sua vida.

Enquanto isso, Natalia sorri o tempo inteiro, pois tudo aquilo é novidade para ela, ao mesmo tempo em que está convencida de que tudo dará certo entre ela e o Inquilino, que é o seu grande amor. Mas as atitudes de Mario mostram que ele acredita que será possível convencê-la a esquecer do Inquilino e a ficar com ele. 
Mario sendo paquerado por uma bela e jovem mulher, mas o seu amor por Natalia o leva a não demonstrar interesse pela mesma. 
No entanto, às 22 horas, Natalia saiu correndo e foi embora, pois era o horário que ela tinha que ir esperar pelo Inquilino. Mario vai atrás dela e consegue alcança-la, mas ela se recusa a continuar junto com ele durante a noite. 

Obs: Quanto Natalia começa a correr, é possível ver na rua um letreiro da 'Esso' e outro da palavra 'Farmacia', mas na qual aparece apenas as três últimas letras, formando a sigla CIA (agência secreta dos EUA). Será esta uma forma que Visconti encontrou de criticar a interferência econômica e política dos EUA na Itália do Pós-Guerra? Não é de se duvidar, visto que Visconti era membro do PCI (Partido Comunista Italiano). 

Mario vai embora e, na correria, se encontra com a prostituta, que sente uma forte atração por ele, mas ambos discutem, fazendo com que ela comece a gritar, o que atrai um grupo de homens com quem ele acaba brigando e por quem é surrado. A prostituta, solitária e que também deseja ser amada, se arrepende do que fez e tenta proteger Mario. Na confusão, ele consegue fugir.  

Depois, Mario reencontra Natalia, que está no mesmo lugar de sempre, esperando pelo Inquilino. Ela está desconsolada, pois o seu grande amor não apareceu. Mario acaba confessando, para Natalia, que não entregou a carta para o Inquilino e que ela havia cometido o erro de confiar nele, que está apaixonado por ela. 

Ele também consegue convence-la a lhe dar uma oportunidade, para que possam ficar juntos, que é o que ele tanto deseja, deixando-o imensamente feliz. Afinal, mesmo que ela não fique com o homem que tanto ama, ao menos ela terá, ao seu lado, alguém que gosta dela, permitindo que ela saia daquela vida solitária, triste, melancólica e sofrida. 
Um trabalhador pobre, que vive numa pensão modesta, mas que sonha em viver um grande amor. Porém, Mario somente conseguiu isso por breves momentos, ao lado da sua amada, Natalia. 
Mario fica tão radiante que pega um barco 'emprestado' e a leva para passear pelos canais da cidade. Mas, ele acaba levando-a para um local repleto de mendigos, o que não é nada romântico, sem dúvida, mas que mostra que a fantasia de Mario (de poder amar Natalia e ser feliz ao seu lado) e a realidade miserável que os cercam enfim se mesclaram. 

Logo depois começa a nevar, o que também é motivo de felicidade para ambos, e que simboliza a transformação do sonho de Mario, de ser feliz ao lado da mulher que ama, em realidade. Mario fala que o seu casaco, cheio de neve, será como um vestido de noiva e o coloca em Natalia. 

O novo casal chega a brincar, fazendo uma guerra com a neve. Porém, nesta cena, as imagens escuras e enevoadas parecem realçar o fato de que tudo aquilo é um sonho, uma fantasia de Mario e que este momento está condenado a não durar muito.

E é exatamente o que acaba acontecendo quando, logo depois, Natalia vê o Inquilino sobre a ponte, esperando por ela. Ela chora e ri, tudo ao mesmo tempo, e sai correndo em sua direção, deixando o 'vestido de noiva' cair ao chão, enquanto Mario recusa-se a ver a cena, tão dolorida para ele, pois sabe que perdeu, para sempre, a mulher que ama. 
O momento de maior felicidade para Mario, quando começa a nevar. Para ele, isso significa que o seu sonho de ser feliz ao lado da mulher amada, Natalia, se tornou realidade. 
Natalia volta e se despede de Mario. Este, chorando, diz para ela ir ao encontro do homem que ama e a agradece pelos poucos momentos de felicidade que ele desfrutou e que valeram por toda uma vida. E Natalia vai embora, junto com o seu 'Príncipe Encantado', o Inquilino.

No final, sozinho, Mario pega o casaco, o 'vestido de noiva' abandonado por Natalia, representação de uma felicidade da qual desfrutou por apenas alguns breves momentos. Mario caminha pela mesma rua na qual o vimos, na sequência inicial do filme, mas em sentido contrário, como se, ali, estivesse se despedindo do seu sonho de felicidade. 

E encontra o mesmo cãozinho do início...

Fim.
Momento em que Natalia sai correndo em direção ao Inquilino, o homem que ama. Mario vira o rosto, para não ver a cena que ele, ao rasgar a carta, tanto tentou impedir que acontecesse. 
Frases e Diálogos:

Natalia: Conte-me sua história. E será como se tivéssemos sido amigos, desde sempre.
Mario: Minha história. Eu não tenho uma história. 
Natalia: E como conseguiu viver, até hoje, sem uma história?
Mario: Vivi, assim...

Natalia: Mas eu não quero mais chorar pela dor dos outros. Tenho de pensar em mim. Até para chorar por mim.

Natalia: Não dissemos nada. Mas, para mim, foi como se tívéssemos dito tudo, que teríamos nos amado por toda a vida. Que nunca mais nós iríamos nos separar, nem por um dia. 

Mario (para Natalia): Não sabia que ainda existissem moças como você no mundo. Veja, para mim, é como se você tivesse me dito que ainda acredita em fábulas. 

Mario (para Natalia): Não confie em ninguém, muito menos em alguém que está apaixonado. 
O Inquilino e Natalia, juntos, e Mario, triste e solitário, ao fundo, vendo a chance de ser feliz ir embora. 
Informações:

Título: Le Notti Bianche ('Noites Brancas');
Diretor: Luchino Visconti;
Roteiro: Luchino Visconti e Suso Cecchi D'Amigo (baseado no romance de Fiódor Dostoiévsky);
Ano de Produção: 1957; País de Produção: Itália;
Elenco: Marcelo Mastroianni (Mario); Maria Schell (Natalia); Jean Marais (o Inquilino);
Marcella Rovena (dona da pensão); Clara Calamai (Prostituta); Dirk Sanders (dançarino de rock); 
Duração: 102 minutos.
Prêmio: Vencedor do Leão de Prata, no Festival de Veneza, em 1957. 

Trailer do Filme: 

terça-feira, 17 de maio de 2016

'The X-Files: Origins': Conheça o Mulder e Scully adolescentes! - Marcos Doniseti!

'The X-Files: Origins': Conheça o Mulder e Scully adolescentes! - Marcos Doniseti!
'The X-Files: Origins' mostra a vida de Mulder na adolescência, quando ele já fazia seus trabalhos de investigação a respeito de fenômenos inexplicados. 
Livro sobre Mulder e Scully quando eram adolescentes será lançado em Agosto, pela IDW Publishing.

O livro será escrito por Jody Houser e Matthew Dow Smith e será desenhado por Chris Fenoglio e Corin Howell, sendo que o mesmo estará disponível, em primeiro lugar, em plataformas digitais.

Somente depois é que o mesmo será lançado em formato impresso, pois o editor da série, Denton J. Tipton, entende que esta é a melhor maneira de atingir os jovens.
As edições serão lançadas semanalmente, online.

Mulder e Scully irão investigar casos de forma separada. Scully investigará o assassinato de seu professor, enquanto que Mulder trabalhará num caso que ocorre no 'Martha’s Vineyard'.

Houser disse que sempre houve referências à adolescência de Mulder e Scully no seriado e que isso influenciou no rumo que as vidas deles tomaram. As histórias de 'The X-Files: Origins' também irá ajudar a entender porque a dupla acabou indo trabalhar nos 'The X-Files'.
'The X-Files: Origins': Desde a adolescência Scully já atuava como investigadora. Livros sobre Mulder e Scully na adolescência contam com a aprovação da Fox e de Chris Carter. 
Tipton disse que as histórias estão conectadas e que elas irão agradar a todos os públicos, de todas as idades. Tipton também disse que Chris Carter e a Fox são grandes entusiastas do projeto.

Sinopse:

Antes do FBI, antes do 'The X-Files', eles eram apenas dois adolescentes em busca da verdade. 

No 'Martha's Vyneyard', um jovem Fox Mulder investiga algo estranho que está acontecendo na 
ilha, enquanto em San Diego, uma Scully de 13 anos de idade observa o assassinato de seu professor. Dois filhos, dois mistérios, uma conspiração que ameaça o futuro da humanidade.

Link:

http://www.comicbookresources.com/article/exclusive-idws-x-files-origins-introduces-teen-scully-mulder

terça-feira, 10 de maio de 2016

'Continuum' - Comentando o episódio 'Time's Up' (1X06) - Marcos Doniseti!

'Continuum' - Comentando o episódio 'Time's Up' (1X06) - Marcos Doniseti!
Em 'Time's Up' vemos protestos contra a Exotrol, uma Corporação desonesta que rouba dinheiro dos investidores e dos seus empregados. Na 1a. temporada de 'Continuum' essa temática mais voltada para questões políticas e sociais esteve muito presente.
Este excelente episódio da ótima primeira temporada de 'Continuum' começa com um protesto liderado pela 'Liber8', em 2077, na qual jovens invadiram um local onde as Corporações estocavam alimentos, enquanto a população passava por dificuldades, a fim de aumentar os preços dos mesmos e, assim, poder lucrar mais. Kiera questiona a sua parceira a respeito do assunto, mas esta diz que é melhor não perguntar nada. 

No presente, em 2012, Kiera está em seu apartamento, segurando o soldado de brinquedo do filho e a peça da esfera que lhe permitiria retornar para 2077. Ela recebe um telefonema de Carlos, que a convida para um  café da manhã, o que ela aceita. 

Na fazenda da família de Alec, Julian pega o veículo e vai até a cidade. Nesta, ocorrem uma série de manifestações, sendo que uma delas se dá em frente à sede de uma empresa petrolífera, a Exotrol. 

Carlos e Kiera vão até o local e ele diz que tais manifestações seriam inofensivas. Mas não é o que se vê no protesto em frente à sede da Exotrol, que termina em um festival de pancadaria, devido à ação de grupos anarquistas. 

Neste momento, temos um diálogo que mostra o quanto Kiera ainda não estava perfeitamente adaptada à realidade de 2012, quando questiona Carlos a respeito do fato de que as pessoas no protesto exigiam 'transparência' e ela pergunta se já havia tecnologia para isso. Carlos explica que essa palavra, naquele contexto, significa que as pessoas pedem que governos e empresas sejam transparentes em suas práticas, passando informações corretas e completas sobre as suas atividades para a população. E ela também fica impressionada quando vê cavalos, dando a entender que eles não existem mais em 2077 

Julian vai ao local do protesto, junto com outros integrantes do movimento que, nos bastidores, é controlado por Kagame, o líder da 'Liber8'. Este diz para Sonya que os jovens compartilham da crença e da raiva e que as mesmas precisam apenas ser cultivadas, dizendo ainda que 'o passado é um prólogo', o que é uma citação de Shakespeare (Sonya diz isso). 
Henrietta Sherman é a presidente mundial da Exotrol, que é sequestrada pela 'Liber8', que exige que ela confesse as práticas criminosas da Exotrol, gravando vídeos que são divulgados pela Internet. 
Obs1: Tais manifestações que são mostradas no seriado são uma referência ao movimento chamado 'Occupy Wall Street', que se espalhou pelos EUA, em especial, durante o ano de 2011. As principais críticas do movimento são contra a crescente concentração de renda e o aumento das desigualdades sociais no mundo atual, criticando também o controle das Corporações sobre os governos do mundo todo. 

Obs2 : O nome Exotrol é uma clara referência à Exxon, que é uma das maiores petroleiras do mundo. O nome da empresa no seriado é uma junção do nome 'Exxon' com 'Petrol' (petróleo, é claro). 

Quando o grupo de Julian chega ao local do protesto, eles começam a praticar atos de violência, o que não acontecia até aquelem momento, chegando a quebrar o vidro da entrada da empresa e jogando pedras nos policiais. 

A CEO (presidente da empresa) da Exotrol, Henrietta Sherman, acaba sendo sequestrada por Travis Verta que, antes, com a sua habitual sutileza, matou os dois seguranças da mesma. 

Na delegacia, Dillon quer saber de Carlos e Kiera se a 'Liber8' está envolvida com os protestos. Betty mostra um vídeo no qual Henrietta lê um texto previamente elaborado pelos integrantes da 'Liber8', na qual assume ser uma criminosa, afirmando que roubou dinheiro dos investidores e que manipulou os lucros da empresa, dizendo ainda que a 'Liber8' fez com que ela reconhecesse os seus erros e que ela merecia ser castigada em função disso. Betty tenta encontrar o local onde Henrietta se encontra, mas não consegue e Dillon manda Carlos e Kiera ir até a Exotrol. 
Exotrol é uma Corporação cujo nome é uma junção de Exxon com Petrol. 'Continuum' foi uma série corajosa, que teve a ousadia de criticar o poder crescente das Corporações, o que é uma característica cada vez mais marcante da economia global.
No local, Carlos e Kiera interrogam o chefe da Segurança da Exotrol, Frank Bolo. Outro funcionário da empresa reconhece que a mesma estava recebendo ameaças, mas que elas eram vistas como sendo um 'assunto particular'. O vídeo que mostra a ação dos sequestradores, no entanto, não permite que em nenhum momento seja possível descobrir quem são os mesmos. Frank reconhece que a ação foi feita por pessoas que conheciam por dentro o sistema de segurança da empresa. 

Enquanto isso, um novo vídeo de Henrietta é divulgado pela 'Liber8', no qual ela informa que o valor do resgate é de US$ 20 milhões. Kiera diz que a empresa precisa liberar o dinheiro o quanto antes, caso contrário a sequestrada morrerá. 

No celeiro high tech, Alec reconhece o irmão, mesmo mascarado, agindo de forma violenta no protesto em frente à Exotrol. Alec envia, para Kiera, fotos do líder dos Anarquistas (Francis Hall) que praticou violência no protesto realizado em frente à Exotrol e que trabalha em um estúdio de tatuagem, mas esconde dela a particição do seu meio-irmão no mesmo. Quando chegam ao estúdio, Carlos e Kiera encontram Frank Bolo apontando uma arma para Francis. 
Alec é fissurado por tecnologia e montou um verdadeiro celeiro high tech. Enquanto isso, seu meio-irmão, Julian, adota um ativismo político cada vez mais agressivo, participando de protestos violentos contra as Corporações. 
Na casa de Alec, o padrasto deste, Roland crítica os atos de vandalismo, dizendo que isso é uma estupidez e que ao agir assim ninguém dará ouvidos aos protestos e críticas que os manifestantes fazem. Porém, Roland diz que entende a frustração destes jovens, devido ao fato de que a Justiça está ao lado das Corporações, protegendo as sujeiras das mesmas. 

Roland crítica Alec pelo envolvimento intenso deste com as novas tecnologias, dizendo que os atos violentos que ocorreram em frente à Exotrol foram convocados pelas mídias sociais. Roland tenta convencer Alec a seguir o exemplo de Julian, que 'trabalha duro', mas daí Alec diz que tem algo a dizer a respeito do meio-irmão. 

Enquanto isso, Frank é interrogado por Carlos e Kiera, na delegacia, sobre os motivos de estar agredindo Francis no estúdio deste e o mesmo responde que fazia para descobrir quem o havia contratado para tumultuar a manifestação. Depois, Frank vai embora e Carlos e Kiera vão interrogar Francis, que se declara anarquista e se recusa a passar qualquer informação. Kiera pede para Carlos ir buscar alguns documentos e, na ausência dele, aplica o Torox (soro da verdade) em Francis, que desanda a contar tudo o que ela queria saber. 
Kagame e Sonya representam uma facção dentro da 'Liber8' que defende que a melhor estratégia para impedir que o poder das Corporações continue aumentando é conquistando os 'corações e mentes' da população e não por meio da violência, que é a política preferida de Travis e Garza. 
E a 'Liber8' envia uma mesma mensagem para os celulares de todos, dizendo que a Exotrol rouba das pessoas. E Carlos também recebe a informação de que a troca do dinheiro por Henrietta será feita na própria sede da empresa, Exotrol, mas isso não acontece. Por exigência da 'Liber8', o dinheiro do resgate é jogado para as pessoas que estão em frente à sede da empresa. Mas a presidente da empresa não é libertada neste momento. 

Quando Julian retorna da manifestação, seu pai, Roland, já está sabendo da participação do mesmo nos atos violentos que ocorreram em frente à Exotrol e recebe a maior bronca do mesmo em função disso, mas ele não abaixa a cabeça e enfrenta o pai, que quase o agrediu

A 'Liber8' promove uma nova transmissão pela Internet, com uma narração feita por Kagame, que diz que o destino de Henrietta será decidido pelo público, que votará por duas horas, decidindo se ela deverá viver ou morrer. 

Kiera telefona para Kellog, que diz que ela telefona somente quando quer alguma coisa, mas que nunca é o que ele gostaria. Kellog diz que Kagama está procurando usar de uma estratégia diferente, a fim de conquistar os 'corações e mentes' das pessoas, sem usar da violência, que é o caminho preferido de Travis e de Garza. 
No lugar de se promover atentados terroristas, após a chegada de Kagame ao ano de 2012, a 'Liber8' passou a priorizar estratégias não-violentas de luta, como a de espalhar mensagens e vídeos pela Internet e por meio das redes sociais, utilizando-se das modernas tecnologias de informação para disseminar as suas ideias.  
Kellog conversa, ao telefone, com Kiera enquanto está no apartamento desta e leva o pedaço da esfera que ela havia pego na delegacia. Kellog também sugere que ela descubra quem está ganhando dinheiro negociando ações da Exotrol. 

A votação feita pela Internet, pela 'Liber8', mostra que 63% das pessoas desejam a morte de Sherman. E Kiera, ao se lembrar do momento em que Frank apontava a arma para Francis, concluiu que o mesmo iria matar o jovem, numa ação típica de 'queima de arquivo'. E Alec avisa Kiera que Frank não está na Exotrol, mas foi para casa. Kiera e Carlos vão atrás de Frank, lutam com o mesmo e acabam por prendê-lo. 

Kagame explica para Sonya, enquanto mantém Sherman presa, que em 2010 os bancos mundiais quase entraram em colapso, devido à práticas desonestas, mas os Governos salvaram todos eles e nenhum banqueiro foi julgado e condenado pelos seus crimes, bem como continuaram ganhando bilhões em bônus. 

Sonya, que desconhecia tais fatos (pois o ensino de História foi abolido nas escolas do futuro, no ano de 2058), diz que não fica surpresa ao saber que as Corporações mudaram a história e ela faz um gesto como se estivesse atirando em Sherman.

Kiera e Carlos interrogam Frank, mas este banca o durão. Porém, eles dizem que poderão informar Travis de que o mesmo foi enganado por ele. 
Kellog rouba a esfera de Kiera. Confiar em Kellog é o mesmo que aceitar uma nota de US$ 3... 
Kagame pergunta a Lucas quantas pessoas votaram pela Internet e fica sabendo que 68% delas clicaram no link do manifesto da 'Liber8', dizendo que a única coisa mais poderosa do que o dinheiro é o conhecimento, dizendo que por meio daquela ação ele quis despertar o público, fazendo com que estes pensem por eles mesmos. E ele conclui falando que 'A revolução começa aqui', apontando para a própria cabeça (cérebro). 

Enquanto isso, Alec descobre a localização de Kagame e os demais, informando Kiera a respeito disso. Mas, para que não despertasse suspeitas, ela diz que Alec deve enviar a informação sobre o endereço para o computador de Betty. E é claro que ele fica chateado com o fato de que Betty levará o crédito por algo que ele fez. 

Betty informa Carlos e Dillon a respeito da localização e inúmeros policiais se deslocam para lá. Mas quando chegam, Lucas já havia informado Kagame a respeito do fato e somente Sherman se encontrava no armazém, com uma bomba amarrada ao seu corpo. Kiera diz que poderá desmontar a mesma, algo em que Carlos não acredita, insistindo para que saiam dali o quanto antes. 

No luminoso preso ao corpo de Sherman, aparece a mensagem 'A verdade a libertará'. E Kiera pergunta, a Sherman, qual verdade seria essa e diz para que esta fale a respeito. E Sherman reconhece que a Exotrol estava roubando dinheiro do fundo de pensão dos trabalhadores da empresa e que isso acontecia já há muitos anos. 
Liderada por Kagame, a 'Liber8' mudou a sua estratégia de atuação, priorizando o planejamento e a realização de ações que possam conquistar o apoio popular, abandonando os atos violentos, que a maioria das pessoas repudia. 
Kiera fala que a bomba não irá explodir, porque se Sherman fosse morta a 'Liber8' perderia a simpatia do público, o que a organização procurou conquistar com essa ação. Ela tinha razão: a 'bomba' era de brinquedo...

Kiera olha para a câmera e Kagame sorri... 

Kiera e Carlos vão até a Exotrol, onde prendem Terrence, que participou do plano de sequestro de Sherman e que desejava assumir o controle da empresa. Tal prisão ocorre graças às informações fornecidas por Frank. 

Kiera pergunta o que deu errado no plano dele, Terrence, e este diz que os amigos anarquistas de Frank disseram que havia um grupo que poderia cuidar do sequestro e do resgate, mas o mesmo, a 'Liber8', tinha os seus próprios planos e aproveitou a ocasião para os colocar em prática. 

Na fazenda, Julian cobra de Alec o fato deste ter contado ao pai, Roland, sobre a sua participação no protesto que ocorreu em frente à Exotrol e diz para Alec ficar longe dele a partir daquele momento. Alec informa Kiera que a 'Liber8' lucrou bastante negociando ações da Exotrol, comprando ações quando elas se desvalorizaram, com o início do sequestro de Sherman, e vendendo-as após o fim do sequestro. 

Alec comenta, corretamente, que a 'Liber8' está mudando a sua estratégia, deixando o trabalho pesado ser realizado por outros grupos, enquanto que a organização fica responsável pelo planejamento e  pelo comando das ações, abandonando as ações violentas (tão ao gosto de Travis e Garza). 
Kagame, lider da 'Liber8', tenta abrir os olhos das pessoas para os crimes cometidos pelas Corporações, cujos donos e executivos ficam impunes. Ele cita, inclusive, o caso da crise financeira global que começou em 2008, na qual os maiores bancos do mundo foram à falência, mas acabaram sendo salvos pelos Governos do mundo inteiro (EUA e UE, em especial). E depois a conta deste salvamento foi repassada para que os trabalhadores, a classe média e os pobres pagassem pela mesma. Então, pergunta-se: Será que a 'Liber8' está tão errada, assim? 
Alec também informa Kiera que Julian, seu meio-irmão, participou do tumulto em frente à Exotrol e se desculpa por não ter lhe dito isso antes. Kiera fala, para Alec, que família é importante, mas que ela precisa saber tudo que está relacionado ao seu trabalho. 

Na delegacia, Carlos diz 'O que não se faz por dinheiro' e Kiera começa a se recordar de uma conversa que teve com o marido, Greg (em 2077), a respeito da ação que foi mostrada no início do episódio, falando que os desordeiros estavam roubando comida, mas o marido não demonstra nenhuma surpresa, dizendo que a Piron estocava alimentos para elevar os preços. Kiera fica indignada com isso e pergunta quem policia as Corporações e Greg diz que são elas mesmas, falando ainda que Kiera está começando a se parecer com os membros da 'Liber8'. 

As lembranças cessam e Carlos fala que Kagame os enganou daquela vez, mas que o pegarão no futuro. Mas Kieram indignada com a situação, fica pensativa, refletindo se, de fato, a 'Liber8' está tão errada assim, pelo menos quanto aos seus objetivos, de lutar contra o poder crescente das Corporações, o que irá resultar, futuramente, na criação da Ditadura Corporativa. 

Depois, vemos algumas pessoas escrevendo 'Liber8 - Rise Up' pelos muros da cidade...

Fim.
Em 'Time's Up', Kiera parece que começou a refletir a respeito dos objetivos da 'Liber8' e começa a se dar conta de que, talvez, não esteja lutando do lado correto.
Conclusão!

'Time's Up' foi, com certeza, um dos episódios mais explicitamente políticos da história da TV mundial. Sinceramente, eu não me lembro de ter assistido, antes, um episódio de seriado de TV com tantas críticas ao poder das Corporações Capitalistas Globalizadas. 

No episódio, Kagame chega até a falar a respeito de uma crise econômica mundial que aconteceu, de fato, que foi a de 2008-2010, e que provocou a falência de todo o sistema financeiro privados dos EUA e da União Europeia. 

Na época, os governos europeus e ianque gastaram cerca de US$ 19 trilhões nessa operação de salvamento do sistema financeiro. E depois estes mesmos governos jogaram a conta da crise sobre os trabalhadores, pobres e classe média, que tiveram os seus salários arrochados e  perderam direitos sociais, trabalhistas, previdenciários. Segundo a OIT, cerca de 68 milhões de trabalhadores perderam os seus empregos nos anos seguintes ao estouro da crise de 2008.

Aliás, a adoção de tais políticas levou a um aumento brutal dataxa de desemprego entre os jovens, na Europa e nos EUA, o que levou ao desencadeamento de vários movimentos populares, como foram os casos do 'Occupy Wall Street', nos EUA, e dos 'Indignados', na Espanha. Tais movimentos serviram, claramente, de inspiração para os protestos que vimos neste episódio. 

No episódio, até mesmo na escolha do nome Exotrol, essa crítica ao Capitalismo das Corporações está bastante explícita, pois o nome desta empresa é a junção de Exxon com Petrol, sendo uma clara referência à Exxon, que é uma das maiores empresas do setor petrolífero mundial.
Movimento 'Occupy Wall Street', que se alastrou pelos EUA em 2011, e que contou com uma participação maciça de jovens. O movimento criticava duramente o poder crescente das Corporações, algo que também se vê em 'Continuum'. 
E a Exotrol é mostrada como um empresa cujas práticas são consideradas criminosas, enganando os investidores e roubando os trabalhadores na cara-dura. E mesmo alguns dos funcionários da empresa são mostrados como desonestos, pois são eles que tem a ideia de sequestrar a presidente mundial da Exotrol, com o objetivo de tomar o controle. 

Assim, o episódio passa a ideia de que como a empresa comete inúmeros crimes e o sistema capitalista estimula a ganância das pessoas, isso abre caminho para que a desonestidade se alastre pela sociedade. 

Aliás, é neste contexto que a 'Liber8' sequestra a presidente da empresa, pois decide utilizar o caso para denunciar os crimes da Exotrol e divulgar o seu manifesto anti-Corporações, bem como para conquistar o apoio da população para a sua causa, nitidamente anti-capitalista. 

Porém, no caso deste episódio, essa mudança de estratégia da 'Liber8' se dá porque Edouard Kagame assumiu a liderança do grupo após a sua chegada tardia ao ano de 2012, pois se dependesse de Travis e Garza, a violência seria a estratégia dominante na forma de atuação do 'Liber8'. 

Kagame defende a estratégia de conquistar 'corações e mentes' da população, para que esta passe a apoiar a causa anti-Corporação e anti-Capitalista do 'Liber8'. Assim, ele decide usar do sequestro que fora planejado, originalmente, por funcionários gananciosos da própria Exotrol, para divulgar a causa, o manifesto da organização. 

Kagame é um revolucionário, mas ele também é pragmático o suficiente para usar o sequestro a fim de, também, ganhar dinheiro no mercado de ações e, desta maneira, ter bastante dinheiro para financiar as atividades da 'Liber8' por um longo período de tempo. Assim, ele usa de instrumentos tipicamente capitalistas para poder derrotar as Corporações Capitalistas. 

Esse é o tipo de ação que revolucionários exclusivamente militaristas, como são os casos de Travis e Garza, jamais conseguiriam planejar e executar. E também não teriam nenhuma vontade de fazê-lo.
Será que Kiera está apontando a sua arma contra os alvos corretos? Esta é uma pergunta que ela, claramente, começou a fazer e para ela mesma.
Outra mudança que começa a acontecer no seriado é com a Kiera Cameron. Esta, claramente, passa a refletir sobre a causa da 'Liber8', bem como já começa a ficar em dúvida se, afinal, ela está lutando por uma causa justa. Será que é justo reprimir pessoas e organizações que lutam contra Corporações desonestas e criminosas? 

Será que ela, Kiera, não deveria se juntar à 'Liber8', em vez de reprimi-la?

Enfim, este foi um episódio excelente, em termos de desenvolvimento das tramas da série, sem dúvida alguma, mas também foi um episódio muito corajoso, por desnudar a atuação das Corporações Capitalistas, com suas práticas ilegais e criminosas, que tantos prejuizos causa à sociedade e à imensa maioria da população.


Frases e Diálogos:

Kagame: A única coisa mais poderosa do que o dinheiro é o conhecimento.

Kiera: Os protetores policiam os cidadãos. Quem policia as Corporações?
Greg: Suponho que elas mesmas. 
Kiera: Aparentemente elas não estão fazendo isso. 
Greg: Você está começando a parecer os terroristas da 'Liber8'. 

Roland: Pura estupidez. Eles estão indo pelo lado errado. Ninguém vai ouvi-los com vidros quebrando e vandalismo. Um desperdício. 

Alec: Coisas incríveis podem vir da tecnologia. 

Kellog: Corações e mentes, muito mais eficientes que bombas e armas. 

Henrietta Sherman: Sim, eu estava roubando dos meus empregados. 

Carlos: As coisas que as pessoas fazem por dinheiro. 
No futuro, a Piron é uma das Corporações que estoca alimentos para elevar os preços dos mesmos e, assim, poder aumentar os seus lucros, mesmo que à custa da fome da população.

Links:

Democracia está em crise porque as Corporações controlam os governos:

http://www.cartacapital.com.br/politica/a-democracia-esta-em-crise-porque-o-dinheiro-controla-governos-7013.html


Informações Adicionais:

Data de Exibição: 08/07/2012;

Diretor: Rachel Talalay; 

Roteiro: Jeremy Smith & Jonathan L. Walker; 

Músicas tocadas no episódio:

http://www.tunefind.com/show/continuum/season-1/11768

IMDB:

http://www.imdb.com/title/tt2273953/?ref_=tt_ep_pr